Classificação

8.8
Interpretação
8.4
Argumento
8.5
Realização
9
Banda-Sonora

Ora bem, meus caros, depois do episódio pouco simpático da semana anterior, eis que as respostas chegaram (não de “rajada”, mas gradualmente) e algumas novas “confusões” também. Elliot continua a batalhar na sua mente para desvendar se Tyrell é um produto da sua imaginação ou se é real. As suas motivações são bem reais, visto que o plano de Mr. Robot, Tyrell e o Dark Army é fazer explodir o backup em papel da E Corp, podendo finalmente pôr um fim ao seu reinado. Claro que Elliot está alheio a toda esta panóplia de planos mirabolantes porque, em bom português, é tolinho. A agente do FBI Dom DiPierro questiona Darlene, que vê a sua vida em perigo. Não há sinal de Angela nem de Whiterose, mas novas revelações indicam que eles têm observado o sucedido na sombra. Joanna descobre de onde era proveniente o número que se fazia passar por um desaparecido Tyrell e envolve-se numa situação problemática.

Bem, a expectativa era tão baixa que acabou por se revelar uma excelente surpresa este final de Mr. Robot. O agora-vencedor-do-Emmy Rami Malek regressa mais forte que nunca, conseguindo equilibrar (ainda que em tom ligeiro) a insanidade da sua personagem com o mundo real que o rodeia. A atmosfera de tensão também ganha pontos assim que a banda sonora cria momentos verdadeiramente desconcertantes e visualmente apelativos (aquele toque da câmara lenta vem mesmo a calhar) mas, acima de tudo, Mac Quayle está de parabéns pela seleção musical do episódio.

Apesar de ter recebido um boost de grande intensidade e (finalmente) coerência, Mr. Robot apresenta mais um final enigmático que nos leva a uma perplexidade já muito característica. Mesmo que a 2.ª temporada apresente um deslize, não significa que a série se dê como perdida. Aliás, é difícil criar um exercício de televisão com base numa premissa complexa de (in)sanidade com muito e muito “paleio” de computadores; tal como Fight Club, Mr. Robot é complexa à sua maneira e, ainda que a tentativa de homenagear David Lynch tenha saído ao lado, os twists finais vieram a “alegrar” um pouco esta temporada. Enigmático como já é habitual, o final de temporada de Mr. Robot encerra em nota alta e promete lançar a próxima com bastante entusiasmo.

P.S.: Não esquecer da cena depois dos créditos!

Jorge Lestre