The Flash – 02×15 – King Shark
| 26 Fev, 2016

Publicidade

O que acontece na Terra-2, fica na Terra-2

Pela 3.ª semana consecutiva, The Flash mantém-se num nível muito elevado e mostra o que é televisão de qualidade. No seguimento da viagem à Terra-2, este é mais um dos pontos altos da temporada.

Entre Barry a suportar o peso do mundo nos ombros, Caitlin a sofrer com a morte de Jay, Cisco traumatizado com o que viu na T2 (principalmente com o doppelganger de Caitlin, Killer Frost), a visita de Lyla e Diggle e os ciúmes de Wally, o rei dos mares ainda teve tempo de mostrar todo o seu poder e imponência.

Os efeitos especiais estiveram do outro mundo. King Shark foi muito bem exposto com um CGI de louvar e muitos detalhes, uma obra-prima para um programa de televisão. Para quem é fã de Metal Gear e gostou especialmente da voz do King Shark, isso é porque foi nem mais nem menos Solid Snake (David Hayter) a dar voz ao vilão. Outro espanto foi a cena da batalha final entre o Flash e King Shark que foi literalmente electrificante, acho que até fiquei com alguns cabelos em pé.

Para quem leu as comics de The Flash: Season Zero, a referência a Shay Lamden penso ter sido a primeira ligação que fizeram entre a série e essas histórias. Com tanta coisa diferente que sai e tanta série, é bom quando somos lembrados que tudo se passa no mesmo Universo. O mesmo acontece com a presença de Diggle e Lyla neste episódio. Apesar de não terem tido grande impacto, dá-nos uma visão maior do “mundo”.

Barry teve um episódio dramático ao consumir-se com a culpa por tudo o que aconteceu. Desde a abertura das brechas, a morte de Jay e a morte de Joe-T2. Tal como Oliver em Arrow vai aprendendo e evoluindo à medida que perde pessoas, também Barry começa a passar por essa transformação. Grant Gustin esteve à altura de expressar bem os sentimentos de Barry, desde a apatia até ao desabafo com Iris e Joe.

Na história de Cisco e Caitlin, apesar das preocupações de Cisco serem meio ridículas, essa preocupação mostrou o quanto ele se preocupa com Caitlin. Eles são mais do que colegas, são verdadeiros amigos, e Cisco preocupa-se com o bem-estar dela. Foi ternurento da parte de Cisco e Caitlin também soube lidar bem com a situação ao dizer que apenas precisava de tempo para processar tudo e para não desatar a chorar sem parar.

O subplot mais fraco foi o de Barry e Wally, mas que mesmo assim permitiu um desenvolvimento das personagens e que estes dois se comecem de alguma forma a ligar. Enquanto Wally já consegue relacionar-se bem com Iris e Joe, Barry parece ser um obstáculo devido a todos o acharem perfeito. Foram uns ciúmes típicos de um irmão mais novo e, apesar de ainda não estarem em bons termos, começaram a dar os primeiros passos. Gostei também da parte do projeto de Wally e de cada vez sabermos mais sobre ele. Devagarinho está a tornar-se numa personagem bastante cativante.

Num episódio mais escuro houve, mesmo assim, tempo para humor. Principalmente com as muitas referências a Jaws: “Vamos precisar de um Flash maior”; as tropas da A.R.G.U.S. a utilizarem “Bruce” como nickname para o King Shark; Cisco a querer ser Quint, entre muitas outras. Também achei engraçada a partida de Caitlin a Cisco, a relação entre os dois foi bem realçada.

E pronto, foi isto. Ou não? Quando o episódio parecia terminado, numa cena que alguns consideraram anti-climática (mas que eu achei mais como uma cena pós-créditos num filme), é finalmente relevada a identidade de Zoom. Bem, sabemos que ele tem a cara igual à de Jay Garrick, mas quem é ele? Hunter Zolomon (é o mais provável, embora possa ser ainda uma versão de uma Terra diferente)? E com uma resposta levantam-se uma data de perguntas… Estará o Jay que conhecemos como amigo da Team Flash mesmo morto? Será que esse é o mesmo Jay ou será um shape-shifter desde o início? E quanto à identidade do homem mascarado?

Quatro semanas que teremos que esperar até ao próximo episódio agora. Bah, não quero! Até lá, pensem em todas as perguntas que fervilham nas vossas cabeças e partilhem-nas connosco. Boas corridas.

Emanuel Candeias

Publicidade

Populares

calendário estreias posters maio 2024

the big cigar

Recomendamos