Arrow – 04×10 – Blood Debts
| 25 Jan, 2016

Publicidade

Anarchy in (the U.K.) Star City

O arqueiro preferido do povo está de volta em mais um episódio de Arrow. Algumas respostas foram dadas, muitas outras levantadas, tivemos um vilão com senso de humor e outro que continua invencível.

Para quem não está bem recordado do que aconteceu no winter finale, tudo começou com Darkh a atacar o evento em Starling Bay ferindo um monte de pessoas e crianças. Oliver decide enfrentá-lo ao expô-lo na imprensa como o homem por detrás dos ghosts. Darkh com o sangue a ferver rapta Thea, Felicity e Diggle e decide matá-los à frente de Oliver numa câmara de gás. Mas a Black Canary e Malcolm Meryln (vestido de Green Arrow) aparecem para salvar o dia e Malcolm supostamente rebenta com Darkh.  Depois da batalha, Oliver pede em casamento a Felicity e até Lance e a mãe de Felicity estão agora numa relação. Ou seja, final feliz para todos… ou não. A limusine em que Oliver e Felicity vão é atacada, Felicity é baleada e Darkh está vivo e tem uma família toda encantadora.

Agora que a vossa memória está melhor, vamos para os acontecimentos desta semana. Coisas importantes primeiro, Felicity está viva, quem viu os trailers já o sabia. No entanto, o ataque parece ter consequências definitivas (eu espero que sejam definitivas, ou pelo menos até ao fim da temporada), pois Felicity fica paraplégica (iremos ver uma versão da personagem das bandas desenhadas, Oráculo?). Para além disso, viajando até ao futuro, também não é Felicity que estará na campa daqui a 4 meses. Quando Oliver está com Barry na campa, ele diz que aquela morte não foi culpa dele, mas é a sua responsabilidade. O que é estranho, já que Oliver considera quase sempre que as tragédias que acontecem são culpa dele. Já a frase de Felicity quando Oliver entra no carro: “Tu sabes o que tens de fazer, certo? Tens que matar aquele filho da mãe!”. Whoa! Esta não é a Felicity do costume, esta não é a Felicity positiva que mesmo estando numa cama de hospital prestes a ser operada é ela a tranquilizar os outros e a dizer que vai correr tudo bem. Felicity está à procura de sangue e a grande pergunta da temporada é: Quem raio é que está naquela campa?! Que morte levaria a que Oliver, Barry e Felicity achem que matar é aceitável? As possibilidades são algumas: Diggle? (morto por Andy?); Donna? (isso explicaria a raiva de Felicity); Thea? (não me parece, já morreu e ressuscitou); Roy? (teria que reaparecer só para ser morto); Detetive Lance? (nah). Que dor de cabeça em pensar quem será. O que sei é que é uma jogada que os produtores têm obrigatoriamente de fazer funcionar, pois grande parte da temporada repousa nessa pergunta. Outra pergunta que pode não ser nada ou pode ser um easter egg é: quem é Brie Thorpe? O nome aparece numa das campas na visão do futuro e o facto de ter sido focado esse nome deixou muita gente na dúvida.

Continuando as viagens pelo tempo, vamos para o flashback, para Lian Yu. Bem, continuo sem perceber na realidade o que lá se passa… Oliver é apanhado, Conklin começa a chicoteá-lo como vingança, até que os símbolos dados por Constantine começam a brilhar e o Barão Reiter manda pôr Oliver e Taiana numa cela. Ora, por um lado Oliver não tem a mínima ideia de como derrotar Darkh (vemos isso claramente na luta deles neste episódio, em que Darkh usa as próprias setas do Green Arrow contra ele), mas os poderes de Darkh parecem ser mágicos, logo estes flashbacks poderão encerrar a solução para a derrota de Darkh (pelo menos é o único sentido que vejo neles até ao momento). Também gostaria que na batalha final, Oliver pedisse ajuda ao seu amigo Constantine e víssemos assim mais um pouco das habilidades do mestre do oculto. Sabemos porém que, no 15.º episódio desta temporada, uma nova heroína, Vixen (interpretada por Megalyn Echikunwoke), irá aparecer para ajudar o Green Arrow num problema relacionado com magia (se quiserem saber mais sobre esta heroína assistam à websérie animada Vixen).

