Outlander – 02×11 – Vengeance is Mine
| 20 Jun, 2016

Publicidade

Estamos de volta à Escócia e a guerra de Prestonpans levou a um desacordo entre os comandantes militares do príncipe Charles. Jamie e o príncipe consideram que devem invadir Londres e terminar de uma vez por todas com a guerra, mas a perda dos homens seria caótica, algo que os restantes não querem que aconteça. Nisto, o príncipe foge a meio da noite e os nossos heróis precisam de o encontrar. O problema é que são emboscados por soldados britânicos e Claire tenta mais uma vez passar por uma mulher indefesa para negociar com os mesmos. Mais uma vez, Claire vê-se nas mãos do inimigo e reencontra Munro, um pedinte com problemas de fala, pedindo-lhe que avise Jamie do seu paradeiro. Nisto, a adorada Lady Broch Tuarach é encaminhada para a casa do detestável Duque de Sandringham e algumas revelações colocam em risco a sua segurança.

Diana Gabaldon, autora dos livros, assina o argumento deste episódio. É um capítulo interessante de estratégia, traições e revelações. Ainda que comece de forma branda, “Vengeance is Mine” vai caminhando gradualmente para o clímax e não poupa o espectador a uma boa dose de suspense. A beleza dos cenários, que é já uma imagem de marca da série, continua no auge, sendo trabalhada magistralmente pela fotografia e o elenco não desilude nunca. A intenção de Gabaldon é precisamente uma de conseguir criar uma espécie de “episódio literário”, sendo que “Vengeance is Mine” acaba por ser uma narração que vai gradualmente aumentando a dose de grafismo, de choque, de essência dramática, tal como um romance. A sensibilidade da autora encaixa na perfeição no formato televisivo, tornando o que seria um episódio aparentemente banal numa verdadeira montanha-russa de emoções.

O desenvolvimento de personagens continua a ser surpreendente e, mesmo sem Black Jack Randall, a série conseguiu em breves minutos criar um novo vilão. Todos já sabíamos que a agenda do interesseiro Duque de Sandringham não era uma que trouxesse coisas boas ao nosso casal, mas também nunca se esperou que descesse tão baixo. Simon Callow arranca os melhores momentos do episódio e as revelações disparam para todos os lados deixando-nos revoltados e a desejar a sua morte. Quem também regressa é Mary Hawkins. Lembram-se dela de Paris? A doce menina está de volta e, pelos vistos, está sobre o olhar atento do Duque. Penso que não será relevante mencionar mais nada da história, muito porque Outlander, como já referi, é uma série muito visual e que, às vezes, as palavras não são suficientes para a descrever.

A beleza de Outlander é precisamente esta. Um argumento que é tratado com carinho, personagens que continuam a ser desenvolvidas progressivamente e um domínio visual único e maravilhoso. Faltam apenas dois episódios e, certamente, os Frasers ainda têm mais alguns truques na manga para nos mostrarem. Vamos aguardar na próxima semana por futuros desenvolvimentos.

Jorge Lestre

Publicidade

Populares

calendário estreias posters maio 2024

the boys 4 homelander poster prime video

Recomendamos