Classificação

9.5
Interpretação
9
Argumento
9.5
Realização
8.5
Banda Sonora

Uma semana sem This is Us já é uma semana em que nos fica a faltar algo. Foi o que aconteceu a semana passada, mas felizmente o “equilíbrio do mundo das séries” está reposto.

Este episódio é acerca de conflitos, lutas interiores, disputas. No fundo, diferenças oprimidas que deviam ser conversadas para não tomar proporções de grandes discussões. Mas na vida real essas discussões acontecem mesmo e temos um episódio recheado de momentos desses.

Toby e Kate têm um dia decisivo, a pesagem mensal. Kate que se esforçou como nunca e seguiu todos os bons hábitos à risca perdeu meio quilo. Já Toby que nem parece levar muito isto a sério, fá-lo apenas pela Kate, perdeu 3 quilos e cumpriu a meta do mês. É irónico, mas metabolismos diferentes geram estas injustiças. O resultado é totalmente imprevisível, Kate com a frustração dos números estaria mais vulnerável a quebrar, mas foi Toby a desistir, a entregar-se a um mar de calorias. Ficou a promessa de que, ganhando peso, o perderia de novo e que comeria como Kate quando estivessem juntos, mas até essa caiu por terra, quando encerrou um jantar a dois com uma sobremesa gigante. Kate achava que seria mais forte e que conseguia lidar com isso, mas rapidamente se entrega também. Isto era sem dúvida uma batalha a dois e, quando um desistiu, o percurso ficou comprometido. É algo recorrente, mas a verdade é que muitas vezes as pessoas com excesso de peso, como a Kate, têm a motivação e a atitude certas, só precisam da ajuda do companheiro(a).

This is Us levou-nos até à adolescência do “Big Three”. E aí percebemos que não foi só Jack quem abdicou do seu sonho pelos seus filhos. Rebecca fez o sacrifício de deixar a sua paixão pela música de lado para ser mãe a tempo inteiro. A causa é a mais nobre de todas, mas o bichinho fica sempre lá, o desejo não desaparece do nada. Esta semana ela teve a oportunidade de voltar a cantar, era um pequeno ensaio em ambiente de bar, mas para ela já representava muito e estava tão entusiasmada para partilhar isso com Jack! Só que era igualmente um dia decisivo para Jack e um dia decisivo para o Kevin e para o Randall e esse momento eclipsou-se entre os outros. Não foi intencional, foi apenas uma sucessão de eventos simultâneos que dividiram as atenções de Jack, e que Rebecca gostaria que tivessem estado focadas nela por uma vez, mas essa missão de ser pais do Big Three é um desafio enorme, nada fácil, e estes pormenores (não tão menores assim) foram passando para segundo plano.

O maior destaque deste episódio vai para a relação entre Kevin e Randall. Toda a vida disputaram entre si a atenção da sua mãe. Na adolescência, Kevin e o seu egocentrismo levavam-no a ser cruel para Randall. Kevin sentia que a sua mãe privilegiava Randall para que ele não se sentisse diferente, mas ao invés de partilhar isso com ele tratava-o abaixo de cão como vingança. Já Randall guardava para si a mágoa pelo modo como o irmão o tratava, desabafando apenas com a irmã, que tinha uma boa ligação com ambos. Na adolescência tiveram um jogo de futebol americano, frente a frente em equipas diferentes – aí Randall aproveitou para libertar alguma da sua raiva oprimida sobre Kevin placando-o e partindo para a briga em pleno campo, sob o olhar dos pais. Quem tem irmãos sabe que é normal haver diferenças, não estamos sempre de acordo, às vezes discutimos, às vezes há umas brigas, mas é bom que aconteçam e que as diferenças se resolvam. O pior é quando os irmãos guardam rancores e conflitos durante muito tempo. E estes irmãos guardaram-nos durante 30 anos. O que nos leva até ao presente, onde já sabíamos que a relação entre Kevin e Randall estava longe de ser perfeita. Este episódio começa por nos mostrar uma corrida matinal onde competem entre si e segue para um jantar, que deveria ser a três, juntando Rebecca na equação, mas que acabou por deixá-los frente a frente. O conflito explode quando Kevin percebe que Randall nunca viu “The Manny”, caso contrário reconheceria uma das personagens principais do show e que surge durante o jantar. O que Kevin não compreende, e que Randall tenta passar-lhe, é que ele também não faz ideia do que o irmão faz e não há mal nenhum nisso. Mas finalmente esta discussão serve para trazer ao de cima as verdadeiras razões para nunca se terem dado bem. Kevin acusa Randall de ter sido sempre privilegiado pela mãe, já Randall acusa o irmão de o ter tratado sempre mal. Esta discussão ganha novas proporções quando veem um cartaz da nova temporada do “The Manny”, desta feita, com um protagonista negro e com a expressão de Kevin: “novamente substituído por um negro”. Partem para a tareia e só assim resolvem os seus problemas, mas ultrapassaram-nos, ambos cederam e admitiram os seus erros e esta relação tem tudo para melhorar daqui para a frente.

Por fim, Beth e William têm uma noite bastante sui generis, composta por uma franca conversa, com partilha de emoções e brownies com erva. Acontece que dessa conversa resulta que Beth sabe agora o segredo de William, o encontro do seu passado com Rebecca e isso pode ter consequências muito impactantes na relação entre Randall e a sua mãe.

This is Us, tendo como universo temporal uma extensão de 36 anos, tem uma fórmula que lhe permite levar-nos a visitar infindáveis memórias e momentos marcantes da família Pearson durante temporadas e temporadas. E o que dizer da sequência das máquinas de lavar desta família e das memórias associadas? Simplesmente deliciosa.

André Borrego