Classificação

8.7
Interpretação
9
Argumento
8.7
Realização
8.6
Banda Sonora

O Diabo sussurra nos ouvidos de Kyle…

No antepenúltimo episódio da temporada, o pouco que sabemos é posto à prova e Rome é dividida em dois lados: o do Reverendo e o do resto das pessoas. Quem vão vocês apoiar?

O grande confronto que se estava à espera entre Kyle e Sidney finalmente chegou, mas nem tudo correu como se estava à espera. Já os antigos diziam que o diabo é manhoso e tem muitas falinhas mansas. A questão é se será isso que se está aqui a passar ou a falta de informações levou a um grande engano e nada do que se viu até aqui foram casos de demónios e exorcismos? Cada vez mais se veem teorias a dizer que podem ser aliens. A mim não me convence esta ideia e a vocês? Apesar de nem tudo poder ser como Anderson conta, há muitas pistas a apontar para algo a ver com Deus e talvez demónios e anjos, o que sabemos deles é que pode não ser exatamente igual ao que se passa em Outcast.

O subplot arrepiante da semana foi-nos apresentado sob a forma do passado de Sidney. Vimos como era a personagem pré-possessão, e se ele agora não é flor que se cheire, atrevo-me a dizer que antes era capaz de ser pior! Foi interessante também a excelente capacidade do demónio se adaptar ao corpo de Sidney e apesar de vermos que estava meio confuso e sobre-estimulado (com as luzes e sons), não foi nem de longe tão grave como nos outros casos que vimos.

 “Eu não tenho família, então os meus amigos significam muito para mim. E vou passar dos limites para protegê-los”, Giles para Sidney. Apanhado num turbilhão incompreensível e completamente fora do alcance da justiça comum, Giles tenta fazer o melhor para proteger aqueles que lhe são chegados. Neste momento, Giles está quase tão à nora como nós estaríamos: sabe pelo Reverendo que existem forças que possuem as pessoas, mas Anderson parece estar a perder a batalha e a cada dia mais casos de possessão aparecem; sabe que Kyle tem o poder para sentir estes casos e expulsar o que está dentro delas; sabe que Sidney é uma personagem importante a trabalhar no lado dos possuídos; e agora, com o caso do Paul e da mulher, sabe que nem toda a gente está contra estes acontecimentos.

Aaron pode ter o aspeto de um Weasley, mas no fundo é um Malfoy. A rebeldia da juventude leva as pessoas a fazerem coisas mesmo irracionais; a birra de Aaron devido ao caso da sua mãe, Patricia, com Anderson pode tê-lo levado a uma escolha que talvez seja a última. Depois de ter visto em primeira mão o que Sidney fez a Anderson, ele vai-se meter mesmo na toca do lobo (ainda mais depois de vermos o que o antigo Sidney fazia a crianças…). O que será que se vai desenvolver desta relação entre Sidney e Aaron?

Anderson é frustrado por todos os lados. Ao ver que nem Giles nem Kyle estão bem do seu lado no que diz respeito à mulher de Paul e que começam a duvidar se o que estão a ver serão mesmo demónios, o bom reverendo chega mesmo a explodir com Kyle, achando que este se deixou apanhar nas mentiras do diabo. Mas ele próprio se trai ao dizer que um dos seus desejos é mostrar a toda a gente que tem razão e depois disso a sua igreja estará sempre cheia (não vos faz lembrar outro padre? Tanto Anderson como Jesse, da série Preacher, parecem ter um fundo bom, mas uma obsessão por mostrarem forçosamente aos outros aquilo em que acreditam). O povo de Rome e o seu núcleo de beatas querem o reverendo dali para fora e que seja substituído por um novo padre. E ainda, sem saber, o filho da sua nova namorada trabalha contra ele e juntou-se ao inimigo. Será que tendo apenas Patricia como ponto de apoio, Anderson não se vai desmoronar e falhar por completo na sua missão? Eu estou contigo, Reverendo! Independentemente do que sejam estas criaturas, elas estão a roubar a vida das pessoas e nos momentos inicias da possessão fazem todo o tipo de coisas horríveis e macabras.

Numa nota aparte, Kyle alguma vez tocou em Patricia? Há certezas de que ela também não está possuída? Era um twist engraçado.

“Ele pode ficar com o meu carro, pode ficar com o distintivo, mas não vai ficar com a tua aliança”, Mark para Megan. Apesar de parecer parte da letra de uma música da Ágata, este discurso e a atitude em geral de Mark valeram-lhe o top da personagem da semana, mostrando o seu valor e que não há nada mais importante para ele do que a família. Ao início, as coisas pareciam negras para o casal, mas tudo está bem quando acaba bem. Ou quase tudo… Será que Donnie se safa após o que aconteceu no passado e com esta recente extorsão?

Para a semana, “Close to Home” irá aproximar-nos do grande final. Enquanto Kyle procura por Allison, Anderson continua numa espiral de más decisões que vão de mal a pior.

Até lá, cuidado com os sítios escuros!

Emanuel Candeias