Arrow – 02×23 – Unthinkable
| 16 Mai, 2014

Publicidade

Arrow – 02×23 – Unthinkable

Arrow – 02×23 – Unthinkable

Chegamos ao último episódio de Arrow. Depois do massacre que Slade tem imposto à equipa Vigilante nos últimos tempos, começamos a ver alguma luz no fundo do túnel. Oliver tem em seu poder a cura para o mirakuro mas não tem muito tempo para resolver o problema, pois a organização ARGUS prepara-se para bombardear a cidade.

Quando Oliver percebe que a cura funciona, tenta conseguir mais algum tempo junto da ARGUS para resolver aquela batalha. Não consigo ficar indiferente à diretiva dele: “sem mortes”. Slade está a destruir a cidade, a matar indiscriminadamente, e o herói está preocupado com a morte dos vilões. Por favor!

Em relação a Thea, a dúvida foi desfeita. A moça disparou mesmo contra Malcolm Merlyn. Duas vezes! Lá se vai a inocência. Ainda por cima, o fulano estava com colete à prova de bala. Ou seja, ela cruzou a linha e o sujeito nem sequer morreu.

Entretanto, a Liga de Assassinos já era esperada de volta à ação. Há algumas semanas que as coisas pareciam inclinadas nesse sentido. E ainda bem, pois toda a ajuda é necessária. Mas este regresso de Nyssa não fica “barato” a Sarah. Pelo menos nesta equipa cada vez mais robusta, alguém fala com seriedade: “a Liga não faz prisioneiros”. Até o detetive Lance tem um discurso mais realista.

Confesso que a jogada que envolve Felicity me surpreendeu. Há muito que era notório que ela tinha um fraquinho por Oliver. E ele mesmo também já mostrou que por vezes balança em relação a ela. Mas Oliver está com Sarah e sempre achei que Laurel era o seu amor crónico. Quando ele se declarou a Felicity, por instantes acreditei, apesar de achar que não fazia grande sentido. Mas foi uma jogada muito bem conseguida e deu a Felicity um papel determinante nesta batalha.

Entretanto, Layla, a ex de Diggle aparece para dar uma ajuda. E a forma que o casalinho encontra para impedir que Amanda consiga bombardear a cidade, é recorrer ao Suicide Squad da ARGUS. Pelo meio ainda ficamos a saber que Diggle vai ser papá.

Quanto a Roy, acaba por perder Thea pois esta percebe que está a ser enganada. Não parece muito lógica é a opção dela em seguir com o pai, sabendo o tipo de pessoa que ele é. Mas a história dela não ficará por aqui.

Já era de esperar que o Vigilante não assumisse nenhuma solução permanente em relação a Slade. Entregou-o à bicharada (leia-se ARGUS). Mas Slade continua a dizer que vai vingar-se. E eu acredito. Mas primeiro tem de conseguir sair da ilha. Sim, a famosa ilha, onde tudo começou.

O episódio termina com uma revelação surpreendente: Oliver conheceu Amanda quando esteve “perdido” na ilha. Ora, se eles se encontraram e mesmo assim Oliver acabou na ilha, a coisa não deve ter sido pacífica entre ele e a ARGUS. Cada vez mais se percebe que os 5 anos que o Sr. Queen esteve na ilha foram tudo menos monótonos.
No ar, ficou ainda a dúvida em relação ao detetive Lance que se ressentiu de um confronto que teve durante a batalha.

A próxima temporada já tem histórias para arrancar.

Nota: 9/10

Ricardo Almeida

Publicidade

Populares

calendário estreias posters junho 2024

la brea 3 poster

Recomendamos