Legends of Tomorrow – 01×13 – Leviathan
| 02 Mai, 2016

Publicidade

Leviathan é provavelmente o episódio com maior produção de Legends of Tomorrow, ao estilo de Terminator: Genisys. Ray em tamanho gigante a lutar contra um robô feito à sua imagem. Carter a ressurgir reencarnado, Kendra finalmente a assumir o seu eu e ainda um Vandal Savage que conseguiu não ser aborrecido, embora continue a precisar de caraterização e de tempo.

Desespero é o lema deste excelente episódio. Depois de correrem contra o tempo, sem nunca conseguirem colocar um ponto final em Savage, Rip decide viajar para 2166, numa tentativa desesperada de parar Savage no auge do seu poder, pouco antes dele matar a sua família. Lá conhecem a filha de Savage, Cassandra (Jessica Sipos), que Snart tenta trazer para o lado bom com recurso à verdade sobre o seu pai. Enquanto isso, Kendra tenta uma nova maneira de matar Savage.

Ir para 2166 é uma jogada arriscada por muitas razões: Savage está no auge do seu poder, com um enorme exército – e não só – à sua disposição. Além disso, teve décadas para se preparar para a visita dos nossos heróis. Por outro lado, a carga emocional em Rip é enorme, pois marca o momento em que perdeu a sua família. Por outro lado, todas as vezes que Rip tentou impedir este acontecimento, a linha temporal manteve-se inalterada. Em vez de a série passar o episódio a explorar estas tentativas falhadas de Rip, os produtores optaram por manter as emoções de Rip em stand-by e concentraram-se em Cassandra e na sua evolução de soldado leal a aliada.

Cassandra apresenta-se como uma mulher destemida, com uma determinação de aço, sem medo algum e com um sorriso arrogante, no fundo, uma filha à imagem do pai. Após ser capturada, Snart usa o seu passado com um pai abusivo para convencer Cassandra da verdadeira natureza de Savage. Após o que poderemos considerar um tempo de férias, Snart voltou à ação e com algo que sabe fazer melhor, motivar pessoas, fazê-las verem o lado positivo em tudo. As semelhanças entre os dois foram enfatizadas, mas sem exageros, tornando a química entre Snart e Cassandra um dos pontos positivos do episódio.

Legends of Tomorrow sempre funcionou melhor quando abraça o facto de ser uma série de super-heróis e neste episódio atingiu um novo máximo, com uma fantástica batalha ao estilo de Pacific Rim. Ray foi punho a punho contra um Leviatã, capaz de arremessar a Waverider como um brinquedo de poucos gramas. Foi bom ver Ray a reconfigurar o seu fato de A.T.O.M. para crescer em tamanho para uma batalha, rápido e emocionante. Foi também interessante ver a diferença de tamanhos quando Ray pegou numa torre de rádio e a arremessou ao Leviatã. Mas o momento alto foi quando Ray se levantou após estar inconsciente, depois de um discurso motivador por parte de Jeffersonm e correu em direção ao gigante robô para lhe arrancar a cabeça com um enorme soco. Apesar de parecer que estes dois gigantes estavam a lutar debaixo de água, foi um grande momento por parte da produção dos efeitos especiais e realização.

Após as tentativas de assassinato que têm atormentado Kendra desde que a série começou, constatamos sem nenhuma surpresa que a insegurança na sua capacidade de matar Savage remonta a um tempo atrás. No flashback percebemos que Carter vem tentado prepará-la para este exato cenário e há quanto tempo se vem jogado este jogo de reencarnações. Uma das surpresas do episódio foi a nossa Barista, finalmente gostei da atuação de Kendra! A progressão de Kendra neste episódio foi emocionante e surpreendente, por assim dizer. À medida que ia abrindo o baú das memórias, conseguiu descobrir a fórmula para matar Savage, usar a clava de Carter coberta com a pulseira derretida que Cassandra usava. A sua liderança e força na luta final com Savage foram a grande recompensa depois de semanas a falar pelos cotovelos e da sua relação com Ray. No entanto, recusar-se a matar Savage foi um duro golpe. Mas tal recusa apenas ocorreu porque Carter finalmente reencarnou e é um dos soldados a trabalhar para Savage, que lhe fez uma lavagem cerebral. Isto justifica a sua decisão de sacrificar a família de Rip em prol de Carter. A solução para este dilema fez com que ambos, Carter e Savage, fossem feitos reféns por Rip.

Com Carter de volta, Kendra parece pronta para cumprir a profecia do seu relacionamento condenado com Ray, enquanto a equipa tenta salvar Carter e ainda, de alguma forma, matar Savage. No entanto, acho que para a execução da série, o facto de Savage estar feito refém é mau.

Este episódio foi bastante sólido, quer ao nível da realização quer ao nível da narrativa, embora o nosso vilão principal continue a ser pouco assustador para um ditador imortal. Veremos como a série evolui para os últimos três episódios sem comprometer o nível que nos tem apresentado.

Fernando Augusto

Publicidade

Populares

calendário estreias posters maio 2024

the big cigar

Recomendamos