08x13 - The Anxiety Optimization

08×13 – The Anxiety Optimization

Contém SPOILERS.

Penny: I love him but if he’s broken let’s not get a new one. 

Há muitos episódios que não havia uma sequência inicial tão divertida. Penny foi genuinamente divertida. É incrível ainda não ter falado disto, mas ela está muito diferente esta temporada. Não estou a falar do cabelo, mas o resto… As roupas são muito mais sérias, trabalho novo, uma relação estável. E parece que a graça da personagem foi-se. Onde está a Penny que bebia uns copos a mais, que gastava o salário em sapatos e gozava constantemente com Sheldon? Claro que a personagem cresceu e acho isso bem, mas foi tão de repente! Saudades da antiga Penny. Eles não eram os supostos Ross e Rachel de The Big Bang Theory? Para casais estáveis temos Howard e Bernadette. Leonard e Penny chegam a um ponto em que chegam a ser aborrecidos. Leonard é-me mais indiferente, visto que é a personagem menos interessante da série. Ela não tem tanto destaque, e é uma pena. Não gosto do emprego dela, bem que podiam ter arranjado algo mais dinâmico (adequado à sua personalidade). Porque não enveredaram pelo sonho dela? Tal como já disse, não era preciso fazerem dela uma estrela. As aventuras de Joey em Friends pelo mundo do espetáculo eram maravilhosas.

Passando ao episódio em si, foi bastante bom. Tive pena que o arco de Sheldon tivesse dominado tanto os vinte minutos, porque o jogo do Howard (‘Cinnamon ou Emily?’) era hilariante.

Ora bem, o Sheldon precisava de arranjar maneira de avançar no seu novo campo de estudo e não conseguia concentrar-se. Então, resolveu pedir ajuda a Amy para o ajudar e percebeu que funcionava melhor quando tinha pessoas a perturbá-lo. As melhores partes foi mesmo Amy e o balão e a cena no apartamento de Penny! Muito bom, muito bom. A história teve bastante piada e o capacete foi uma boa ideia. Contudo, foi um bocado confusa e ocupou muito tempo do episódio. Sim, já sabemos que o Sheldon é fantástico. Não será altura de dar mais destaque a outras personagens?

Já o jogo ‘Cinnamon ou Emily’ foi uma ideia tipicamente à Howard e totalmente justificada. Raj é doido pela cadela (apesar de não sabermos bem como anda a sua relação com Emily PORQUE ELA MAL APARECE). Gostava de ter visto mais exemplos, e que isto tivesse sido mais explorado porque valia muito a pena e jogava bem a parte nerd da série com as relações dos cientistas.

Raj: Go ahead, make fun, you can’t embarass me. I’ve got a beautiful girlfriend and a dog who loves me so much, she drinks my bath water.   

Emily. Emily, Emily, Emily. Bernadette tornou-se uma personagem regular, Amy seguiu o mesmo caminho. Porque não fazer o mesmo com Raj?

A série anda meio perdida e temo pelas próximas temporadas. O que será The Big Bang Theory na sua décima temporada? Bebés e casamentos? Por este caminho é isso que nos espera. Podia ter sido feito de outra maneira, mas a série está a cair nos caminhos de Friends e How I Met Your Mother. A ciência perdeu-se um pouco, as nerdices também… Chuck Lorre, queremos mais cenas dos quatro amigos juntos!

Nota: 7.5/10

Maria Sofia Santos