Teen Wolf – 04×03 – Muted
| 12 Jul, 2014

Publicidade

04x03 - Muted

04×03 – Muted

Mais um dia, mais um episódio e deixem-me dizer que vou ficando cada vez mais feliz com o desenvolvimento desta série. A sério, prometo-vos que só quem não conhece é que estereotipa Teen Wolf como uma série de adolescentes. Por favor, vão ver!

Esta série dá-me a volta à cabeça, juro! Quando pensei que a tendência do Jeff Davis – eu juro-vos que um dia me ajoelho aos pés deste homem – ía ser os aztecas, chega este episódio para acrescentar mais um fio vermelho, como os do Stiles, ao meu Teen Wolf clipboard.

“Muted” começa como um filme de terror à antiga, daqueles que nos lembramos bem de ver quando crianças, com um miúdo que não conhecemos cuja família é assassinada no momento em que ele está em casa por um homem com um machado. Esse míudo – Sam – ouve o assassino dentro de sua casa, que lhe propõe que lute pela sua vida antes de morrer como os seus pais. Sam parte o vídro da janela, foge, e a macro feita ao assassino permite-nos perceber que o assassino não tem… boca. (WHAT?!). Quase que este início teve uns pózinhos vindos de Sobrenatural!

O miúdo, Sam, foge para o hospital e a Melissa e o Xerife Stilinsky decidem que não vão dizer nada aos miúdos porque o assassinado aparenta ser relativamente humano – esta é uma oportunidade na série para voltarmos a ver aquela parte da vida da TeamScott que dá a piada ao episódio. É importante que Jeff Davis também insista de vez em quando na suposta normalidade que os moços têm/devem ter: afinal, falamos de adolescentes e, lobos, kitsunes, banshees e hunters à parte, também têm a sua vida social muito ativa.

Fique contente de ver neste episódio algum foco no lacrosse e no dia-a-dia deles na escola. Foi algo muito focado na primeira temporada e que se vem a perder nos episódios: acho que a essência da história vem do balanço entre estas duas vidas da TeamScott e é bom de vez em quando também haver filmagens desta vida. Além disso, quem é que não fica feliz com uns bons momentos de piadas do Stiles?!

Além disso, algumas introduções novas: Liam! A nova ameaça à continuidade de Scott como capitão da equipa de lacrosse. Também alguma exploração na relação KiraxScott e MaliaxStiles. Já agora, mais alguém adora a Malia? Juro que aquela personagem me faz rir cada vez mais, episódio atrás de episódio. Não lhe achei muita piada quando ela apareceu nas primeiras vezes, na terceira temporada mas agora estou a adorar a abordagem.

Liam aparece como uma nova personagem na série: É engraçadinho, é super bom aluno, super bom atleta. Hilariante mesmo é a dúvida automática de Stiles de que ele seja humano, e todo um questionário que se segue que dá um ambiente bastante leve ao episódio. É quase um momento de descontracção ver a cena dos treinos abertos de lacrosse: Scott e Stiles fazem o papel de equipa imbatível, o treinador (quem é que não tinha saudades dele?!) manda as suas bocas do costume, Liam bate Scott e Stiles a primeira vez e, depois de uma aposta de Malia, acaba por se ferir gravemente e Kira, sem querer, parece ter ganho um lugar na equipa!

Portanto, como vêem, alguma mistura no âmbito deste episódio: um início super pesado e muito dedicado à parte ‘terror’ da série, mas também várias cenas dedicadas apenas ao dia-a-dia das personagens, e de facto muito leves.

Também prometo que vou ser muito feliz quando souber quem é o Greenberg. E já agora, fui só eu que notei a falta de Danny? Normalmente quando há filmagens em contexto de escola, ele aparece e desta vez nem vê-lo ao longe. Hm. Não sei se gosto disso.

Bom como não podia deixar de ser, o episódio começou com aquelas cenas por alguma razão: os miúdos acabam por se envolver no assassinato com Lydia a aparecer mais uma vez no local do crime – com uma bela aparição também do detective Parrish. Entretanto, saltando alguns detalhes, umas surpresas ficam para o final do episódio…

… WENDIGOS?! Afinal, a família de Sam era uma família de Wendigos? E o assassino sem boca – a razão pela qual o episódio se chama “Muted”, claramente – afinal estava a fazer uma boa acção? Juro que um dia me ajoelho aos pés do Jeff Davis, mas logo a seguir bato-lhe por me deixar tão confusa – episódio atrás de episódio.

Sam, na sua mega rage, rapta Liam – que estava no hospital por causa da sua lesão no treino de lacrosse – e tenta matá-lo, ao que Scott aparece e, numa tonteria de salvar a vida de Liam, Scott morde-o e aqui temos: o primeiro beta de Scott.

Algumas últimas notas:

  • Será interessante ver como será o desenvolvimento de Liam como novo beta;
  • Sou só eu que acha que o Parrish ainda vai ter um papel relativamente importante nesta temporada? Ele tem aparecido vezes a mais para isso não acontecer…
  • Ficámos sem saber quem era e de onde vinha o misterioso homem sem boca mas não se aflijam (e eu também): tenho a certeza que o Jeff Davis terá uma bem boa para inventar para justifica-lo;
  • No meio disto tudo estou a começar a ter dificuldades em perceber o sentido da temporada quatro mas por outro lado isso pode ser bom: hei-de ser surpreendida.

E vocês?! Que acharam?

Nota: 8.5/10

Joana Pereira.

E já agora, já conhecem a página portuguesa dedicada à série? Visitem e façam GOSTO: Teen Wolf Portugal. 

Publicidade

Populares

estreias calendário séries março 2024

interview with the vampire

Recomendamos