Supernatural – 10×23 – Brother’s Keeper (Season Finale)
| 23 Mai, 2015

Publicidade

10×23 – Brother's Keeper (Season Finale)

10×23 – Brother’s Keeper (Season Finale)

Contém SPOILERS!

Chegou o décimo season finale de Supernatural e talvez o pior até agora. O enredo do episódio andava guardado a sete chaves e até havia rumores de que se trataria de algo inovador que viria revolucionar a próxima temporada. Pois, mas não é nada disso. Depois de dois episódios excelentes, portadores de cliffhangers fantásticos, tivemos um desenlace que nos fez baixar as expetativas.

Tudo indicava que Dean pretendia manter a marca e morrer, pois não suportaria que a sua libertação do fardo da marca trouxesse consigo um preço elevado. Já fora de si, afastou-se do irmão, não só porque não o quer magoar, mas também por se ter transformado numa máquina de guerra imprevisível e incontrolável. Ainda arranja um caso com o seu amigo Rudy, mas acaba por condená-lo à morte aquando da sua invasão do ninho de vampiros. Já para não mencionar no comportamento pouco ortodoxo com que levou a investigação sob o disfarce de agente do FBI.

Antes de ir à procura do irmão, Sam deixa Castiel responsável por ajudar Rowena a concretizar o feitiço de remoção da marca de Caim. Um pouco perdido, o anjo acaba por pedir ajuda a Crowley na demanda pelos três ingredientes: o fruto proibido (um marmelo), um fragmento do bezerro de ouro (um dos símbolos pagãos da antiguidade) e a morte de alguém que a bruxa que execute o feitiço ame. Não fosse a perspicácia de Crowley ter descoberto Oskar, um rapaz a quem Rowena se afeiçoou e concedeu a imortalidade, o feitiço nunca se realizaria.

Por seu lado, Dean invoca a Morte para que o mate de forma a evitar que ele se transforme em demónio. Mas a Morte, como já havia sido enganada pelos Winchesters, acaba por exigir a morte de Sam, para que este não procure um modo de fazer regressar Dean do exílio onde nunca poderia magoar alguém. Ao que parece, a marca encerra a primeira vilã do universo: a escuridão. O primeiro portador da marca foi Lucifer, que foi corrompido pela sua maldade e expulso do paraíso. Lucifer passou-a para Caim e este passou-a a Dean. A marca terá de pertencer sempre a alguém, caso contrário a força maléfica que guarda ficará em liberdade. Quando Dean ia matar Sam, eis que muda de ideia e mata a morte!

De volta a Rowena… a bruxa executou o feitiço, mesmo tendo de matar a única pessoa que alguma vez amou. No entanto, há que ver que ela não o fez em vão. Embora não tenha sido explicado como, Rowena arranjou modo para, durante o feitiço, aumentar os seus poderes. E assim que este terminou, Rowena libertou-se, imobilizou o filho, e enfeitiçou Castiel para que o matasse.

Com Dean liberto da marca, eis que a escuridão está livre para voltar à superfície da Terra. Seria fantástico, não fosse o facto de já termos assistido a algo semelhante com a libertação dos Leviathans, os monstros primordiais que assombraram os Winchesters na sétima temporada. Sendo assim, teremos algo de semelhante ao que aconteceu anteriormente.

Sobreviverão Dean e Sam ao avanço da escuridão? Como a combaterão? Para estas e outras questões, teremos de esperar pela próxima temporada que começará em outubro.

Nota: 7/10

Rui André Pereira

Publicidade

Populares

calendário estreias posters maio 2024

the boys 4 homelander poster prime video

Recomendamos