O último bloco de notícias curtas do ano não foge à regra e deixa-nos espreitar o que o futuro do universo das séries nos reserva a longo prazo. Reasonable Doubt, Wellmania, ou conteúdos originais russos como Nothing Special e Container são alguns dos títulos em destaque.

  • Michael Ealy (Stumptown), Thaddeus J. Mixson e Aderinsola Olabode vão integrar o elenco regular de Reasonable Doubt, da Hulu. Por sua vez, Pauletta Washington (Genius: Aretha)Sean Patrick Thomas (The District) vão desempenhar papéis recorrentes. Ealy prepara-se para vestir a pele de Damon, descrito como complexo, inteligente e problemático. Foi condenado por um crime que não cometeu e está na prisão há 16 anos. Mixson interpreta Spenser, um típico adolescente de 13 anos com problemas de atitude que prefere passar tempo com o pai, um designer de videojogos, do que com a mãe. Olabode vai ser Naima, a irmã de Spenser. É uma menina doce e bem-comportada que ainda não chegou à fase da adolescência. Washington será a Mama Lu, frontal sobre tudo e todos, menos no que diz respeito aos seus próprios erros, e dona de opiniões fortes. Por fim, Thomas encarna Brayden Mitchell, um cliente da firma de Jax que é rico, atraente, dono do seu nariz, é “um osso duro de roer”.
    .
  • A comediante australiana Celeste Barber vai estrear-se como protagonista em Wellmania, uma série de oito episódios encomendada pela Netflix. A comédia dramática, com produção executiva de Barber, é inspirada no livro Wellmania: Misadventures in the Search for Wellness, da autoria de Brigid Delaney. A ação desenrola-se quando “o furacão humano” Liv (Barber) atravessa uma grave crise de saúde e é forçada a repensar as suas atitudes impulsivas. Consequentemente, decide dedicar-se a uma jornada de bem-estar físico, tentando um pouco de tudo: desde o benigno ao bizarro, para conseguir a sua antiga vida de volta. Com mais de oito milhões de seguidores no Instagram, Barber tem por hábito satirizar o conteúdo que muitas celebridades publicam.
    .
  • Nothing Special é o novo drama russo da Netflix e marca a estreia do ator Ilya Malanin na realização. Assumindo-se como um projeto pautado pela emoção, aceitação e amor, a série acompanha um jovem ator, Lyokha (Yuriy Borisov), como voluntário numa instituição de caridade que apoia pessoas com deficiência. Para desenvolver uma peça de teatro com o seu grupo, o protagonista arranja uma linguagem comum a todos, descobrindo respostas para algumas das suas questões. Ao mesmo tempo, cria uma maior proximidade entre todos, encontrando humor e amor inesperadamente, ajudando aqueles que lhe são mais queridos a ver a vida de outra perspetiva. Além de Borisov, Paulina Pushkaruk, Daria Melnikova, Anton Sankevich e Olga Lomonosova integram um elenco constituído por atores profissionais e novos talentos – alguns com deficiências. Atualmente em produção, ainda não há uma data de estreia para Nothing Special.
    .
  • Por sua vez, a Apple TV+ vai adicionar ao seu catálogo Container, aquela que será a primeira série falada em russo na plataforma. O thriller protagonizado por Oksana Akinshina (The Bourne Supremacy), é descrito como “arrojado” e acompanha Sasha (Akinshina), uma mulher que esconde um segredo perigoso e que relutantemente se encontra na casa de luxo da família da qual é barriga de aluguer. Enquanto Sasha lida com os privilégios e política dos mais ricos, tanto os seus segredos como os deles ameaçam colidir.  Depois ter estreado no país de origem em setembro, a série deverá estar disponível na Apple TV+ na primavera de 2022.
    .
  • A plataforma BET+ deu luz verde a Zatima, um spin-off da série Sistas. A nova comédia dramática terá direito a dez episódios, sendo que os atores Devale EllisCrystal Renee Hayslett vão retomar os papéis de Zac e Fatima, respetivamente. Zatima acompanha estes dois personagens ao longo dos altos e baixos da sua relação. Perry acumula funções como produtor executivo, realizador e guionista da aposta que já começou a ser produzida, devendo estrear em 2022.
    .
  • Está confirmada uma nova série italiana, La Sposa. Passada em finais da década de ’60, o projeto será protagonizado pela atriz Serena Rossi e será exibida no canal Rai1 no próximo ano. Trata-se de uma história de redenção e libertação sobre Maria, uma jovem que casa por conveniência numa altura em que as mulheres do sul do país casavam com proprietários de terras do Norte. Maria acaba por se adaptar à vida rural e assume o papel de madrasta que enfrenta o desdém de um marido ainda traumatizado pelo falecimento da sua primeira mulher. Apesar das adversidades, a resiliência e otimismo da protagonista começam a gerar empatia até que o surgimento de um ex-namorado ameaça mudar tudo. Estas histórias pessoais têm como pano de fundo profundas mudanças sociais, tais como a exigência de direitos para os trabalhadores ou a industrialização em Itália ao longo da década. Com seis episódios encomendados, La Sposa aborda temas que ainda são fulcrais nos dias que correm, como os direitos das mulheres, a emancipação feminina e a igualdade de género.
    .
  • A The CW está a desenvolver uma nova adaptação televisiva da série de livros para adolescentes Sweet Valley High, de Francine Pascal. A produção executiva desta potencial aposta será assinada por Josh Schwartz e Stephanie Savage (Gossip Girl). O argumento do piloto está a ser escrito pela produtora e também guionista do reboot de Gossip Girl, Ashley Wigfield. A narrativa passa-se em Sweet Valley, uma cidade de sonho para todos os adolescentes, sendo Elizabeth Wakefield um dos melhores exemplos dessa realidade. Contudo, quando a sua irmã gémea, Jessica, volta repentinamente para a cidade depois de ter estado desaparecida, uma longa rivalidade reacende-se. Cabe a Enid Ruiz, uma nova rapariga na comunidade, descobrir se há alguém (ou algo) a intrometer-se entre as irmãs. Será que vai conseguir que elas ignorem guerras pessoais e que sejam arrastadas para raízes sombrias? A série literária conta com mais de 100 livros, lançados entre 1983 e 2003.