Limitless – 01×18 – Bezgranichnyy
| 19 Mar, 2016

Publicidade

Vodka, neve e mais vodka!

Esta semana o team-up de Brian com Piper foi um sucesso, e embora isso bastasse para um bom episódio, tivemos ainda Rebecca e Sands com descobertas surpreendentes.

A versão de Brian do que aconteceu no episódio passado… melhor resumo de sempre. Eh eh eh. Depois do cliffhanger do último episódio, Brian decide ir à procura de Piper para saber se ela já conseguiu replicar a enzima e, desta forma, ter uma maneira de escapar das garras de Sands/Morra.

Os episódios com Piper, até ver, têm-se revelado pontos altos da série, principalmente porque, por um lado temos Brian com a sua moral, e do outro temos Piper, que é um intermédio entre Brian e Eddie. Ou seja, Piper funciona como uma excelente ponte entre o filme e a série.

A mudança de cenário para a Rússia foi refrescante e a abordagem de Brian foi divertida. No meio de todos aqueles russos mal-encarados ele continuou na sua vibe e pôs-se a beber shots de vodka e a revelar tudo sobre o FBI, NZT e por aí fora. Oh Brian, só mesmo tu. Quando descobre que Piper está presa (ao menos não estava morta nem era uma escrava sexual), o plano dele para a libertar foi do mais original e engraçado que podia haver. Telefonar a George R. R. Martin para revelar o final de Game of Thrones ao Procurador-Geral foi magnífico (será que deu umas boas dicas a Martin para acabar a saga de A Song of Ice and Fire mais depressa? Naquele universo têm mais sorte que nós, que teremos que esperar bastante até ver esse final chegar).

O romance entre Piper e Brian foi descontraído e não vi problemas nisso, já que foi algo casual. Como Piper disse, foram eles a viver uma vida que já não é a deles. O meu problema é Brian ter que ter romances com todas as personagens femininas que aparecem na série, chega a ser pior que o James Bond. Um ponto muito muito interessante foram as diferenças de opiniões sobre o NZT entre os dois. “A verdadeira eu precisa do teu verdadeiro eu”. Será que com o tempo Brian também começará a pensar assim? Terá o NZT algum efeito secundário de tornar as pessoas em vilões?

A missão final na mansão de Zukov foi muito ao estilo das missões de espiões, mantendo o género de Limitless, com Brian a tocar o kakalin com a balalaika para distração, e com Piper a encarnar o espírito de Alias, em cenas de ação bastante aceitáveis. E no final conseguiram mais um ingrediente para a enzima de imunidade ao NZT, que vem bem a calhar, pois presumo que Piper não tenha muito mais tempo, e tenho a impressão que até ao fim da temporada Brian também precisará de uma ajudinha.

Noutra parte do mundo, Rebecca, após ter uma acalorada discussão com o pai de Brian, Dennis, tem a surpresa de Rachel lhe revelar que o agente secreto que foi a casa de Brian era Sands. Sinceramente, a família de Brian continua na lama, quanto mais tentam ajudar pior fazem.

Por seu lado, Sands também teve umas descobertas interessantes, nomeadamente que Piper está viva e em contacto com Brian.

Brian terá muito que explicar no próximo episódio e nós ficamos ansiosamente à espera disso. Embora não perceba o que ele pretende ao voltar para Nova Iorque, já que nada mudou e os problemas lá só aumentaram. Esperemos que ele tenha realmente um bom plano. Até lá, abram as vossas mentes.

Emanuel Candeias

Publicidade

Populares

calendário estreias posters junho 2024

house of the dragon the black queen

Recomendamos