Classificação

8
Interpretação
8.5
Argumento
7.5
Realização
6.5
Banda Sonora

Por fim chega a finale de inverno de Gotham! Recheado de ação, o episódio apresenta pela primeira vez na temporada uma parceria entre Gordon, Penguin, Alfred, Lucious e Selina para apanharem Galavan, que no último episódio raptou Bruce para ser sacrificado à frente da Ordem St. Dumas.

Apesar de acontecer muita coisa durante o episódio, o clímax da temporada desenvolve-se mais lentamente do que no resto dos episódios da temporada, saltando do ponto de vista de Bruce para o ponto de vista de Gordon intermitentemente, enquanto o último vai atrás dos membros da Ordem St. Dumas para salvar Bruce e derrotar Galavan.

Enquanto o esquadrão improvisado de Gordon se prepara para a batalha contra a Ordem, Silver St. Cloud decide redimir-se da sua participação nos planos de Galavan e tenta libertar Bruce sem a autorização do tio. Quando é apanhada, também é presa. O diálogo entre Silver e Bruce até não foi mau: pudemos saber mais um bocadinho do passado dela e, mais importante, descobrimos mais qualidades de Bruce. Ele diz gostar de corujas. Será uma referência à famosa Corte das Corujas?

Porém, a mudança de lado de Silver foi uma das partes do episódio que menos fez sentido para mim: para além de diálogos com fragmentos de informação sobre os Wayne, a prestação dela não contribuiu para quase nada a nível da história e esteve ali apenas para ser a única boa pessoa no meio da Ordem. Se calhar também serviu como um exemplo para Bruce de que por vezes os vilões merecem uma segunda oportunidade! Outra que parece ter-se oposto a Galavan é Thea, que se fartou do tratamento do irmão e decide defender Silver, levá-la com ela e dar ao irmão uns valentes pontapés.

Enquanto Thea e Silver fogem, Galavan é apanhado por Gordon, e quando este está prestes a executá-lo por pura raiva, Barnes impede-o de cometer tal erro. É aí que Penguin chega, incapacita todos menos o Gordon e Galavan. Os três vão a uma doca para que Penguin se vingue como deve ser da morte da sua mãe. Ali, Gordon quebra a sua regra número 1 e põe um fim à agonia de Galavan com uma bala e muita coragem. Veremos se Gordon irá sofrer as consequências da sua ação ou se, pelo menos, irá tentar lidar com a escolha que fez nos próximos episódios. Por outro lado, os Galavan pareciam prometedores, mas acabaram por ser apenas mais outro grupo de vilões facilmente derrotados por Gordon. Fico desapontada por não terem aproveitado mais do talento de James Frain ou os atributos do personagem, nomeadamente a sua experiência em artes marciais.

O final do episódio e o teaser exibido no fim introduzem dois novos vilões: Hugo Strange, um génio cientista que em Gotham parece trabalhar para uma divisão da Wayne Enterprises fazendo experiências em mortos, e Mr. Freeze, outro cientista que tem em posse uma arma com a função de congelar qualquer coisa e qualquer pessoa! A última vez que Mr. Freeze foi retratado em live-action foi em Batman and Robin, onde a sua interpretação não foi muito bem recebida. Veremos se desta vez se irá redimir!

Já terminamos a primeira metade da segunda temporada: apesar de não desapontar e mostrar significantes mudanças em relação à primeira, Gotham ainda tem muito que melhorar e espero que isso aconteça com a chegada de dois dos vilões mais conhecidos da mitologia de Batman!

Cátia Neto