Person of Interest – 03×23 – Deus Ex Machina
| 15 Mai, 2014

Publicidade

03×23 – Deus Ex Machina

03×23 – Deus Ex Machina

Eis que chegamos ao último episódio de Person of Interest. Com os últimos acontecimentos, a série estava, literalmente, virada do avesso. Havia assim muita curiosidade para ver o rumo que a série ia tomar.

Este episódio arranca como termina o anterior: em tribunal. A organização Vigilância conseguiu reunir elementos do grupo Decima, bem como membros do governo ligados ao programa da Máquina. Como bónus, ainda teve Harold. Isto sem saber naquela altura o verdadeiro papel de Harold naquela história.
Não estava à espera que fossem mesmo “brincar” aos tribunais. Nada foi deixado ao acaso. Os réus têm direito a advogado de defesa, existe juri, juiz e a imprensa faz a cobertura mediática. Porquê? Milhões de crimes, entre escutas, espionagem e traição. Claro que a coisa descamba um pouco quando Collier começa a abater os réus. Bem, ele pediu a verdade, nada mais do que a verdade.

Entretanto, John e Shaw tentam recuperar Harold e Hersh tenta encontrar a senhora Controlo. Não pude deixar de sentir alguma nostalgia quando Hersh atacou, verdadeiramente, membros da Decima, enquanto John e Shaw continuam a disparar para as pernas.

Root continua a sua missão de infiltração na base de Samaritano. E confesso que já estava à espera que Shaw se rendesse a ela. Há algum tempo que as duas estavam muito amiguinhas.

As coisas complicam-se quando Decima encontra o tribunal encenado da Vigilância, juntamente com John e Hersh. Nesta altura, já Harold se tinha disponibilizado para contar a verdade sobre a Máquina e impedir que Collier matasse mais alguém naquela encenação.

Collier vê-se encurralado e Decima acaba por dar a volta à situação. Por falar em Collier, ficamos a conhecer um pouco mais da sua entrada na organização Vigilância e os primeiros tempos com este líder. Confesso que me caiu o queixo quando Greer revelou que Vigilância era obra sua e que ele mesmo tinha recrutado Collier, com o objetivo de destruir a Máquina, pois era um sistema fechado. Claro que aquelas mensagens que Collier recebia com dicas me iam deixando intrigado. E, a determinada altura, até cheguei a pensar que fosse algum sistema a impor a liberdade dos cidadãos. Mas Greer? Não esperava. Collier foi apanhado completamente de surpresa ao ver que todo o seu esforço foi manipulado por Greer e Decima. Até tive pena do rapaz.

Neste episódio voltamos a ter o cão da equipa “da casa”. Sempre muito prestável o animal, até ao levar armas a John durante o tiroteio.

Fiquei surpreendido com o desfecho da “guerra tecnológica”. Afinal, o plano não era destruir Samaritano, pois era impossível. E com a criação de novas identidades, irrelevantes, de Harold e companhia, a equipa parece ter-se dissolvido, pois não poderá continuar a batalha que travava há tanto tempo. Agora, devem ser pessoas vulgares, para passarem despercebidas aos “olhos” de Samaritano.

Foi um season finale que teve de tudo um pouco. Teve ação, emoção, traição, entre outros ingredientes. Mas, principalmente, foi surpreendente. Inesperado. Em vários aspetos. Claro que agora fica a dúvida em relação ao rumo que irá ser dado na próxima temporada, não só a Harold e companhia, mas também à Máquina, uma vez que Samaritano está totalmente operacional. Greer levou a melhor desta vez. Sobre todos! Veremos o que acontece na próxima temporada.

Nota: 10/10

Ricardo Almeida

Publicidade

Populares

calendário estreias posters junho 2024

la brea 3 poster

Recomendamos