The Blacklist – Season 2×02: Monarch Douglas Bank
| 30 Set, 2014

Publicidade

716be57b165aa750065961545347

 

Estou parada a olhar para uma folha branca e a pensar por onde é que vou começar.
A sensação é que poderia ver este episódio mais dez vezes e iria sempre conseguir descobrir alguma coisa nova.
Depois de ver tantas séries (mas tantas) dou por mim a pensar como é que eu ainda não disse; “Epá aquilo agora é sempre mais do mesmo…”
Quando analiso a estrutura da série realmente a ideia tem sido sempre a mesma, existe um criminoso, a caça a esse criminoso, o FBI que se acham os maiores porque apanharem um mauzão e a montanha russa da relação de Red e Lizzie.
Admito que é impressionante a forma como criaram algo de tão fenomenal de uma estrutura tão simples. Desta vez quase senti a rotação da terra parar enquanto vi este episódio. E quando começou o genérico dei por mim a respirar fundo e a pensar o que foi isto?
Começamos o episódio com o assalto ao banco Monarch Douglas Bank, rapidamente percebe-mos o envolvimento de Red neste assalto uma vez que a sucursal assaltada na Polonia é conhecida pela lavagem de dinheiros de vários criminosos conhecidos pelo FBI.
Assim o FBI fica entretido enquanto ele continua completamente focado no resgate da sua ex.
Durante a análise as filmagens das câmeras de vigilância Lizzie percebeu que existia mais um elemento na saída. Esse era o motivo pelo qual nada tinha sido roubado. O assalto destinava se ao rapto de um dos funcionários do banco. O que tinha de tão especial essa pessoa? Era nada mais, nada menos do que o registo vivo de todas as trafulhices feitas através daquele banco (à imagem da personagem da serie inesquecível). Com ela o banco não necessitava de registos físicos ou informáticos que os tornariam vulneráveis.
Agora vocês estão a pensar, mas porque ela? Porque em troca da sua liberdade ela ajudou Red a roubar todo o dinheiro de Berlin que estava localizado nesse mesmo banco.
Red já tinha a carta de troca para resgatar a sua ex, liga para Berlin e combina um encontro.
Pelo que já conhecemos de Red sabíamos que este encontro seria tranquilo, mas aquela tranquilidade toda dá nervos até a uma lesma.
A intensidade da conversa deles é brutal e abriu-nos uma porta para ainda mais perguntas e dúvidas.
Berlin conta que durante 12 anos correu o mundo atrás dele e que quando achou que era tempo de desistir descobriu Lizzie e a sua ligação a Red. Apesar de saber que este o poderia aniquilar, Red deu lhe a oportunidade de partir impune. O dinheiro em troca da ex. Nada mais.
Quando Red pergunta porque, Berlin diz que se move por vingança mas Red diz-lhe que alguém o incriminou. Ele não matou a sua filha. Que “a vingança não é uma paixão é uma doença”.

Agora digam me cá vocês…

  • O que se passa com Ressler? A história das más atitudes e dos comprimidos que o vimos tirar da gaveta? O homem tá impossível de aturar…
  • Volta a haver relances de Ressler e Lizzie a serem vigiados. É o Tom ou não?
  • Viram a cara de prazer de Red a comer bolas de berlin?? Afinal basta uma bolinha para reduzir um mauzão a gelatina. Como eu o entendo…
  • Porque Red não tirou a venda dos olhos da ex quando a resgatou? Viram a maneira carinhosa como olhou para ela??
  • Como é que Lizzie soube que o dinheiro de Berlin estava naquele banco? Quem será a fonte?
  • Não se sentes já naquela fase que desconfiam de todos?

Nota: 8.4

Marisa Vaz

Publicidade

Populares

calendário estreias posters junho 2024

Clãs da Galiza Clanes Netflix

Recomendamos