Homeland – 05×10 – New Normal
| 08 Dez, 2015

Depois de tudo o que se passou na semana passada, seria de esperar que Homeland abrandasse um pouco as coisas. Quinn recebe finalmente a atenção que merece, mas só tenho pena que tenha sido necessário que ele quase morresse.

Nove dias depois, Carrie lembra-se finalmente de que tem um amigo desaparecido e que por acaso lhe salvou a vida. Só que essa busca não se prolongou por muito tempo, devido ao vídeo que os terroristas decidiram transmitir. É agora do conhecimento geral que a célula do Estado Islâmico em Berlim tem em sua posse gás Sarin e a sua demonstração dá a Carrie a resposta que ela procurava.

Com a ajuda de Astrid, da inteligência alemã, Carrie acaba por conseguir localizar Quinn ainda vivo e transportá-lo para um hospital. É assim que temos novamente o trio maravilha reunido, embora as circunstâncias não sejam as melhores. Fica agora no ar a dúvida sobre a recuperação de Quinn e se ele terá ainda tempo para ajudar a desmantelar o ataque terrorista que está para acontecer em Berlim.

E este ataque acaba por ser o centro deste décimo episódio. O vídeo das exigências dos terroristas acaba por alertar tanto a CIA, como a Inteligência Alemã, para a eminência de um ataque em território europeu. Este foi o motor de desenvolvimento deste episódio, sendo que os únicos resultados no seu final foram a localização de Quinn e que Bibi será o cabecilha do grupo jihadista.

Nas narrativas secundárias, a situação de Allison e Ivan continua pendente, uma vez que Allison conseguiu confundir a cabeça a Dar Adal. Obviamente que Saul e Carrie não acreditaram nem por um segundo na história que Allison está a tentar vender, mas por outro lado, Dar precisa de provas que suportem qualquer que seja a versão da história. A forma como Saul perdeu a cabeça com Allison levou-me a pensar que ele iria mais uma vez ser de alguma forma punido, mas a confirmação de que ele e Etai nada tiveram que ver com a morte do General Youssef, fez com que Dar lhe desse o beneficio da dúvida.

O que há a retirar deste pequeno círculo é que Allison acaba por conseguir voltar ao ativo e ajudar a CIA e os Alemães a tentar desmantelar o ataque que se avizinha. Espero é que no final de tudo isto as acusações contra ela sejam retomadas e que pague por tudo aquilo que tem vindo a fazer.

Outra narrativa muito oportuna é a que envolve a fundação During. No preciso momento em que se toma consciência de um ataque terrorista na Europa, Jonas e a jornalista recebem um homem que ouviu planos, enquanto esteve preso, de um ataque a acontecer em Berlin. Otto During tentou entregá-lo a Saul, para que Faisal o pudesse ajudar. No entanto, ele acaba por ser levado pelas autoridades alemãs, restando agora saber se faz parte de algum plano de Saul ou se o homem voltará de novo para a prisão, tal como receava.

Do lado dos terroristas, já estava a demorar muito até que alguém percebesse que Qasim ajudou Quinn. A sua relação de parentesco com Bibi fez com que ele não acabasse morto, mas o cabecilha sabe perfeitamente que Qasim é o responsável pela sobrevivência de Quinn.

Não houve muito mais a acontecer esta semana. Estamos claramente numa fase de transição para o final da temporada, que acontecerá daqui a duas semanas. Tudo leva a crer que o ataque a Berlim seja o ponto central da narrativa, mas por favor deem um final decente a toda a história que envolve Allison.

Carlos Oliveira

Publicidade

Populares

heartstopper

westworld poster

Recomendamos