William Lucking, conhecido sobretudo pelo seu papel de Piney Winston na série Sons of Anarchy, morreu aos 80 anos. O falecimento ocorreu em outubro, mas só agora a notícia foi divulgada.

Lucking nasceu a junho de 1941, no Michigan, mas mudou-se para a Califórnia com a família na década de ’50. Foi aí, na UCLA, que se formou em Literatura e depois passou pela Pasadena Playhouse, onde esteve em contacto direto com o mundo do teatro. A sua carreira em televisão arrancou no final dos anos ’60, com uma participação num episódio de Ironside, série que entretanto já teve direito a um remake recente na NBC.

Seguiram-se participações em muitas outras séries conhecidas da época e também nalguns filmes (tanto para o cinema como para a televisão) e novelas. Para teres uma ideia, Lucking tem um currículo no mundo da representação com mais de 160 créditos. Nos anos mais recentes, fez participações em The X-Files, ER, The Pretender, Star Trek: Deep Space Nine, The West Wing e JAG, entre outras.

No entanto, o seu papel mais conhecido e duradouro chegaria com Sons of Anarchy, em 2008. A série passa-se em Charming, uma cidade fictícia da Califórnia, e centra-se num grupo de motoqueiros que formam o SAMCRO (Sons of Anarchy Motorcycle Club, Redwood Original). Ao longo dos anos, o clube distanciou-se da sua ideia original e começou a envolver-se em negócios ilegais e perigosos que envolvem armas, drogas e que resultam em muitas baixas. Em quase 50 episódios, Lucking deu vida a Piney Winston, um dos membros fundadores do clube. Tal como muitos dos outros, a vida deste homem é dedicada ao clube, ao qual o seu filho, Opie, também pertence. Contudo, a lealdade de Piney ao clube não é cega e este revela-se uma das vozes mais sensatas dos Sons of Anarchy.