Criminal Minds – 10×02 – Burn
| 13 Out, 2014

Publicidade

10 x 02 - Burn

10 x 02 – Burn

(A review chegou com um bocado de atraso, mas aqui vai…) Um dos eventos mais chocantes da nona temporada de Criminal Minds ainda assombra Garcia, e enquanto tenta superar o trauma, a equipa investiga um serial killer com uma obsessão pelo Inferno de Dante.

Atenção aos spoilers!

Garcia tem pesadelos envolvendo Greg, o homem que atacou Reid no último episódio da temporada passada; para ter pelo menos uma noite de descanso, a analista técnica procura-o na prisão onde ficará até lhe ser aplicada a pena de morte; ao ser ignorada, Penélope insiste em mandar uma mensagem a Greg. Conseguindo um encontro com ele, o condenado confessa que não quer morrer sozinho, pois foi abandonado pela família e amigos. Quem não apoia Penélope durante o episódio inteiro (excepto no fim) foi o seu melhor amigo Morgan, o que foi um bocado “out-of-character” da sua parte, pois Morgan já a ajudou em piores situações.

Paralelamente à vida da Penélope, que esteve muito pouco presente na resolução do caso deste episódio, o nosso velho Lynch substitui-a na busca por um sequestrador e assassino de pais estritos. A equipa descobre mais tarde que o “unsub” (que por acaso é o mesmo ator que faz de Vince Masuka em Dexter) recria os Círculos do Inferno retratado na Divina Comédia, por Dante Alighieri. Para quem não sabe, a Divina Comédia é dividida em três partes: Inferno, Purgatório e Céu/Paraíso. O Inferno é por sua vez dividido em 9 círculos. O assassino, tendo já imitado mais de metade dos círculos, aparenta querer castigar em particular pais rigorosos com os filhos “libertando” o Inferno sobre cada um deles. Ele é motivado pelo suícidio do irmão mais velho, provocado pelo pai bêbado e abusivo, e tenta vingar-se dele a partir de outros homens igualmente estritos com os filhos.

Valeu a pena ver C.S. Lee como um serial killer! O assassino parece assustador, confesso, mas na minha opinião, as suas motivações não tão criativas quanto outros fanáticos por religião que já aparecerem na série. Apesar disso, o episódio foi bem escrito e Kirsten Vangsness destaca-se com a sua performance. Mesmo que esteja no mundo do crime por tempo suficiente para saber como a lei funciona, Garcia ainda protesta contra a pena de morte, sentindo empatia para com a pessoa que atacou não só à técnica analista, mas também Reid.

Nota – 7.5/10

Cátia Neto

Publicidade

Populares

calendário estreias posters junho 2024

Clãs da Galiza Clanes Netflix

Recomendamos