Legends of Tomorrow – 01×09 – Left Behind
| 04 Abr, 2016

Publicidade

Left Behind é o episódio em que os argumentistas de Legends of Tomorrow percebem que realmente podem fazer coisas muito interessantes com o desenvolvimento dos personagens numa série de super-heróis que viajam no tempo. Depois de duas semanas de folga, a série retorna mais forte do que nunca, principalmente porque a narrativa aproveita o conceito de viagem no tempo para alterar consideravelmente a dinâmica da equipe. É caso para dizer: finalmente algo verdadeiramente interessante e que, a julgar pelos próximos episódios, veio para ficar.

E que situação complicada em que a tripulação realmente se meteu! Rip, Stein, Snart e Jackson ficam a lidar com o ataque de Chronos à Waverider e veem este capturar Captain Cold e fugir, ao passo que o resto da tripulação fica retida em 1958. Ray, Kendra e Sara são deixados ao abandono, durante dois anos, e decidem seguir com a vida. Ray e Kendra assumem a relação e assentam malas e bagagens nos subúrbios, enquanto Sara se junta à Liga dos Assassinos, para servir Ra’s Al Ghul, pela segunda vez (mas antes da primeira). Já com Ray completamente rendido à sua nova vida, este começa até a dar aulas numa faculdade, mas eis que a Waverider retorna, frustrando assim o pedido de Ray a Kendra.

O romance entre Ray e Kendra está instalado e vai continuar a estar presente, mas sinceramente ainda não trouxe nada de realmente especial à série, nem tão pouco existe química entre os dois. Este episódio incidiu bastante sobre esta questão melodramática, na maneira como Ray via a sua vida ao lado de Kendra, quer no presente hipotético, quer depois com a linha temporal correta. Não sabemos até quando irá durar esta relação, até porque não convém esquecer que Kendra está destinada a ficar com Carter (aparentemente), e que este, mais cedo ou mais tarde, deverá retornar.

O final do episódio anterior e o início deste fizeram um ótimo trabalho em estabelecer as bases para o que falta da temporada. Podemos pensar que não existe consequência nenhuma para os três heróis que ficaram presos em 1958, mas existe. Quando se fala de viagens no tempo, isso traz sempre complicações. Kendra perdeu o seu poder e Sara esqueceu-se de quem realmente é. No entanto, após um pouco de exercício entre ambas, estas voltam ao que verdadeiramente são.

Este episódio é dirigido a outro problema gritante que tem perseguido a série, a falta de profundidade dada ao caçador de recompensas, Chronos. Este caçador de recompensas tem funcionado até agora como um catalisador quando a narrativa assim o precisa, embora desapareça ainda mais rapidamente do que apareceu. Este episódio mudou radicalmente isso, com um enorme e surpreendente twist. Chronos não é nada mais nada menos que… o vingativo Mick Rory. Afinal de contas, aquele caçador tinha não só um rosto, como uma agenda e ainda um motivo pessoal: a trabalhar para o Time Masters, deitar abaixo a equipa de Rip. Foi uma enorme e satisfatória surpresa e, sinceramente, Dominic Purcell merece esta reviravolta como prémio pela sua magnífica performance até agora.

Porque, no fundo, Snart não matou o seu amigo, o seu companheiro do crime (como acho que todos sabiam). Apenas o deixou inconsciente e ao abandono durante dias a fios, sabe-se lá onde. O choque que Snart teve quando Rory se revelou foi fantástico e toda a tensão que daí resultou deixou-nos com um sabor amargo. No final do episódio, após Chronos tentar matar não só a tripulação da Waverider, como toda a Liga dos Assassinos, acaba sendo preso por Rip e pela restante tripulação. Rory encontra-se num local escuro, mas os seus amigos estão determinados a puxá-lo do inferno e provar a sua redenção. Sara já passou por isso, Kendra também já experimentou instintos assassinos. E Snart salvou Rory apesar de tudo. Colocando Chronos num patamar de excelência, resta à série dar profundidade ao seu vilão principal, Vandal Savage.

Left Behind também trouxe de volta o fantástico Ra’s al Ghul da Liga dos Assassinos para o tabuleiro. Embora Ra’s estivesse como personagem de suporte, foi bom voltar a rever aquele vilão de que todos nós nos lembramos em Arrow. E para surpresa de muitos, Ra’s tem uma filha, Talia, que nunca tinha sido referida em Arrow. Quererá isto dizer que num futuro próximo Talia poderá fazer uma aparição e vingar a morte do seu pai em Arrow? Seria interessante se isso acontecesse.

Legends of Tomorrow parecia estar, também ela, num local profundo e escuro da última vez que a vimos. No entanto, passadas duas semanas, voltou para nos deixar a todos surpreendidos. Este episódio conseguiu abordar duas das falhas mais gritantes da série, explorou a crescente ligação entre Ray e Kendra e finalmente deu profundidade ao misterioso Chronos. Este episódio funcionou como uma chicotada e serviu como catapulta para o grande final, onde a equipa de Rip apronta armas para a derradeira batalha contra Vandal Savage, em 2147.

Fernando Augusto

Publicidade

Populares

calendário estreias posters maio 2024

mayfair witches estreia

Recomendamos