The Divide – 01×01 – Pilot
| 22 Jul, 2014

The Divide, série criada por Richard LaGravenese e Tony Goldwyn (estando o último na série Scandal como o presidente Fitzgerald Grant), estreou de um modo ambicioso, com um episódio piloto especial de mais de uma hora, que serviu para introduzir uma história e personagens igualmente complexos. O enredo consiste no “Innocence Project” (Projecto Inocência), e na correcção de erros em investigações que muitas vezes erroneamente condenam pessoas à prisão ou à morte.

O episódio começa com uma citação de Friedrich Nietzsche: “As convicções são inimigas mais perigosas da verdade do que as mentiras” e “Se queres ser um discípulo da verdade, investiga”, prenunciando o conflito entre dois dos personagens principais, Christine e Adam.

Em seguida, é apresentada a personagem Christine, que trabalha num bar para sustentar os seus estudos e como assistente social na organização Innocence Project. Aprendemos que o seu pai foi injustamente preso quando Christine ainda era criança, e isso serviu como motivação para seguir a carreira de advogada. Também é introduzido Adam Page, promotor público e suposto antagonista da série, apesar da série mostrar mais tarde que ninguém, especialmente em The Divide é completamente maquiavélico nem completamente bom.

Christine decide então investigar um caso com 12 anos: dois homens, Jared Bankowski e Terry Kucik, assassinam na totalidade uma família afro-americana, os Butlers, à exceção de uma rapariga de 8 anos que presenciou o assassinato e cujo testemunho é considerado uma das provas mais importantes para a condenação de Bankowski e Kucik.

Christine é encarregue de analisar cartas escritas pelos condenados, e rapidamente nota um erro num dos ficheiros da investigação: é dito que Bankowski, o único dos dois suspeitos que foi condenado à morte, foi arranhado por uma das vítimas, mas fotos tiradas dele após o crime mostram que ele não tem nenhuma cicatriz que comprova isso. Daí percebe que há uma possibilidade dos condenados serem inocentes. Por isso, requisita uma nova análise do ADN retirado dos dedos da vítima, para compará-lo novamente com o de Bankowski. Mais dúvidas se levantam ainda quando o outro suspeito, Kucik, confessa que tinha relações com a filha mais velha dos Butlers.

Christine consegue astutamente ultrapassar algumas barreiras no decorrer da investigação, incluindo a hesitação dos próprios condenados (já acostumados com a ideia de prisão e da pena de morte), o terrorismo por parte dos defensores da condenação dos dois supostos assassinos e mais especialmente Adam Page. Page encarrega-se pessoalmente de emprisionar os assassinos da família Butler, com o objectivo de promover a equidade racial, e como uma maneira de mostrar que existe justiça independentemente da raça das pessoas envolvidas no caso.

Em conclusão, a pena de morte aplicada a um dos suspeitos ao assassinato é levado adiante, e Bankowski é morto antes de ser provado que o DNA afinal não correspondia ao de Bakwoski, deixando um grande ponto de interrogação quanto à sua inocência.

O primeiro episódio da série mostra inteligência, enredos realistas que tocam assuntos delicados como o racismo e erros judiciais (que de acordo com a série, são raramente admitidos pelas autoridades). Foi uma estratégia arrojada dos escritores, visto que, hoje em dia a maioria dos pilotos das séries policiais concentram-se mais na introdução das personagens principais do que na mensagem que quer enviar através da sua história. The Divide constantemente nos relembra que apesar de haver uma oposição entre certas personagens, todas defendem o seu lado por motivos pessoais, todas acham que estão a fazer o que é certo, incluindo os próprios suspeitos do assassinato, que já se conformaram com a (suposta) injustiça praticada sobre eles.

Em geral, gostei imenso do piloto. The Divide é certamente uma série policial que vale a pena ver!

9/10

Cátia Neto

Publicidade

Populares

calendário estreias

slow horses poster

Recomendamos