A streamer Netflix irá adaptar o romance gráfico para jovens adultos Heartstopper a uma série de oito episódios, cuja realização ficará a cargo do escocês Euros Lyn, responsável por projetos de sucesso como Doctor Who e Sherlock.

A notícia surge 18 meses depois da produtora de cinema e televisão See-Saw Films, por trás de projetos como Top of the Lake e State of the Union, ter adquirido os direitos da obra de Alice Oseman, que se deverá juntar como guionista dos episódios de meia hora. Previamente, a autora publicou títulos de outros romances dentro do mesmo género, como Solitaire, Radio Silence e I Was Born For This!.

Heartstopper conta a história de Nick e Charlie, dois adolescentes britânicos numa escola secundária frequentada apenas por rapazes. Charlie, nervoso, abertamente homossexual e com tendência a pensar demasiado, e Nick, um jogador de rugby otimista, com o coração mole, acabam por se sentar lado a lado num dia. Rapidamente se tornam amigos e Charlie perde-se depressa de amores por Nick, apesar de se aperceber que não tem qualquer hipótese. Contudo, o amor funciona de formas surpreendentes e Nick está mais interessado em Charlie do que qualquer um dos dois imagina. Este romance que começa agora a sair das páginas de banda-desenhada para, no futuro, chegar aos pequenos ecrãs, é sobre amor, amizade, lealdade e problemas de saúde mental. Abrange todas as pequenas histórias das vidas de Nick e Charlie, que juntas compõem algo maior.

A narrativa foi lançada originalmente como uma banda desenhada para a internet, através de redes sociais como o Tumblr e o Tapas, antes de, consequentemente, ser publicado pela editora Hachette Children’s Group. A série de televisão será produzida executivamente por Lyn, que contará com o apoio de Patrick Walter, Jamie Laurenson, Hakan Kousetta, Iain Canning e Emile Sherman da parte da See Saw Films. Zorana Piggott (Fanny Lye Deliver’d) ocupará o cargo de produtora.

Em declarações, Oseman, de apenas 26 anos, admitiu estar “muito feliz” por Heartstopper ser adaptado pela Netflix: “sinto-me incrivelmente sortuda por trabalhar com uma equipa de pessoas apaixonadas e criativas”, reforçando ainda que “é uma alegria e honra poder voltar a contar a história para a televisão”, na esperança de que o projeto alcance “um público novo, a nível mundial”.

Já Alexi Wheeler, Diretor de Conteúdo para famílias e crianças, sublinhou que sabia que lhe estava a ser vendido algo “incrível” da primeira vez que a produtora o apresentou a Oseman, garantindo “que não havia maneira de não avançar” com a adaptação. Fez também questão de salientar que a qualidade do produto se deve “às personagens brilhantes e emocionalmente cativantes que Alice criou”, bem como “ao mundo habitado por elas, que tem tanto de familiar como de aspiracional” .

Enquanto o realizador Euros Lyn acrescentou que mal pode esperar para “trazer o drama e o humor inerentes a esta bela história de amor ao ecrã”, Patrick Walters, da See-Saw Films, referiu-se ao projeto como “um tónico agradável para tempos conturbados”.