Heroes Reborn – 01×03 – Under The Mask
| 05 Out, 2015

Ora depois daquela premiere de duas horas, Heroes Reborn tinha muito a provar. A premiere foi espetacular: tivemos oportunidade de nos ligar de novo a personagens que já nos eram muito queridas, e conhecer personagens novas para esta nova versão da história.

Tenho que admitir que o episódio ficou aquém do rubro do primeiro. As saudades falaram muito alto – e não me interpretem mal, eu vou continuar a seguir a série – , mas o terceiro episódio não foi tão bom como o primeiro, há que admitir.

As cenas foram demasiado dispersas durante praticamente o episódio todo e muito pouco interligadas. Apesar disso ser típico de Heroes e de Tim Kring, pode ser fulcral fazer algo diferente nestes primeiros episódios para agarrar público, mas vamos lá.

O episódio começa com uma nova personagem, Malina (que já tinha aparecido nos episódios anteriores) e aparentemente tem alguma influência sobre uma aurora bureal (?) e que parece prever o fim do mundo e o erguer dos quatro cavaleiros do apocalipse.

Ora ainda não sabemos o que é que esta rapariga traz ou não, mas tirando Miko e Ren, é das personagens que traz mais mistério relativamente ao seu impacto na série. Afinal o que é que a rapariga anda aqui a prever?! Alguém tem ideias?

Vamos ao Japão, ter com Miko e Ren, que se encontram na encruzilhada que é salvar o pai dela. Miko foi apanhada na luta e questionada quando percebemos que ela, claro, anda a «brincar» com a espada de Hiro Nakamura (!!!!). Ren segue para o edifício para a ajudar e quando distraem o interrogador descobrimos que ele também é um EVO, que estava a usar um clone de si mesmo para lutar contra Ren e Miko.

Espero não ter sido só eu a ficar super excitada com o prospeto de ver o Hiro de novo…

Outros desenvolvimentos acontecem na família de Carlos e José. Carlos decide finalmente tomar conta da missão de ser o El Vengador. Ele descobre uma equipa inteira de polícias corruptos (liderados pelo Paul de Orphan Black – e desculpem-me o crossover, mas fiquei mesmo feliz de o ver de volta à TV!), que estão na sua missão pessoal de apanhar EVOs. Carlos, por sua parte, ajuda os EVOs a escapar e tenta acabar com a esquadra de polícias corruptos.

De todas as histórias esta parece-me ser a mais desinteressante. Não tem muito por onde se lhe pegue. O senhor é um incompreendido que vira vigilante. Hum, onde é que eu já vi isto?!

Em Illinois, Tommy tem as suas lutas de adolescente com a mãe para ir a uma festa com os amigos. Eu sei, muito filantrópico e altruísta. Enquanto isso, o The Penny Guy continua a observá-lo e desta vez a mãe apercebe-se e intervém. Então parece que há um plano superior para Tommy para além daquilo que vimos até agora. O que é que acham que é? Algo tipo a Molly Walker? Ao aproximarmo-nos do fim do episódio, quando Tommy e a mãe estão para mudar de cidade, têm um acidente demasiado propositado. Isto traz agua no bico!

A incessante missão de Luke e Joanne Collins também continua e Luke está a supreender (mas não muito, porque a atitude dele no episódio duplo era óbvia de que de alguma forma iria ter que pender para o lado dos EVOs. Demasiado benevolente para um maluco numa missão, ao contrário de Joanne). Mas lá está, era algo previsível que ele estivesse a desenvolver capacidades de EVO. De qualquer forma vou só deixar a nota de que o Zachary Levi é o melhor ator desta série.

Por fim, continuamos no nosso enredo principal: Noah Bennet é levado pelas suas pesquisas para um hospital onde supostamente criou alguma confusão no passado, mas da qual não se lembra. Aparentemente foi neste hospital que Claire Bennet morreu. Super revelação!

Enquanto isso, Noah tenta resgatar Molly, mas ela parece que não está para aí virada. O que será que aconteceu entre estes dois?!

Enfim, como podem perceber, tudo muito confuso. Acho que só a partir do momento em que as histórias se começarem a ligar é que isto vai fazer algum sentido, tal como disse na primeira review da série.

Resta-nos saber se vão conseguir ligar estas histórias todas sem perder coerência com o que já conhecemos da antiga série Heroes e se vão conseguir agarrar o público até unirem as várias ramificações na linha histórica que querem seguir. Melhor que isso só o facto de provavelmente o Hiro aparecer no próximo episódio. E isto não é spoiler.

Joana Henriques Pereira

 

Publicidade

Populares

Conversations With Friends

calendário estreias

new amsterdam 5 poster

Recomendamos