The Shannara Chronicles – 01×10 – Ellcrys (Season Finale)
| 05 Mar, 2016

Publicidade

Contém SPOILERS!

Termina aqui a temporada de The Shannara Chronicles com um episódio alucinante no que concerne à ação e à evolução do enredo. Apesar do perfil previsível da trama, tivemos algumas surpresas inesperadas que condicionarão a evolução da próxima temporada. Sim, acredito piamente na renovação porque, além da qualidade da série, durante os créditos surgiu a expressão “to be continued”.

Como seria de esperar, Will ressuscita Eretria com as suas pedras mágicas. A rover tinha de voltar à vida para reativar o bloodfire para que Amberle regressasse. O drama de toda esta cena acabou por ser a revelação da semente. A semente que Amberle transportava consigo era apenas uma pequena parte do Ellcrys, isto porque a princesa é a própria semente. Este twist foi ocultado de todos, já que Amberle não teve coragem de revelar o seu terrível destino. Do trio, julguei que o sacrifício tivesse de ser o de Eretria, já que a chave estava no seu coração.

Tivemos cerca de sete episódios de uma longa jornada para chegar ao Safehold, mas um regresso extremamente rápido, um dos vários pecados da falta de organização do guião da temporada. Pelo caminho ficou Eretria, que abdica da sua vida e do seu amor por Will, para que os seus companheiros de jornada cumpram a missão.

A batalha começou, mas soube a pouco. As máscaras de alguns dos demónios pecaram pela simplicidade e alguma da caracterização e efeitos foram grosseiramente negligenciados. Morreram imensos figurantes, algo que passou completamente ao lado até que a máscara de um dos demónios cai… é Arion, o irmão de Ander. Sendo assim, ficamos a saber um pouco mais sobre a origem dos demónios e até de Dagda Mor. Todos eles já foram simples mortais. Já no fim do conflito, Allanon decapita Dagda Mor enquanto esta luta com Will. Terá morrido ou regressado para o Forbidding, a prisão dos demónios?

Com o sacrifício de Amberle, após a declaração de amor a Will (declaração essa que foi retribuída), o Ellcrys é restaurado ao seu máximo esplendor, vaporizando todos os demónios. A paz é restaurada e a aliança com os gnomos prevalece, iniciando uma nova era dourada nas Quatro Terras. Amberle passou a fazer parte do Ellcrys, embora julgue que Will ainda vá procurar um meio de a resgatar.

Com uma elevada perspetiva de continuação, despedimo-nos de algumas personagens chave, nomeadamente Arion, Amberle, Diana e Dagda Mor. Mas um novo vilão se levanta, já que Bandon encontra a espada maldita do feiticeiro, aquela que Dagda Mor tanto queria e que Arion lhe entregou juntamente com a sua vida.

O discurso de despedida entre Will e Allanon não foi um adeus para sempre, mas sim um até já, pois o nosso Shannara tem esperança de resgatar Eretria com vida dos túneis do Safehold. Eretria está cativa dos trolls e quando um tira a máscara, ela reconhece-o. Pena que apenas o vimos de costas.

Em suma, o que esperar da próxima temporada:

  • Bandon é o novo vilão, algo que me deixa assustado já que o ator não é assim tão bom para ganhar tanto protagonismo. Mas recordando o percurso de Dagda Mor, o demónio pouco apareceu.
  • Ander está isolado, sendo o último membro da família real vivo. Continuará com a aliança com os gnomos. Parece que nos afastaremos um pouco da família real dos elfos.
  • O troll que tem Eretria sob cativeiro será uma figura essencial. Poderá ser Cephelo?
  • Will resgatará Eretria e lutará pela recuperação de Amberle, embora julgue que será difícil o seu regresso. Teremos aqui um novo amor para Will?
  • Bandon seria o aprendiz de Allanon mas, ao que parece, o cargo foi deixado vago para Will.
  • Will dominará totalmente os poderes das pedras élficas e acabará por encontrar a espada da sua família.

Rui André Pereira

Publicidade

Populares

calendário estreias posters maio 2024

mayfair witches estreia

Recomendamos