A segunda temporada de Orange Is the New Black estreou no dia 6 e por aqui pelo staff nós já vimos tudo. Uns mais rapidamente do que outros, mas a temporada já está vista. Quanto a mim, só não vi mais rápido porque não pude.

Como a espera pela 3.ª temporada será longa, proponho-me a escolher alguns dos momentos mais importantes desta temporada. Treze em honra dos treze episódios da temporada, embora não tenha escolhido um momento por episódio.

Preparem-se, porque tem spoilers. Quem não tiver visto ainda a segunda temporada, é melhor não ler mais.

oitnb

1. A Piper é metida num avião não se sabe para onde: Não sabe ela nem sabemos nós durante um pedaço. Quem é que nos elucida? Alex Vause! Ela e Piper foram levadas temporariamente para uma prisão de Chicago para serem ouvidos os seus depoimentos acerca do julgamento do antigo patrão de Alex.

2. A Alex trai a Piper (novamente): I didn’t see that coming, Alex -.- E fiquei mesmo, mas mesmo muito chateada! A Piper mentiu pela Alex em tribunal e depois a Alex decidiu contar a verdade e saiu em liberdade. Foi tão manipulador da parte dela! Demoveu a Piper de contar a verdade, sabendo que a Piper lhe faria a vontade e depois tramou-a. Não chegou ter sido ela a culpada da Piper ter ido para a prisão?

[Aparte, na 1.ª temporada eu era grande fã da Alex, quanto à Piper nem por isso. A Piper era chata, não sabia o que queria e a Alex tinha qualquer coisa de fascinante. Esta traição dela fez-me repensar a maneira como eu via a Alex e foi o princípio de um breve caminho para eu começar a adorar a Piper. Nesta temporada ela tornou-se uma personagem interessante, como assim se espera de uma protagonista.]

3. A chegada da Vee a Litchfield: Esta mulher é aquilo a que se chama uma verdadeira pain in the ass. Logo os flashbacks dela com a Taystee em miúda não me inspiraram confiança… Estive sempre de pé atrás em relação à personagem e quanto mais sabia, menos gostava. A Red concorda comigo, ai se concorda! Basicamente, a Vee destruiu a paz que existia naquela prisão, rapidamente formou um grupinho interesseiro com as restantes reclusas negras e as usou a seu bel-prazer nos esquemas de negócios e vingançazinhas pessoais. Carismática como é, convenceu, virou a Taystee contra a Poussey, usou a Crazy Eyes para os seus joguinhos sujos, fingindo preocupar-se com ela, ia matando a Red… As coisas só melhoraram quando o grupinho dela se começou a ‘desfazer’, depois de terem percebido que não podiam ser leais àquela mulher a qualquer custo.

4. A competição de sexo entre a Nicky e a Big Boo: Esta competiçãozinha proporcionou sem dúvida alguns dos momentos mais cómicos da temporada. A Nicky é das minhas preferidas desde o início e nunca desilude num registo cómico. Mas o momento mais impagável relacionado com esta competição é a Piper a tentar “vender” a nova reclusa, a Soso, à Big Boo. Piper, reprovável! Still, muito divertido, estás perdoada! Bem, eu acho que deviam ter continuado a competição. É óbvio que a Nicky ia ganhar. Uma miúda girinha como ela tinha que ganhar facilmente à máscula Big Boo. Ai, ainda me estou a rir da Nicky a fazer-se à guarda-prisional!

5. A história da Poussey: A série já nos habituou a flashbacks do passado. Desta vez tivemos a oportunidade de saber mais sobre a Poussey e gostei de ver a história dela. Vemo-la apaixonada por uma rapariga. As duas são filhas de homens do exército, mas o pai da namorada de Poussey apanha-as a dormirem juntas e para acabar com a relação, como superior do pai da Poussey, destaca-o para longe. Sad!

6. A infância da Crazy Eyes: É outra história triste. A Suzanne foi adoptada por um casal branco que mais tarde teve uma filha biológica. Pelo que se vê, a Suzanne era amada pelos pais, mas já era rejeitada por algumas pessoas e podem ver-se os primeiros traços do comportamento particular da personagem. Apesar de não haver propriamente nenhuma cena de partir o coração, há qualquer coisa de incrivelmente triste ali. Provavelmente porque agora a Crazy Eyes parece estar completamente sozinha no mundo. Onde estará a família que parecia tê-la amado?

