The Walking Dead – 05×10 – Them
| 20 Fev, 2015

walking-dead-image

05×10 – Them

(Contém Spoilers)

As opiniões dividem-se no que diz respeito a este episódio e sei que nem todos gostaram, mas eu achei-o muito bom.

Por vezes é fácil esquecermo-nos do quanto todas as personagens já perderam, sendo o Rick a excepção, pois tem ainda os dois filhos vivos, já a Michonne e a Carol não tiveram essa sorte.

Algumas das perdas foram presenciadas por nós, a Maggie perdeu o pai (Hershel) e a irmã (Beth) e o Daryl perdeu o irmão (Merle), enquanto que no caso da Michonne e do Abraham tivemos conhecimento das suas perdas através de flashbacks. E neste episódio vemos a Sasha a debater-se com a dor da perda do irmão Tyresse.

“Them”, é nada mais nada menos do que o retrato psicológico dos horrores da sobrevivência, do “viver” no limite do suportável da dor emocional e física.

O grupo de sobreviventes arrasta-se por uma estrada como se fossem Walkers, sem água e sem comida e quase sem forças para continuar e é impossível não fazermos a associação de que eles é que são os Walking Dead e finalmente neste episódio a série faz referência a esse facto, que não são os Walkers mas sim este grupo de sobreviventes, que dão o título à série. Tivemos de esperar 5 temporadas, mas finalmente ouvimos o Rick a dizer a famosa frase dos Comics: “We are the walking dead!”

O tema da religião é também abordado, seja na conversa entre a Maggie e o Padre Gabriel , seja quando este queima o colarinho branco, seja no facto de estar uma Bíblia ao lado do Walker que a Maggie encontra no celeiro. Mesmo a própria tempestade parece ser obra da “mão divina”, pois o celeiro fica intacto, mas tudo sua à volta fica destruido, com o grupo de Walkers desfeitos em pedaços.

Ainda em relação à tempestade, achei bem conseguida a cena em que todos tentam segurar as portas para impedirem os Walkers de entrarem. O Daryl vê a ameça a aproximar-se mas não emite um único som nem chama os outros, mas um a um apercebem-se do que está a acontecer, primeiro a Maggie, depois a Sasha e finalmente o restante grupo, todos juntos conseguem segurar as portas e é aqui que está subjacente um pormenor importante, apesar das desavenças e das diferenças de opiniões que por vezes existem, quando é preciso lutar por um objectivo comum, é já algo que lhes é inato.

Tempestade passada, e terminamos o episódio com o surgimento de uma personagem nova, o Aaron, está bem vestido, limpo, diz-se um amigo e quer falar com o Rick…, ora para quem lê os Comics sabe o que isto quer dizer, estamos a aproximar-nos da Alexandria Safe Zone, mas quer leiam ou não os Comics uma coisa todos sabemos já…, não existem zonas seguras em The Walking Dead.

 Nota:7.5/10

 Alexandra Leite

Publicidade

Populares

calendário estreias

fire country poster

Recomendamos