Quién Mató a Sara? – Review da 3.ª Temporada
| 18 Jun, 2022
6.55

Já se encontra disponível na Netflix a 3.ª e última temporada de Quién Mató a Sara?, o thriller de mistério que acompanha a história de Alex Guzmán (Manolo Cardona), que, após ficar preso injustamente durante 18 anos, tenta descobrir, a todo o custo, quem realmente matou a sua irmã Sara (Ximena Lamadrid). É no desenrolar dessa narrativa que ficamos a conhecer a poderosa família Lazcano e, depois da 2.ª temporada, a entidade Medusa. Após muitas voltas e reviravoltas ficámos finalmente a saber, no último episódio desta 3.ª temporada, o que realmente aconteceu a Sara.

Quando terminei de ver a 1.ª temporada estava longe de imaginar as voltas que esta série ia dar. Se há coisa que se pode dizer é que Quién Mató a Sara? é totalmente imprevisível! Para ser sincera, eu acho que nem os próprios criadores sabiam o desenvolvimento a dar à série, pois esta tomou rumos totalmente diferentes do que era esperado. E nem estou a falar quando comparada com outras séries do género e/ou tendo por base aquilo que estamos habituados a ver quanto a estas, mas sim em termos de desenvolvimento lógico do plot propriamente dito.

Isto porque tudo começou com o que parecia ser simplesmente um assassinato, que por sua vez levou a um plano de vingança e terminou com uma entidade denominada Medusa, que fazia experiências e tratamentos (leia-se tortura) para tentar reverter a homossexualidade e descobrir a cura para a esquizofrenia. Sendo que nesse entretanto houve toda uma salgalhada de desenvolvimentos paralelos, muitos deles totalmente descabidos e que em parte até nem contribuíram muito para a história principal, como por exemplo o plano mirabolante da Marifer (Litzy) de fazer com que a sua irmã Clara (Fátima Molina) engravidasse de Chema (Eugenio Siller) para usar esse filho como forma de chantagem, a fim de descobrir o que tinha acontecido à sua mãe.

É certo que poderão dizer que essa imprevisibilidade é algo positivo porque permite que sejamos surpreendidos e que, de certa forma, a série paute pela diferença e não seja mais do mesmo, mas fez com que a história fosse extremamente rebuscada e em parte sem grande sentido (já para não falar da quantidade absurda de incongruências e erros crassos de guião, especialmente na 2.ª temporada). A meu ver, isso só teve como objetivo impressionar/chocar o espectador, mas sem que se tivesse muito em conta a coerência da história apresentada. Inclusive, quase parece que a 1.ª temporada e a terceira não pertencem à mesma série.

É verdade que eles até tentaram relacionar parte dos factos que nos foram sendo apresentados ao longo das duas primeiras temporadas com o que estava a ser apresentado nesta terceira, especialmente o facto de Reinaldo (Jean Reno), o fundador da entidade Medusa, estar por detrás disso tudo. Inclusive, até resolveram algumas incongruências da temporada anterior, mas ainda assim, comparando a primeira com a 3.ª temporada, parece que não há muita relação entre elas e, honestamente, tendo em atenção o caminho seguido, principalmente todo o conceito do projeto Medusa, não foi um desenvolvimento que me agradou de todo. Para além disso, esta temporada devia, definitivamente, ter trigger warnings, principalmente no que concerne a narrativa que foi dada a Chema, quer pela cena de violação na cadeia, quer pela tortura por que passou na clínica. Pelo menos deram-lhe um final feliz! A ele, a Elisa, a Alex e a Lucía, filha de Sara.

Apesar de Quien Mató a Sara? não ter sido o que estava à espera – principalmente tendo em conta a 1.ª temporada e o desenvolvimento depois desta não me ter agradado muito -, não deixou de prender a minha atenção, nem que fosse pelo quão absurda a história se estava a tornar. É aquele tipo de série que é má, mas uma pessoa não consegue deixar a meio, pois, independentemente de tudo, queremos desvendar todo o mistério em torno do que tinha acontecido a Sara e subsequentes plots.

Melhor Episódio:

¿Qué Hiciste, Sara? (episódio 7) – É neste episódio que finalmente ficamos a saber o que aconteceu a Sara. Afinal quem é que a matou? Nada mais, nada menos, que ela própria, motivada pelo facto de já não aguentar mais os experimentos de Reinaldo e achar que assim ia colocar fim a tudo. Ainda que não tenha apreciado muito o plot envolvendo o projeto Medusa, considero que até foi um bom final e um pouco imprevisível também, pois chegou-se a pensar que ela pudesse estar viva. Tendo em conta que a série se chama Quién Mató a Sara? não iria fazer grande sentido, mas se houve algo que a série nos foi habituando foi a coisas sem lógica, portanto poderia ser uma forte possibilidade. Felizmente, embora tenha pena do sofrimento que causou a Alex e até mesmo a Rodolfo (Alejandro Nones), isso não aconteceu.

Personagem de Destaque:

Alex Guzman – Depois de tanta volta e reviravolta, acho que seria um pouco injusto não escolher Alex. Ainda que Sara e Chema sejam provavelmente as personagens que mais sofrem ao longo da série, Alex também teve a sua quota parte de sofrimento. Para além de perder a irmã, e mais tarde a mãe, ficou 18 anos preso, injustamente, por um crime que não só não cometeu, como nem sequer aconteceu. Afinal Sara sobreviveu à queda do paraquedas e foi levada para a clínica pertencente ao projeto Medusa. Aliado a isso temos todo o processo pelo qual teve de passar até descobrir o que realmente tinha acontecido à irmã. Apesar disso tudo, e para meu contentamento, acabou por ter um final feliz.

Quién Mató a Sara? - Review da 3.ª Temporada
Temporada: 3
Nº Episódios: 7
6.55
7
Interpretação
6.5
Argumento
6
Realização
7
Banda Sonora

Publicidade

Populares

heartstopper

westworld poster

Recomendamos