The Flash – 03×03 – Magenta
| 20 Out, 2016

Publicidade

Run Jesse Run

Depois do turbilhão causado pelo Flashpoint, a poeira começa a assentar, o homem mais rápido volta à sua rotina e a série toma um ritmo mais calmo.

Este episódio tirou um pouco o foco dos eventos de Flashpoint, embora estejamos sempre a descobrir mais coisas que mudaram e voltámos ao vilão da semana e a alguns enredos secundários como a relação de Barry e Iris, Jesse ter ganho os seus poderes de speedster, enquanto Wally continua à espera que os seus arranquem.

Apesar de um episódio com menos impacto, muitas coisas interessantes se passaram. Uma delas foi a abordagem de como o tempo a passar é mais lento para Barry. Todos nós conseguimos imaginar o que ele estava a falar de parecer que o tempo não passa quando estamos ansiosos com alguma coisa, mas para alguém que se consegue mover à velocidade da luz essa espera parece ainda mais interminável. “The Ballad of Barry Allen,” de Jim’s Big Ego é uma das melhores caracterizações sobre esse assunto e da dificuldade de Barry reprimir os seus poderes para poder viver como uma pessoa normal. Procurem pela música no YouTube!

O retorno de Wells e Jesse foi um momento esperado, parecia que já não os víamos há séculos. Depois de muita especulação, finalmente vemos Jesse a virar a heroína Jesse Quick, e vai ser interessante ver Flash a ter um companheiro. Nas comics, apesar de Barry ser o homem mais rápido do mundo, ele está sempre em conflito por não ser rápido o suficiente para salvar toda a gente e uma das maneiras que arranja para corrigir isso é ter um companheiro. Jesse Quick provavelmente só ficará mais um ou dois episódios, voltando depois para a Terra-2 e só aparecendo esporadicamente, pelo que o parceiro mais definitivo de Barry espera-se que seja Kid Flash, mas os primeiros tempos de um herói são sempre cativantes de ver. Wells continua o super génio de sempre – descobrindo imediatamente que Barry tinha viajado no tempo – e também o pai super protetor do habitual, embora cada vez corrija mais rapidamente os seus erros. Além disso, foi engraçado vê-lo usar a expressão “not!”, tornada famosa nos anos 90, só me fazia lembrar o glorioso cidadão do Cazaquistão, Borat.

Frances Kane, a.ka.a Magenta, teve a sua estreia em New Teen Titans #17, 1982. Com poderes magnéticos (tal qual outra personagem cujo nome também começa por “M”, mas vindo de outra companhia de comic. Yup, Magneto dos X-Men) e caracterizada pela sua doença mental, esta personagem foi balançando entre heroína e vilã nas bandas desenhadas. Foi um vilão diferente do habitual e o que funcionou bastante bem foi a forma como Barry resolveu a situação com ela. Se fosse o Green Arrow estaríamos mais à espera que ele disparasse uma seta para dar um K.O. a Magenta e depois arranjasse uma maneira de explodir com o barco ou algo do género. Mas uma característica de Barry é o de tentar resolver primeiro os confrontos através do diálogo e sem recorrer à violência. Algo que os escritores muitas vezes deixam passar, como no episódio da temporada passada com o vilão que envelhecia sempre que usava os poderes, mas que acertaram por completo no episódio desta semana.

Os encontros de Barry e Iris foram, por um lado, carinhosos, mas por outro um pouco cliché. Será que terá sempre que acontecer alguma coisa na altura H? Não é como se Barry não tenha tempo nem para dormir, digo eu.

“Good cop, bad cop and dad cop”.

O plot mais fraco foi o de Wally. Embora compreenda a ansiedade de querer ganhar super poderes, as atitudes dele revelam que ainda é bastante imaturo e ainda não está pronto para esses poderes (talvez seja isso que o esteja a impedir de ganhar o acesso à Speed Force). A postura de Joey – Dad cop – e ele a dizer que Barry foi como uma segunda “filha” foram dois momentos hilariantes.

Um facto muito interessante que descobrimos neste episódio foi que Wells e Jesse que estiveram na Terra-2, não se aperceberam das mudanças do Flashpoint e retêm as memórias de tudo como era na linha temporal original. Não tendo o Flashpoint afetado outros universos alternativos será que a equipa em Legends of Tomorrow também não se apercebeu das alterações? Poderá isso de alguma maneira servir de base para o regresso de Snart, a.k.a Captain Cold? E quererá isto dizer que Supergirl nunca fará parte definitiva do Arrowverse?

“The New Rogues” promete apimentar as coisas no próximo episódio, em que teremos um choque entre uma equipa de vilões, Mirror Master e Top vs. Flash e Jesse Quick. Até lá, boas corridas!

Emanuel Candeias

Publicidade

Populares

calendário estreias posters maio 2024

mayfair witches estreia

Recomendamos