Breeders – Review da 3.ª Temporada
| 25 Jul, 2022
8.4

Breeders regressou com uma 3.ª temporada, disponível na HBO Max em Portugal, que demonstra que é possível manter a qualidade de uma série após os primeiros anos.

Na minha opinião, esta foi a temporada com menos escuridão e mais desenvolvimento pessoal por parte de Paul, que considero o grande protagonista da série (até porque todos os problemas podem ser traçados até ele). A relação que conseguiu desenvolver com Luke, ao ponto de lentamente se ir redimindo, foi dos melhores enredos de se seguir em Breeders. Em contrapartida, a forma como Ava se sentiu excluída da família foi bastante triste de ver e marcou toda a temporada. Não deixou de ser bastante realista, pois acaba por acontecer em muitas famílias – prestar-se mais atenção a alguém que está visivelmente mal e confiar que os restantes elementos não precisam de atenção. Foi interessante ver como Ava navegou os seus sentimentos e a forma como confrontou a sua mãe diversas vezes e também como, aos olhos dela, tudo é culpa de Ally e não de Paul.

Ainda sobre Luke e Ava, esta temporada traz-nos também os seus dramas escolares, que acabam por dar à série mais profundidade.

Se Ally continua a lidar com a menopausa e sem ser compreendida por Paul, diria que as desavenças do casal foram colocadas um pouco em segundo plano em prol dos filhos e dos pais de Paul. Especificamente sobre os pais de Paul, Jackie e Jim mostram em televisão a realidade de muitos casais da sua geração, em que a mulher simplesmente engolia cada traição sem que haja qualquer repercussão. Embora a série mostre a separação das personagens, o final deixa tudo em aberto. Com a tentativa de suicídio de Jim, Jackie sente-se obrigada a apoiar o marido. Duvido que o vá deixar de novo. Ainda sobre este tópico, realmente senti que a temporada não estava tão sombria assim, mas realmente colocar Ava como a pessoa que descobre o seu avô naquele estado quebrou todos os recordes de sombrio. Questiono-me como a personagem será afetada por este desenrolar de acontecimentos.

Breeders continua a trazer ao ecrã temas bastante importantes como a menopausa, o suicídio e o trauma intergeracional, carregados por um elenco fantástico! Mal posso esperar pelo que a 4.ª temporada nos trará.

Melhor episódio:

No Pressure – Episódio 7 – Escolho este episódio pois foi dos que achei mais bem escritos e reais. Adicionalmente, gosto sempre quando podemos ver a perspetiva de gerações mais velhas, que muitas vezes, em séries do quotidiano, são simplesmente esquecidas ou empurradas para o canto.

Personagem de destaque:

Ava (Eve Prenelle) – Foi, sem dúvida, a personagem pela qual senti mais empatia durante toda a temporada. Também eu já estava farta de toda a atenção que Luke estava a receber quando, na maioria das vezes, estava a ser um adolescente bastante irritante – ainda assim, bastante realista da parte dele. Não deve ser nada fácil ser a pessoa mais regulada emocional e mentalmente numa família.

Breeders - Review da 3.ª Temporada
Temporada: 3
Nº Episódios: 10
8.4
9
Interpretação
8
Argumento
8
Realização
9
Banda Sonora

Publicidade

Populares

she hulk poster

Recomendamos