How to Get Away with Murder – 02×12 – It’s a Trap
| 29 Fev, 2016

Publicidade

Ao longo de toda o enredo de How to Get Away with Murder, a impressão com que ficamos é que Annalise é uma pessoa extremamente fria e inflexível. No entanto, também sempre deu para perceber que com Wes e com Nate ela sempre foi o mais parecido possível com um “humano”.

Num ótimo episódio que dá seguimento aos plots da temporada – os casos Mahoney e Hapstall – sem a presença do caso da semana, How to Get Away With Murder humaniza mais as suas personagens com o objetivo de preparar o terreno para grandes acontecimentos e chocantes revelações.

Apesar de ela não ser “humana” e de ser super insensível, a verdade é que cada vez que têm um problema, é com ela que os K5 vão ter. Quando Connor lhe mostrou o vídeo que Phillip lhe mandou a acusá-los, ela apenas lhe disse que não precisava de fazer nada porque não aparecia no vídeo. Ela não estava a ser acusada de nada. Digam lá que aquela interação não foi qualquer coisa? A intensidade daquele diálogo foi mesmo fantástica de se ver!

Foi bom ver o desenvolvimento da amizade de Wes e Laurel para descobrir possíveis respostas sobre a morte de Rose Edmond. Digo e repito: amizade. Pois, porque aquele beijo foi totalmente desnecessário para o desenvolvimento de ambos, embora eles estivessem claramente num momento de fraqueza.

Confesso que a possível suspeita de Wes ter assassinado a própria mãe me surpreendeu bastante, mas não acredito que seja um Norman Bates durante os seus blackouts. A intenção do interrogatório de Laurel foi, de facto, chocar, mas o mais provável é que Wes tenha retirado a faca do pescoço da sua mãe e, por esse motivo, tinha as mãos ensanguentadas naquela cena. Por enquanto, não foram vistos motivos para que o filho se tenha revoltado contra a mãe e prefiro continuar com o pensamento de que Wes é inocente. Mas, se foi isso mesmo que aconteceu, este é um fator plausível para que Annalise tenha optado por não ter o bebé. O que resta saber também é se essa decisão foi compartilhada com Sam e qual foi a reação dele. Mesmo assim, continuam a tratar-se somente de hipóteses… continuamos sem ter respostas concretas.

O casal Mahoney representa tudo quanto é mau. Desde chantagem, a sangue nas mãos, a racismo. São mesmo pessoas desprezíveis que quase de certeza tiveram alguma coisa a ver com a morte de Rose. Como sabiam que ela os podia acusar e acabar com os seu álibi, arranjaram forma de a tirar da pintura. E parece-me que esta é uma opção mais plausível do que a de Wes ter morto a própria mãe.

Bonnie somente observou as considerações de Annalise sobre ser mãe e nada acrescentou, mesmo sabendo que ela estivera grávida antes. Entretanto, tentou proteger Wes de todas as formas possíveis: tirando-o da lista de espera, contratando-o para a sua equipa, defendendo-o após a morte de Sam, não o chamando quando descobriu a ameaça de Philip e muito mais, como quando ela o consolou por causa da morte de Rebecca no final da primeira temporada. Se Wes tivesse realmente morto Rose, teria ela feito tudo isto na mesma?

E por último, mas não menos importante, eu esperava que Frank revelasse a grande dívida que tinha com Sam – ou até mesmo se Annalise foi quem mandou matar Lila –, mas Laurel não aguardou por resposta. Seria agradável percebermos finalmente os motivos da morte de Lila e qual a grande dívida que Frank tinha para com Sam para fazer algo deste teor. Pelo menos para já, este acontecimento vai deixar um grande cliffhanger para a terceira temporada.

  Ana Rodrigues

Publicidade

Populares

calendário estreias posters maio 2024

monsieur spade

Recomendamos