The Originals – 03×08 – The Other Girl In New Orleans
| 06 Dez, 2015

Publicidade

Contém SPOILERS!

Mais um episódio daqueles! Ação até tivemos alguma, mas arrisco-me a escrever que foram as cenas mais paradas que me fizeram não querer piscar os olhos para não perder nada de nada. Tirando situações pontuais, The Originals continua com excelente saúde, prometendo palpitações cardíacas ainda por alguns anos.

O episódio passado terminou com um cliffhanger dantesco em que a frágil vida de Cami estava nas mãos (ou melhor, na bagageira do carro) da lunática Aurora. A vampira de Martel está completamente desorientada por dois motivos: em primeiro, porque os originais mantêm Tristan em cativeiro; segundo, porque tem ciúmes de Cami. Aurora leva a psicóloga para o ginásio de Marcel, onde treinam os aspirantes a vampiros, transforma-os e torna Cami no saco de sangue em que eles se alimentarão caso queiram permanecer vivos.

Durante o cativeiro, Aurora assume a sua bipolaridade e o seu amor obsessivo por Klaus, admitindo ainda que tudo fará para eliminar qualquer potencial risco para a relação. O jogo pela vida leva Cami a mencionar que espancou um jovem, durante o seu percurso académico, e gostou. Entretanto chega Klaus, que passou o episódio com Lucien a caçar as pistas deixadas por Aurora, apodera-se da localização de Rebekah que a vampira trazia e eis que fala a verdade: o híbrido despreza-a e apenas se aproximou dela para ter algum nível de vantagem em relação à Strix e, posteriormente, para reaver a localização de Rebekah. E, feito isto, corre para Cami, antes que ela seja devorada por vampiros em transformação. Mais uma vez está provado que Cami e Klaus amam-se, já que ela é a única pessoa capaz de despertar a humanidade enrustida nas profundezas da alma dele. Abraçam-se… jurei que ia haver um grande beijo!

Já o cativeiro de Tristan tem os dias contados, pois a Strix obrigou Marcel a libertá-lo do domínio dos originais. E tudo corre de feição! A minha grande dúvida prende-se mesmo com o facto da verdadeira lealdade de Marcel. Se por um lado a Strix lhe pode oferecer a governação de Nova Orleães, por outro temos os originais, nomeadamente Elijah (que sempre o apoiou) e Rebekah (o grande amor da sua vida). Temo que o poder da Strix lhe suba à cabeça e ele tome todas as decisões erradas que me trespassam a mente neste momento. No entanto, tenho de aceitar que ele voltou em força ao protagonismo e foi muito mais eficiente que a família original junta.

Hayley continua como “um burro no meio da ponte”… se por um lado deve lealdade e amizade aos originais, por outro tem a família que ama. Sim, porque ela aprendeu a amar Jackson. Embora o lobisomem já soubesse da forte ligação entre a sua esposa e os originais, cansou-se da situação e afastou-se para o Bayou, como se de um ultimato se tratasse. Ora bem, não sei como isto vai terminar, já que Hayley é leal aos seus princípios, embora nos recordemos que quase fugiu com a sua família no fim da temporada passada.

Questões em análise

  • Rebekah vai voltar? Mesmo? Ando a ficar cansado das constantes menções à personagem, quando a atriz que a representa nem tempo (ou vontade) tem para aparecer! Julie Plec necessita urgentemente de solucionar esta batata quente.
  • Hayley irá ter com Jackson? Ou perdê-lo-á? Teremos aqui uma reaproximação entre ela e Elijah?
  • Que se passa com Freya? Onde está a super bruxa da temporada passada? Grande desilusão ela se tornou!
  • É desta que Cami e Klaus assumem uma relação? Embora me tenham criticado ainda nas reviews da primeira temporada, ainda defendo que estes dois não sabem viver um sem o outro.
  • De que lado está Marcel? Ando preocupado com tanto jogo duplo!

Rui André Pereira

Publicidade

Populares

calendário estreias posters junho 2024

la brea 3 poster

Recomendamos