01x03 - Nacho

01×03 – Nacho

Nunca um spin-off de televisão foi tão esperado como este do intrépido e atrevido advogado Saul Goodman. Já tivemos dois brilhantes episódios introdutórios onde Saul era ainda Jimmy McGill, um azarado e falido aprendiz que decide meter-se em alhadas para subir na carreira. Em “Nacho”, Jimmy prevalece com os dilemas conscienciosos das suas ações perante o gangster Nacho e o seu plano de raptar a família Kettleman que tem mais dinheiro que juízo. Certamente já devem ter lido nas reviews anteriores que os Kettleman são, eles próprios, uns vigaristas. A moral de Better Call Saul é pura e simples: uma vez vigarista, vigarista até ao fim.

O confronto interior na mente atribulada de Jimmy leva-o a alertar os Kettleman, onde disfarça a sua voz para tentar manter-se fora do radar de Nacho e ninguém suspeitar do seu envolvimento no enredo proposto no final do episódio anterior. Mas os sarilhos perseguem o nosso amado protagonista que arranja sempre forma de se desenvencilhar.

É extraordinária a visão de Vince Gilligan. Mantém o seu registo de Breaking Bad, os tons, a música, os cenários e as características peculiares que tornaram o seu projeto-mãe uma das mais badaladas obras-primas da televisão. Mike Ehrmantraut ainda é pouco referenciado, mas os poucos momentos em que mostra o ar da sua graça são contagiantes e proporcionam umas boas gargalhadas. A escrita em Better Call Saul é incrível e a prestação de Bob Odenkirk é magnífica. Um ator que parece ter nascido para interpretar este papel: mesmo quando Jimmy está quieto, sabemos que na sua mente milhares de pensamentos bombardeiam a sua instabilidade e impulsividade. O nervosismo no seu tom de voz e a sua constante gesticulação são duas imagens de marca que já tínhamos saudades desde que Breaking Bad terminou.

Relatar Better Call Saul é mais do que contar-vos a vocês, público, um episódio. Seria enganar-vos porque esta é uma série que não deve ser contada, porque deve ser vista por todos vocês. Saboreiem o melhor que a televisão tem para oferecer; eu por cá vou-vos pedindo opiniões e vamos falando sobre os acontecimentos da vida do mais hilariante advogado da história.

Nota: 9/10

Jorge Lestre