Mais um episódio de 24 e já estamos a chegar ao fim, nem quero pensar nisso, vamos a mais uma review?

O episódio começa com todos incrédulos ao verem parte do estádio destruído pelo ataque do drone, e alguns sabiam mas outros não, que nesse estádio estava o presidente dos EUA e que teria morrido, leram bem, teria morrido…

Sabem aquela sensação estranha que temos que as coisas às vezes não são bem como aparentam ser? Este foi mais um caso, o presidente não está morto, e tudo não passou da grande ideia de Jack com a ajuda da Chloe.

Margot, cumpre a parte do seu acordo, destruir os drones, até que o seu filho nota que algo está errado com a imagem do presidente no estádio e após breves segundos de reflexão entende que a imagem tinha sido repetida, e que o presidente na realidade não estava ali, assim que se apercebem disso, conseguem reactivar um drone, Margot fica furiosa.

Nisto Chloe entra em contacto com Jack para lhe dizer que todos os drones tinham caído ao mar, mas após breves momentos, nota que o último tinha sido reprogramado e avisa Jack, Jack está com o presidente e promete que lhe irá dar protecção até estar o assunto totalmente resolvido, o presidente não tem outra alternativa se não seguir as ordens de Jack.
Jack liga para a Casa Branca a avisar todos, especialmente Audrey, que o seu pai (presidente) está vivo e que tudo não passou de um plano, contudo explica que Margot ainda consegue controlar um drone e neste momento todos os esforços são feitos para que a consigam localizar. Chloe pede ajuda a Cross (o suposto seu mentor, mas que mais no final do episódio entendemos que é mais que isso, é o seu namorado) e ele com um programa especial consegue ajudar e acabam por localizar Margot.

Agente Kate e companhia chegam ao local e deparam-se com vários homens a proteger o local onde Margot está, os tiros e acção começam para tentar entrar. Nisto, Jack chega de helicóptero e junta-se à festa de tiros, após várias tentativas por ele e CIA encontra um modo de entrar, pela janela Jack consegue derrubar o filho de Margot e acaba por entrar e dar um tiro a Margot, contudo o míssil tinha sido lançado mas era fácil contornar isso: basta pegar no controlo remoto e alternar a trajectória, nos últimos segundos Jack consegue fazer isso.

Margot grita que nem uma histérica a dizer que centenas de pessoas morreram devido a Jack e Presidente e basicamente que tudo isto era um começo, Jack agarra-a e atira-a do 5º andar para fazer companhia ao seu filho, a filha da mãe da Margot finalmente morta!

Agente Kate recebe um telefonema de um dos seus contactos, dizendo que encontraram 2 mortos e que um deles devia ser seu conhecido, e era, o pobre agente Reed. Kate e Morgan vão para o local, após terem avisado Navarro e este ter ficado preocupado com que Kate lhe disse, pois sabia que acabariam por identificar o outro homem e que iriam chegar a ele, chegando ao local tiram as impressões digitais para tentar encontrar algo que o identificasse.

Jack chega à CIA com o dispositivo do drone, pois tem de ser analisado para entender até que ponto é possível controlar tudo e mais alguma coisa, contudo já existe um interessado nele: Navarro. Este fez uma chama a Cross a pedir a sua ajuda para sair do país, pois sabe que será descoberto, Cross diz que o ajuda mas em troca quer o dispositivo sem dar justificações de nada. Nesta altura podemos começar a entender que os drones não eram a maior ameaça, mas que algo maior está por detrás de tudo isto e que existe alguém ainda pior que ela, será Cross? Será que conseguem desenvolver isto? Estamos a 3 episódios do final da série.

Navarro vê-se obrigado a fugir com dispositivo da CIA, mas não sem contar com uma grande perseguição de Jack, pois Jack tinha contactos em Langley e pede para que analisem a impressão digital que Kate lhe tinha enviado e acaba por descobrir que o homem sem entidade era conhecido de Navarro e basta somar um mais um, Navarro estava por detrás de tudo.

A perseguição começa pela CIA fora (ou melhor dentro, no sub solo, pelo que dá entender) com vários tiros, mas sem sucesso, no final do episódio ficamos com a sensação que Jack acaba por perder o rasto de Navarro, mas será que perdeu?

O episódio termina com Chloe a entrar para dentro do carro de Cross e beijam-se. Nesta altura entendemos a razão para Chole ter recusado ajudar mais Jack, pois os sentimentos pelo Cross parecem ser maiores do que por Jack, mas será?

A 3 episódios dos fim, estamos num impasse na série, ainda existe muita coisa por responder e que pode vir acontecer, aqui ficam alguns pontos:

– Existe uma maior ameaça?

– Quem é Cross afinal?

– O que será de Navarro?

– Irá Jack depois de isto tudo estar livre, visto que os russos estão interessados nele?

Estou muito curioso para ver o que se irá passar e a 3 episódios do final começo já a sentir falta da série, passou tão rápido! Só espero que este não seja o fim de 24 e consigam arranjar uma maneira de criar outra ’24 live another season’

Nota: 9.4/10 (até data, o melhor episódio, a meu ver.)

Ricardo Santos