7. A velhinha com demência que foi libertada: Mesmo que digam que estas libertações são actos de misericórdia, para o diabo que são. De todo! A administração libertou uma velhinha sem noção do tempo e do espaço, tanto que se achava ainda numa idade jovem, a conhecer o marido. Então mandaram-na completamente sozinha e indefesa para o mundo exterior, para longe daquelas mulheres que tinham sido a sua família nos últimos anos. Não sei como esperavam que a velhinha sobrevivesse. Não deve ser sobrevivido por muito tempo.

8. A Piper a passar-se na cantina com as outras prisioneiras: Foram momentos como este os responsáveis por ter gostado tanto da Piper nesta temporada. Deixou de ser uma personagem insossa e passou a ser alguém que se sabe impôr e defender-se quando assim é necessário. Então, farta de ouvir bocas por lhe ter sido concedida autorização para sair durante dois dias para visitar a avó que estava a morrer, ela passou-se na cantina. É claro que a Piper conseguiu um privilégio que mais ninguém tinha alcançado, mas não é culpa dela. Tive tanta pena que a avó dela tenha morrido sem que se pudessem despedir!

9. O Mendez é preso: Primeiro voltou, depois foi tramado por ter dormido com a Daya. Yup, mesmo não tendo sido uma violação, ele vai preso por violação porque os guardas prisionais não podem ter sexo com reclusas. Essa regra de não haver sexo parece-me bem, mas a punição é excessiva! Não que eu goste do raio do Mendez, mas também não acho piadinha nenhuma à Daya nem ao raio do Bennett, que tem a mania que é bonzinho, mas não teve problemas em mandar o colega de profissão para a prisão. Depois teve problemas de consciência, mas já vieram tarde e não foi feito nada. Tudo bem, suponho que a relação dele e Daya não resulte de qualquer das formas. Estou a torcer por isso, acho-os um casal muito irritante.

10. A Piper fica a saber que vai ser transferida para Virgínia: Sabíamos que eventualmente aconteceria alguma coisa e que Piper não iria a lado nenhum, mas mesmo assim… Valeu-lhe a inundação e as falcatruas de Natalie Figueroa que a fizeram demitir-se e deixar o lugar vago para Caputo. Eu gosto dele, é um tipo porreiro, mas até tive pena da Fig, que riso! Não interessa, a Piper ficou em Litchfield e isso é que importa.

11. A Alex visita a Piper na prisão: Finalmente a Piper e a Alex voltam a ver-se. A Piper ignorara todas as cartas de Alex, já tinham falado ao telefone (gostei tanto daquele telefonema!), mas este cara-a-cara foi importante. E percebi uma coisa (duas, vá), que por muita merda (desculpem o termo) que a Alex faça, a Piper vai sempre conseguir perdoá-la e querer tê-la por perto. A segunda coisa de que me apercebi é que o mesmo se passa comigo em relação à Alex. Passei a temporada zangada com ela, num segundo ela aparece, desculpa-se e eu perdoo o que ela fez. Realmente há ali qualquer coisa de bastante interessante e atractivo na personagem. Aquele fascínio que ela exerce na Piper não é à toa!

12. A Piper pede ao Larry e à Polly para tramarem a Alex: Mas se a Alex faz trinta por uma linha, a Piper começa a estar à altura. A sério, estas duas só podem ter a relação mais fucked up de sempre! Depois de a Alex ter confessado à Piper os seus medos de que o antigo dealer a tentasse matar e confessar que ia fugir, a Piper pediu-lhe para não ir, que se não ficaria sem ninguém. (Piper, também não é muito sensível da tua parte. Se ela corre risco de vida não vai deixar-se morrer só para tu não te sentires sozinha, não?! :P) Anyway, a Piper acabou então por convencer Polly e Larry (os assumidos pombinhos) a denunciarem ao agente da condicional de Alex que ela  ia fugir. Well done, a Alex vai para a prisão outra vez, que era o que todos os fãs queriam.

13. Miss Rosa atropela a Vee: Depois de saber que a quimioterapia não estava a resultar e que não havia esperanças para Miss Rosa, Morello deu à reclusa mais velha oportunidade de fugir no autocarro. E quando ela viu Vee, fugida da prisão, na berma da estrada, não vai mais nada e atropela-a com toda a força!

Não há dúvida que foi uma grande temporada. É pena é que acabe sempre tão rápido. Partilhem connosco os vossos momentos preferidos da temporada.

Diana Sampaio.