The Flash – 1×10 – Revenge of the Rogues
| 22 Jan, 2015

Publicidade

1x10 - Revenge of the Rogues

1×10 – Revenge of the Rogues

The Flash deixou saudades com o último episódio, foi ou não foi?? Mas felizmente, voltámos a ter episódios todas as semanas. Vamos lá à review do 10º episódio.

Barry continua a treinar as suas habilidades com a ajuda da equipa de STARLab (se calhar é melhor excluirmos Harrison da equipa que ajuda…).

Len Snart está de volta ao ecrã, e promete, logo no início que Flash vai ter problemas… Estará Barry preparado? Len não está sozinho, vem acompanhado do seu parceiro Mick Rory. Os dois congelam um portão de um armazém onde há vários carros e desta maneira atravessa o portão. Os dois não roubam nada, mas as marcas da invasão ficam no local, que parece ser o que eles pretendem. Len Snart está, na verdade, interessado em roubar uma obra de arte valiosíssima.

A relação de Iris e Eddie continua bastante sólida, mesmo depois da confissão de Barry. E Barry não está, propriamente, confortável com a situação. Além disso, Barry quer deixar outros casos de lado para descobrir quem é o Homem do Fato Amarelo, pois não consegue abstrair-se disso.

Iris começa a empacotar as suas coisas para se mudar para casa de Eddie, e chama Barry para ir buscar uma coisa que lhe pertencia quando era criança. O ambiente torna-se constrangedor, e Iris sai para ir trabalhar, ficando Barry a sós com Joe, e contando-lhe que Iris já sabe dos seus sentimentos.

Cisco e Harrison vão ao departamento da polícia (wow saem de STARLab!!), demonstrando que podem ser bons aliados para apanhar Snart. E já em STARLab, Caitlin e Barry descobrem algumas coisas interessantes.

Snart e Mick roubaram o quadro que Snart ambicionava, e quase que derrotaram a polícia que os confrontou, pois os dois juntos, são muito fortes. Ainda assim, Barry não estava lá, e era isso que Snart queria. De repente, Snart e Mick viram-se um contra o outro.

Ao mesmo tempo, Caitlin foi investigar mais sobre o que ela e Barry descobriram, e fica a saber que há um professor desaparecido, o professor Stein. E logo de seguida, desaparece ela, pelas mãos dos dois vilões. Para quê? Para atrair Flash, a grande obsessão destes dois. E a verdade é que isto vem expor Barry que, provavelmente, não vai conseguir manter o segredo por muito mais tempo. Começa a travar-se uma luta entre o bem e o mal, e Flash tem de ser mais forte do que o fogo e do que o gelo. E é, conseguindo que Eddie e a polícia apanhem os bandidos. Eddie reconhece que foi Flash quem os apanhou.

Em casa de Joe, Iris despede-se do pai, e, posteriormente, do melhor amigo. Barry decide acabar com a estranheza do ambiente, e relembrar que ainda são melhores amigos. Quando Iris vai embora com Eddie, Barry fica a fazer companhia a Joe, e decide passar uma temporada lá em casa.

A última cena dedica-se a Snart e Rory, no caminho para a prisão, e Snart esclarece que o que aconteceu, as pessoas terem visto Flash, muda o rumo das coisas…porque as próximas moradas não serão em celas.

Ora bem, não sei quanto a vocês, mas este foi um bom regresso. Não muito intenso, mas com uma intensidade razoável. Foi bom ver Snart de volta, gosto bastante deste vilão, e também foi bom que Barry e Iris conseguissem separar a amizade do amor, porque isso nem sempre acontece. Esperava que houvesse mais intriga à volta de Harrison/O Homem do Fato Amarelo, mas também é natural que queiram prolongar essa parte e aumentar o suspense. Resumindo, foi um bom episódio, The Flash está a conseguir manter-se, e, na minha opinião, a satisfazer o público.

Nota: 7,5/10

Beatriz Barroca

Publicidade

Populares

calendário estreias posters maio 2024

the big cigar

Recomendamos