Designated Survivor – 01×05 – The Mission
| 30 Out, 2016

Publicidade

Depois de declarar guerra à Argélia e à Al-Sakar, Tom ordena o ataque ao acampamento de Nassar, suposto responsável pelo ataque ao Capitólio. Contudo, no exato momento em que o bombardeamento é ordenado, Tom é informado que Nassar descobriu acerca do ataque e saiu do acampamento, fazendo com que os americanos desconheçam o seu atual paradeiro e, por isso, o ataque tenha de ser adiado.

Nassar é posteriormente localizado, mas com o senão de estar escondido num hospital cheio de civis e crianças inocentes que Tom não quer atacar. Assim, sendo impossível o ataque aéreo, o ataque terrestre é a única solução para evitar um sem número de mortes de inocentes. Deste modo, os Navy Seals vão ser os responsáveis pelo ataque, mas com a missão não de matar Nassar, mas sim de capturá-lo com vida, de modo a conseguirem obter mais informações.

Tom desloca-se até ao estado de Virgínia para falar com o líder dos Seals. Aí Tom tem contacto com os soldados que vão fazer a missão e dedica uma especial atenção a dois deles e ao próprio líder, agradecendo-lhes e pedindo que regressem a casa com vida.

Encostado à parede por Kimble, que parece estar a fazer de tudo para “destronar” Tom, este decide convocar o congresso (constituído apenas por Kimble e MacLeish) para lhe comunicar que irá atacar o hospital na Argélia para capturar Nassar. Kimble avisa-o de que se a missão falhar o congresso irá culpá-lo, retirando todo o seu apoio. Kimble a pôr as garras de fora!

Aaron tem a ideia de trazer MacLeish para o lado de Tom, “oferecendo-lhe” o cargo de Speaker of the House. Contudo, MacLeish recusa dizendo que não está ali para ter poder, mas sim para servir o seu país. Sim, sim, vamos fingir todos que acreditamos nisso! Mas o mais surreal é que com isto Tom pensa antes em oferecer-lhe o cargo de Vice-Presidente! Tom está mesmo às escuras relativamente a MacLeish, esperemos que Hannah consiga abrir-lhe os olhos a tempo! Sim, porque queremos ver Maggie QKiefer juntos!

Na missão, um helicóptero que transporta os soldados tem um pequeno percalço, que acaba com o ferimento de um dos soldados, fazendo com que o líder tome a dianteira no ataque a Nassar.

A equipa de Seals entra no hospital, sendo o desenvolvimento da missão acompanhado em direto por Tom e MacLeish. Os soldados têm alguns contratempos, mas depois de um susto conseguem encontrar e capturar Nassar com vida. Porém, a equipa acaba por sofrer uma baixa com a morte do líder. Tom acaba por ter sentimentos contraditórios, visto que consegue uma vitória com a captura do suposto autor do ataque ao Capitólio, mas acaba por perder um soldado, coisa que Tom queria evitar ao máximo. Temos plena noção do humanismo de Tom nesta situação, em que ele claramente se preocupa mais com os “seus” do que em capturar um dos maiores inimigos da América. Durante todo este processo, MacLeish apresenta sempre uma postura desconfortável, indicando que há claramente alguma coisa que o perturba.

Hannah, por sua vez, continua a busca pela sala 105. Descobre que a sala 105 não é mais do que um gabinete escondido no Capitólio, dado a alguns congressistas – para estes terem alguma privacidade, descansarem ou trabalharem – e que esta foi precisamente a sala onde encontraram MacLeish. Descobre ainda que essas salas foram recentemente remodeladas, mas sozinha não consegue ter acesso às informações acerca das remodelações, tendo que recorrer a Kimble. Esta acaba por lhe fornecer essas informações, mas não sem pedir que esta lhe comunique qualquer descoberta relativamente ao ataque. Kimble, com estes pequenos favores, vai conseguindo ter cartas para poder jogar contra Tom. No episódio passado já tinha ajudado Alex com o intuito de um dia mais tarde esta lhe retribuir o favor.

Hannah descobre que todos os trabalhadores responsáveis pela remodelação da sala 105 se encontram mortos: oitos pessoas que morreram num curto período de tempo, todas de acidente ou de causas naturais. Não pode ser uma coincidência e, para além disso, a remodelação que fizeram foi para construir um abrigo anti-bombas dentro do Capitólio. Hannah tem assim cada vez mais a certeza de que MacLeish está envolvido no ataque e agora tem Atwood do seu lado. Este pede-lhe que ela não conte esta informação a mais ninguém e que vão descobrir os dois o como e o porquê do ataque ter acontecido. Porque é que Atwood não quer que mais ninguém saiba? Estará ele metido nisto também ou é só mesmo por precaução? Fiquei na dúvida e acho que Hannah também!

Neste episódio, a pasta com informações sobre Tom que Aaron conseguiu arranjar vem ao de cima, com Aaron a confrontar Emily e, mais tarde, a Primeira-dama acerca de um tal de Jeffrey Myers. Jeffrey é um ex-namorado de Alex que atualmente está preso, mas a surpresa não é esta! Jeffrey pode ser o pai de Leo, o filho mais velho de Alex.

Ainda não percebi se estas informações que Aaron possui são para ajudar ou para prejudicar Tom. Vou esperar para ver!

Bom episódio, com mais Maggie Q (finalmente) e que nos deixa muito curiosos sobre o que vai acontecer a seguir! O que Hannah vai fazer com estas descobertas e onde isto a vai levar? Qual o objetivo de MacLeish no ataque? E o que acontecerá com Nassar agora que foi capturado?

David Pereira

Publicidade

Populares

calendário estreias posters junho 2024

Clãs da Galiza Clanes Netflix

Recomendamos