Chicago Fire – 03×02 – Wow Me
| 05 Out, 2014

Publicidade

chicagofire03x02

03×02 – Wow Me

Novo episódio de Chicago Fire com a série a ter excelentes níveis de audiências. O primeiro episódio desta nova temporada registou um dos maiores valores de sempre e esta semana os espetadores não fugiram muito em relação ao que se esperava.

Confesso que tinha alguma expetativa em relação a este segundo episódio. Acho que acaba por ser normal, depois de um arranque tão bem conseguido.

Quanto ao episódio, Severide está de volta ao serviço. E ficamos a perceber o motivo da produção ter escolhido uma nova paramédica com semelhanças físicas em relação a Shay. Severide ainda está de luto e, como seria de esperar, está em negação. Está tudo bem, diz ele. Já vimos isto no Casey e também na Gabby. Ora, se Severide não está assim tão bem como se desejaria (e é legítimo que se sinta assim), uma loira a “passear” pelo quartel não ajuda muito à sanidade mental do homem. Por falar em mulheres na vida de Severide, Lindsay, de Chicago PD, também aparece. A relação deles não é muito clara. Andaram uns tempos a “namoriscar”, ou como dizem os americanos, “flirting”. Depois parece que as coisas rolaram mesmo. Mas agora, fiquei confuso com a frieza.
Com isto, Severide está mesmo a afundar. Já toda a gente à sua volta percebeu. Aliás, já o sabiam antes do regresso ao ativo. Depois deram-lhe o benefício da dúvida mas está claro que tem vindo a afundar.

Herrmann, Cruz e Mouch têm planos para abrir um novo bar. Franshise do Molly’s. Com Herrmann e Mouch, as coisas dificilmente seguem um bom caminho. Cruz é daqueles que apanha por tabela. Mas aqui, acabou por ser o salvador, conseguindo o aval para abrir o Molly’s II.

Peter Mills segue em busca de antepassados seus mas as coisas não parecem correr muito bem. E esta questão ainda deve voltar ao centro das atenções nos próximos episódios, certamente. O rapaz também tem passado por muito. Já merecia algo diferente. Ainda teve tempo para apanhar um susto durante uma operação de salvamento, em que apagou completamente. Naquela altura, qualquer fã da série fica apreensivo, pois parece que a mais corriqueira situação pode levar à perda de alguém, como aconteceu com Shay. Mas foi só um susto! A não ser que apareça algo entretanto. É que Mills ficou intrigado com o facto de ter desmaiado, quando o equipamento não apresentava nenhum problema. Estará ele com algum problema de saúde?

Quanto ao casalinho da série, Casey pediu Gabby em casamento. Outra vez! Era necessário um pedido que não estivesse assombrado pela morte de Shay e foi o que Casey fez, durante um suposto treino. Claro que no dia seguinte Gabby voltou a quebrar devido à ausência da colega e amiga. Mas pelo menos agora, Casey está por dentro e pode tentar ajudar. Só não pode ajudar em relação ao tenente Tommy Welch, do quartel 105. Gabby já tinha a mala praticamente feita quando Welch tratou de lhe barrar a transferência, impedindo que a moça se tornasse oficialmente bombeira. Apesar de não ser fã da transferência, Gabby não merecia mais este abanão. E ela até tinha começado o episódio com uma ação de charme à equipa de Welch, para tentar suavizar a relação. Mas as divergências com Welch devem continuar a alimentar histórias nos próximos episódios.

Depois de quase 50 episódios de Chicago Fire, a produção ainda consegue criar emergências diferentes e interessantes. Dificilmente vemos uma emergência parecida com outra que tenha havido. Neste capítulo, há sempre um grande trabalho. E pelo que foi possível ver no promo do próximo episódio, assim vai continuar. Isto promete!

Nota: 8/10

Ricardo Almeida

Aproveitem para visitar a página portuguesa dedicada à série: https://www.facebook.com/ChicagoFirePortugal

Publicidade

Populares

calendário estreias posters junho 2024

Clãs da Galiza Clanes Netflix

Recomendamos