George Segal, conhecido sobretudo pelos seus papéis em séries como The Goldbergs e Just Shoot Me!, morreu ontem, aos 87 anos. A notícia foi dada pela mulher do ator, Sonia Segal, através de uma declaração.

Para a maioria dos fãs de séries, o rosto de Segal tornou-se conhecido devido ao mundo da comédia televisiva, sendo que vale a pena destacar também Retired at 35, mas a sua carreira passou também pelo cinema, pelo teatro e pela música.

Who’s Afraid of Virginia Woolf trata-se do filme que, em 1967, lhe valeu uma nomeação para o Óscar de Melhor Ator Secundário. Foi nomeado cinco vezes aos Golden Globes, duas delas com Just Shoot Me!, mas foi com os filmes The New Interns e A Touch of Class que levou o prémio para casa. Com No Way To Treat a Lady conseguiu também uma nomeação para os BAFTA, ainda na década de 1960.

Nos palcos a presença de Segal não foi tão frequente, mas entrou em nove peças, entre 1961 e 2008, quatro delas da Broadway. Em termos musicais, o ator lançou três LPs: The Yama Yama Man (1967), A Touch of Ragtime (1974), com a Imperial Jazzband, e Basin Street (1986), com os Canadian Brass.

O trabalho mais recente de Segal no mundo da representação é a comédia The Goldbergs, na qual integrava o elenco principal, no papel de Albert Solomon, o pai de Beverly e avô de Erica, Barry e Adam, por quem era carinhosamente chamado ‘Pops’. Albert é um homem vaidoso, que faz sucesso entre as senhoras, e que frequentemente alinha nos planos dos seus netos, em especial nos de Adam, o mais novo. O último episódio em que poderemos ver ‘Pops’ tem data marcada de estreia para dia 7 de abril, nos Estados Unidos, e está previsto que a série faça uma homenagem a George Segal.