How To Get Away With Murder – 01×07 – He Deserved To Die
| 10 Nov, 2014

Publicidade

Untitled-1

01×07 -He Deserved To Die

[Contém SPOILERS]

A Rebecca foi centro e frente em “He Deserved To Die”. Este título remete-nos para o homicídio do Sam e ficamos a saber, ou melhor, é-nos confirmado que a culpada é a Rebecca (é não é? Ou percebi mal?). O assassinato da Lila e a defesa da Rebecca foram o “caso da semana”.

Mas tanta Rebecca trouxe também para a frente e centro todos os meus problema com a série. Nomeadamente, os “sentimentos” entre ela e o Wes. Porquê? A ajuda que os outros três lhe estão a dar. Porquê? Até agora a Rebecca é uma bad girl com toda a caracterização disso, mas sem qualquer outro aspeto dar-lhe textura. Algures no episódio ela diz de forma emocionada que a Lila era amiga dela, mas até ali e depois daquilo, alguma vez houve indicação disso?

A relação da Annalise com o Sam também não é muito melhor justificada e continua a não se ver muito amor por ali apesar das palavras. E falando em Annalise, ela esta semana atingiu um novo baixo. Já sabíamos que ela faria tudo para ganhar um caso, mas aconselhar a Rebbeca a inentar uma violação para descredibilizar o Griffin…é revulso e durante uns minutos pelo menos o Wes tentou incorporar essa revulsa, o que até teria servido para o episódio, não estivesse ele passados 30 segundos na cama com a Rebecca. E que foi aquilo de intercalar a cena de sexo deles com a nova autópsia da Lila? Eeww! Mais cenas de sexo do Connor, por favor! Melhor que isto!

Nova autópsia da Lila? Ah sim, isso. Parece que durante a primeira autópsia negligenciaram umas marcas no pescoço da Lila que se veem nas fotos. Essas marcas poderiam ser coincidentes com as unhas de uma rapariga, por exemplo, a Rebecca. Assim a Annalise fez o seu melhor para descredibilizar a suspeita e impedir a exumação que permitiria nova autópsia. Consegui, até à história da violação em que a juíza se passou e decidiu ordenar forçosamente a segunda autopsia. As marcas eram de mordidelas de formigas, mas descobriram algo bem mais importante e que falharam na primeira autópsia. A Lila estava grávida de 6 semanas! Ai Sam, estás tramado!

Felizmente, o episódio teve mais que Rebecca. A Michaella julgou que tinha sido chamada para uma entrevista par uma firma de advocacia, mas afinal queriam era entregar-lhe um acordo pré-nupcial para assinar!
O Connor tenta fingir que é um playboy sem consciência, mas está completamente de rastos pelo Oliver ter acabado com ele! Encontrar um hottie quando bate à porta do eex, awkward!
A Laurel quer ser uma pessoa moral e tal, a ser fiel ao namorado, mas depois atira-se ao Frank na varanda.
O Millestone tenta mostrar-se digno de fazer parte dos Keatting Five, mas continua um pleno idiota privilegiado!

Qualquer destas quatro personagens tem mais motivação e textura que o Wes e a Rebecca somados e são infinitamente mais interessantes. No entanto, a história principal passa-se em torno do Wes e da Rebecca e, por isso, How To Get Away With Murder está fatalmente ferida.

Este episódio foi um enorme holofote nas falhas de HTGAWM, e pergunto-me se ainda vão a tempo de se corrigirem. É que caso contrário ficarei seriamente desiludido com esta série que teve dos pilotos mais promissores da época. E nem um episódio de cenas de sexo com o Connor me muda a opinião.

Outras coisas:

– Informação caída do ar: a Annalise sofreu abortos

– O Connor completamente bêbado a fingir-se de hétero para sacar informação a uma mulher, mas a só conseguir queixar-se da estupidez que fez com “a Olive”. Tão bom!

– “Millestone meatsicle”

– “Oh god, I hate her” – Laurel sobre a Rebecca; eu sobre a Rebecca; o mundo sobre a Rebecca.

Nota: 6.3/10

André F Dias

Publicidade

Populares

calendário estreias posters maio 2024

the big cigar

Recomendamos