Quanto ao presente, Oliver com a sua noiva no hospital está pronto para trazer o Arrow da 1.ª temporada e deixar o Green Arrow de lado desta vez, ou seja, vão haver mortos. Após uma volta pela cidade a espancar tudo o que é ghosts, mas sem obter resultados, Oliver vai ter com Lance, que lhe revela o esconderijo de Darkh. No entanto, Lonnie Machin a.k.a. Anarchy (Alexander Calvert) chega primeiro ao esconderijo de Darkh.

Aqui vai mais um refresco de memória, Lonnie Machin trabalhava inicialmente para a máfia e foi depois contratado pela HIVE para impedir que Jessica Danforth concorresse a prefeito. No entanto, após falhar na sua missão, ser rejeitado por Darkh e desfigurado por Speedy, Lonnie torna-se Anarchy e as suas intenções são de destruir a HIVE e o Green Arrow. Anarchy faz um bom vilão: com uns golpes de luta marados, o plano com as metralhadoras também foi surpreendente e ainda consegue trazer alguns momentos de comédia, numa série mais negra como Arrow (não é só em Flash que o consegue), com falas como “Primeiro apanhas-me. Depois deixas-me fugir. Agora apanhas-me outra vez. Vê se te decides”.

Anarchy é ainda importante para o desenvolvimento do arco de Thea, que continua a lutar contra a sua bloodlust. Anarchy é a prova viva de onde as ações de Thea podem levar se ela se deixar levar pelos seus desejos de sangue, mas a esperança é a última a morrer, como dizem, e se Thea lutar contra isso – como fez ao poupar Anarchy – e não se isolar e impedir-se de ter uma vida própria, pode ser que tenha uma oportunidade de ultrapassar esta situação.

Também Oliver sente o impacto da presença de Anarchy. Primeiro ao capturá-lo e a querer torturá-lo para saber a localização de Darkh, depois a atacar a própria polícia para libertá-lo e por fim a salvar a família de Darkh deste vilão. Oliver tem sorte que Felicity já o conhece muito bem e apesar de raramente ter estado junto dela no hospital, ela sabe que estava a tentar resolver as coisas à sua maneira ao tentar pôr fim a Darkh. Neste episódio, o Green Arrow de bom humor e certinho a que já nos começámos a habituar torna-se bastante negro e só no fim se redime ao salvar a família do seu maior inimigo. Coisa que lhe vale mais umas semanas de vida, concedidas por Darkh como recompensa pela boa ação. E é bom que ele use esse tempo sabiamente, já que os planos de Oliver são os piores. Podemos desculpá-lo que estava de cabeça quente, mas se a luta entre ele e Darkh fosse até ao fim não seria decerto ele o vitorioso. Nos próximos episódios, a Team Arrow tem que se concentrar em desvendar os verdadeiros planos de Darkh e a descobrir a sua fraqueza para depois o derrotarem (claro que sabemos que alguém irá morrer entretanto).

Por sua vez, Diggle continua a tentar trazer o seu irmão de volta para a luz. Tentando mudar de tática e passando da agressão para as palavras (e um baralho de cartas), Diggle parece ter um pouco mais de sucesso, mas não sei se será o suficiente. Andy parece bastante dedicado à causa de Darkh.

Outros pormenores interessantes: a Laurel saber da relação entre o pai e a Donna e não se passar (Laurel está muito menos irritante agora, até já dá para começar a gostar dela); e a revelação de a mulher de Darkh também ser má foi um twist bastante interessante. Há que reparar ainda que Darkh e a mulher falam em destruir o mundo para depois reconstruí-lo, e não só Star City… Será só uma forma de falar ou o plano deles é mesmo global? A ideia de destruir Star(ling) City já começa a ser muito repetitiva de temporada para temporada, por isso se o plano de Darkh fosse mais geral viria apimentar as coisas.

Para quem também é fã de banda desenhada e não se farta de Arrow, a DC lançou mais um tie-in deste universo. Arrow: The Dark Archer é a 3.ª série de digital comics relacionada com a série televisiva, depois de em 2012-2013 termos o comic Arrow e em 2014-2015 Arrow: Season 2.5. Esta nova banda desenhada vai tratar de pormenores da vida de Malcolm Meryln, começou a ser lançada a 13 de janeiro deste ano e será lançada de 2 em 2 semanas.

Mais uns dias e voltaremos para mais um episódio de Arrow. Até lá, salvem a vossa cidade!

Emanuel Candeias

Publicidade

Populares

calendário estreias posters junho 2024

Clãs da Galiza Clanes Netflix

Recomendamos