Classificação

9.8
Interpretação
9.4
Argumento
9.2
Realização
8.8
Banda Sonora

Tal como nos têm vindo a habituar, This is Us esta semana trouxe-nos um tema com grande impacto na vida das pessoas, carreiras profissionais.

Kevin continua a sua caminhada rumo a uma potencial carreira de sucesso como ator. Os ensaios para a peça que representa a sua grande oportunidade continuam, mas parecem não estar a correr nada bem e Kevin falha ao expressar as grandes emoções que o papel exige. Neste episódio percebemos que essa dificuldade se deve ao facto de Kevin retrair esses sentimentos desde a perda do pai, foi o seu modo de lidar com a dor. No entanto, a sua parceira de cena, Olivia Maine, tem uma ideia bem peculiar para trazer esses sentimentos ao de cima: leva Kevin a um velório, um antro de tristeza, luto, perda e dor que faltam na interpretação de Kevin. No desenrolar desta visita ao velório temos uma cena particularmente impagável na qual Kevin e a viúva em causa, sem nunca se terem visto anteriormente, abrem o coração e partilham as suas mágoas do modo mais inocente e genuíno. Kevin está a ser, sem dúvida, uma personagem em ascensão e que tem ganho cada vez mais profundidade na série face ao rótulo inicial e direto de ator fútil e vazio. Já Olivia, ainda com poucas aparições, começa a revelar-se uma das personagens mais enigmáticas (acompanhada por um sotaque maravilhoso) e neste episódio manipula os sentimentos de Kevin a seu bel prazer para tirar o proveito que melhor lhe convém para a peça.

Kate tem também um importante dia que poderá marcar o seu futuro. Vai a uma entrevista de emprego para assistir uma empresária na gestão dos seus eventos profissionais e pessoais. Acaba por ser escolhida, talvez não pelas razões corretas, mas sim porque a empresária tem uma filha obesa e pensa que Kate pode facilmente criar uma conexão com ela e “domar” um feitio tremendo. Mas rapidamente Kate se impõe e mostra o seu valor para realmente participar do negócio e deixar os assuntos pessoais para assistentes. A verdade é que mesmo passando as responsabilidades pessoais desta família para segundo plano, a experiência de Kate com a sua mãe e o facto de ter crescido com uma mãe linda e magra, e a difícil relação que têm, pode ensinar muito à sua chefe e à sua filha.

Randall está em grande destaque neste episódio, tanto na sequência da sua infância, como no momento presente. Apesar do pequeno Randall não ter notas extraordinárias, na escola identificam que ele apenas não é melhor aluno por não se sentir desafiado e que é sobredotado. Ele próprio admite mais tarde que não se quer sair melhor para não ser diferente dos irmãos, que não foram tão afortunados no capítulo da inteligência quanto Randall, que desde cedo se revelou um pequeno geniozinho, uma mente brilhante, com resultados evidentes nas cenas do presente. O Randall adulto teve como desafio para este episódio o “Dia das Carreiras” na escola das filhas, um dia onde cada aluno leva um familiar para apresentar a sua profissão. As filhas preferiam ter o seu tio ator ou o avô artista a tratarem do assunto, mas Randall, como pai presado, queria ser ele. O resultado é um momento hilariante que resulta do facto de Randall ter uma profissão difícil de explicar, é negociador de mercadorias com base em padrões climáticos. Mas como tornar isso interessante para uma plateia exigente e “competir” com o destaque de um bombeiro ou um médico que salvam vidas? A solução de Randall envolveu cantoria e um piano e com certeza terá arrancado umas valentes gargalhadas aos fãs de This is Us.

Por fim, este é mais um episódio onde Jack brilha e brilha porquê? Porque ele também tinha um sonho de carreira, queria abrir o seu próprio negócio, “The Big Three Houses”, mas como excelente pai que é, sacrifica-se pela sua família, pelo bem estar e felicidade dos seus três filhos. E troca o seu sonho pela estabilidade e segurança que um emprego executivo junto de Miguel (recém promovido) podem oferecer aos seus filhos, agora que as despesas estão prestes a aumentar com Randall a ingressar numa escola para sobredotadas. Fomos novamente brindados com uma cena de conversa entre Jack e um dos filhos, neste caso Randall, e mais uma vez foi um dos momentos mais emocionais do episódio, simplesmente delicioso e ternurento como todas as conversas mano a mano que Jack tem com cada um dos três filhos.

This is Us continua a provar que tem substância para continuar a fazer-nos emocionar-nos semana após semana, tendo também muito para ensinar aos seus fãs e é sem dúvida uma série que nos põe a refletir sobre os meandros da vida e como tal merece ser vista e revista por cada vez mais pessoas.

André Borrego