Classificação

9
Interpretação
8.6
Argumento
8.6
Realização
8
Banda Sonora

Contém SPOILERS!

O series finale aproxima-se a todo o vapor com uma promessa explosiva: se até agora tudo parecia que eram os espheni que estavam a caminho da extinção (pela primeira vez em 5 temporadas), o jogo muda de figura e os overlords demonstram a sua astúcia. Tivemos então um episódio moderadamente calmo, mas que veio apimentar/dificultar a suposta/esperada vitória humana pela reconquista da Terra.

Já recomposto dos ferimentos, Tom, Weaver e Hal descobrem um edifício militar em pleno funcionamento e que é o sonho de quem quer vencer uma guerra intergalática: tem armas, transportes e um exército considerável. Já diz o ditado popular “quando a esmola é grande o santo desconfia” e o trio depressa acaba por cair numa armadilha do tal grupo militar. Mas como Falling Skies é uma série que gosta de clichés, a chefe do grupo, Capitã Marshall, trabalhou sob o comando do general Weaver e, segundo as entrelinhas, estiveram muito perto de ter um caso. Marshal ficou com um ferimento após um confronto com skitters e essa pequena lesão acaba por aparecer em destaque durante breves segundos ao longo de todo o episódio… ou seja, os guionistas estavam a gritar-nos aos ouvidos que algo não estaria bem. E não está! Depressa elementos essenciais do grupo, começando por Ben e os seus espigões, são capturados sob a suspeita de serem espiões dos espheni. Já no fim do episódio, um overlord está muito perto do grupo quando Marshall condena Ben, Hal e Tom à morte. Marshall está infetada por um dos variados mecanismos de controlo dos overlords e assim fará o seu trabalho sujo: eliminar os Mason, os rostos da resistência humana.

Irritei-me apenas num aspeto: agora que Maggie confessa que retirou os espigões por Hal, este acaba por tratá-la com alguma indiferença e começa a passar algum tempo com Isabella. Quem diria que estas duas se juntariam no final do episódio para se manterem em liberdade. Estas duas terão certamente um papel fundamental na libertação do grupo das garras de Marshall.

Ainda na destilaria, Dingaan e Cochise continuam a tentar perceber o mecanismo de comunicação, sobretudo como tentar movê-lo sem destruir tudo em seu redor. Não sei como, mas conseguiram! O grande problema é que o grupo de Marshall não deverá demorar muito a chegar para os capturar!

Como veredito, posso afirmar que o episódio fugiu do filler da semana passada e apresentou um pequeno desenvolvimento do argumento, não nos esqueçamos que a série termina daqui a três episódios. Como já devem ter reparado, tanto nos episódios anteriores como neste, os guionistas introduziram um considerável número de personagens novas que prometem ser elementos chave para o culminar da série, espero que tal audácia, tão próxima do finale, não se revele um tiro no pé. Marshall, Isabella e outros mais parecem ter chegado com o propósito de auxiliarem no final pensado para Falling Skies e espero que não venham defraudar as minhas expetativas. Que venham rapidamente os próximos episódios!

Questões em análise:

  • Quem descobrirá que Marshall está sob o comando dos espheni? Conseguirão impedi-la de executar os Mason? (Claro que sim!)
  • Isabella e Maggie, uma dupla improvável, conseguirão libertar o grupo? Ou será Anne, com as suas larvas, a consegui-lo?
  • Dingaan e Cochise conseguiram mover o comunicador espheni. Que poderão retirar dali? Irão ter um papel fundamental na libertação do grupo?

Rui André Pereira