Once Upon a Time – 05×17 – Her Handsome Hero
| 14 Abr, 2016

Publicidade

Nem imaginam o quanto estou contente com a chegada de Belle e Zelena ao Submundo. Renegou a Família Charming & Co para segundo plano. Que alívio, a sério. Já estava farta deles. Não desapareceram por completo e no pouco tempo que tiveram de ecrã só me fizeram revirar os olhos. Ao menos o Robin ficou na floresta remetido à sua insignificância. A sério, ele não serve para nada.

Se a semana passada foi a vez de Zelena, Belle teve direito ao seu episódio. Até que enfim que ela tem uma história decente. Foi preciso Emilie de Ravin engravidar, mas pronto, não se pode ter tudo.

Já me tinha esquecido completamente que o Rumple tinha morto o Gaston. Ou melhor, a rosa em que ele o transformou morreu e a alma do Gaston foi com ele. A personagem dele na série é mil vezes mais agradável do que a do filme de animação. Ao menos ele respeita o amor por livros de Belle.

Enfim. O Gaston tem uns certos ressentimentos em relação ao Rumple (acho que a quantidade de inimigos que o Senhor das Trevas tem lá em baixo não pode ser contada nem com os dedos das mãos e dos pés juntos, sinceramente. Adoro-te, Rumple!) e o Hades aproveita logo para dar uma mãozinha ao caçador.

No entanto, achei o Gaston mais um acessório do que uma personagem relevante. Ele serviu como motor da discussão agradável, mas agressiva de Belle e Rumple. Nunca os tinha visto a ser tão sinceros e frontais um com o outro como nestes últimos dois episódios. Achei hilariante a maneira como ela reagiu à notícia de que tinha sido o marido a matar o ex-noivo. Do género “A sério? Mais um? Oh, Rumple!” Porque não lhes dão mais tempo de antena? Porque é que nos estão sempre a dar cenas lamechas e secantes entre Hook e Emma e Robin e Regina? Eles não são assim tão interessantes, especialmente o último. Vocês já sabem do meu desprezo por Robin, mas Emma anda a irritar-me de uma maneira esta temporada!

Ok, de volta ao casalinho Gold. Hades resolve fazer um acordo com Belle, mas ela sabe demasiado os perigos dos ‘acordos’ que tanto gostam de fazer em Once Upon a Time. E Gaston é um homem que faz parte do seu passado e foi por causa dela que foi parar ao reino de Hades.

No final, tudo passou de um plano para Hades parar com a onda de esperança que começava a florescer (literalmente) na Storybrooke dos Mortos. Belle condenou para sempre a alma de Gaston para salvar o marido e traiu aquilo em que acreditava. Ela vai massacrar-se com isto da mesma maneira que Snow se massacra por ter morto Cora, mas talvez a ajude a perceber um pouco mais o lado de Rumple. E que, se calhar, para salvar a criança, não se pode ser cem por cento bom no que toca a Hades. Porque ele não o vai ser com eles.

Relativamente aos flashbacks, só tenho a dizer que Belle sempre foi uma mulher que olhou para lá das aparências. Tal como não aceitou que um ogre fosse automaticamente mau, também não o consegue com Rumple. Ela acredita no melhor das pessoas.

Belle e Rumple criam o balanço perfeito entre a luz e a escuridão. São tão diferentes! Mas este episódio recordou-me porque é que gosto tanto deles. E porque acho que Belle vai aceitar o homem que Rumple é quando ele mostrar que é o homem que Merlin falava. A sério, ainda não aceito/acredito que mataram o lendário Merlin.

Emma e os seus dramas. Os dramas e a Emma. Que nervos! Ela tem sempre alguma coisa, está sempre a culpar-se por isto e por aquilo e lá vão os cachorrinhos consolá-la, dizer-lhe que é a maior ali do sítio e ela lá esboça o sorrisinho de carneira mal morta. Às vezes penso que o Hook estaria melhor sem ela.

A história da visão de Emma foi tão desnecessária que nem sei porque é que perderam um terço do episódio com ela. Podiam ter resolvido o assunto do monstro mistério num par de minutos e mostrar mais, por exemplo, a conversa entre Regina e Zelena. As duas manas continuam de cadeias às avessas, mas a bebé e agora o romance dela com Hades dão a possibilidade de criarem um laço.

Oh, meu Deus, RUBY! Juro-vos que o Submundo parece cada vez mais Storybrooke. Daqui a nada há mais vivos do que mortos lá em baixo. Que assuntos e sarilhos trará o Capuchinho Vermelho/Lobo Mau? E onde raios está a Mulan? Porque é que ela está sempre a desaparecer? Andam a prometer-nos um casal lésbico desde setembro e até agora nada.

Não entendo esta gente. Se é ajudando as almas presas no Submundo a seguir em frente que Hades enfraquece, porque é que não fazem isso em vez de perderem noites de sono a entrar nos aposentos dele? Ou são uma cambada de idiotas ou querem mesmo morrer lá em baixo. Aposto na primeira opção.

Aliás, se Hades quer voltar a ter um coração a bater porque não tenta ajudar as pessoas lá presas? Boas ações não são suficientes? Só mesmo a história aborrecida do beijo do amor verdadeiro é que reanima o deus caído?

Maria Sofia Santos

Publicidade

Populares

calendário estreias posters junho 2024

Clãs da Galiza Clanes Netflix

Recomendamos