Classificação

8.5
Interpretação
7.5
Argumento
7.5
Realização
9
Banda Sonora

Temporada: 5

Número de episódios: 6

[Pode conter spoilers]

The Bold Type chega ao fim. A 5.ª temporada de The Bold Type é a última e onde dizemos adeus às amigas: Sutton (Meghann Fahy), Jane (Katie Stevens) e Kat (Aisha Dee) e as suas aventuras na cidade de Nova Iorque. A série que debate vários temas de empoderamento feminino e não só, termina agora a sua jornada e pode dizer-se que teve um final digno.

A dramédia criada por Sarah Watson para o canal norte americano Freeform, teve uma 5.ª temporada repleta de desfechos dados aos personagens e durante seis episódios puderam ser definidas como as vidas futuras destas pessoas que ao longo de cinco anos estiveram no nosso pequeno ecrã.

Não é novidade para ninguém que esta série foi um sucesso, e prova disso foi a dimensão que ganhou quando chegou à Netflix (em Portugal). Os valores passados nesta quinta temporada foram semelhantes aos já passados, de qualquer das formas não houve tempo para debater e aprofundar mais assuntos que são tão importantes na sociedade nos dias de hoje. Foi o unico erro desta quinta temporada, pois poderia perfeitamente ter tido dez episódios de forma a fechar em grande a esta magnifica série.

No entanto a 5.ª temporada de The Bold Type está extremamente bem conseguida. A banda sonora e os figurinos que sempre foram dois grandes vencedores das temporadas anteriores são novamente vencedores, pois transmitem ao espectador a irreverencia e a naturalidade que já conhecemos típica da série e continuam a sobressair e a serem notados.

Mas passando à storyline desta 5.ª temporada de The Bold Type, Jane está numa fase da sua vida profissional que tem de ser um role model e está a ter alguma dificuldade em conseguir superar esse desafio em parte devido ao seu romance com Scott (Mat Vairo) que, diga-se de passagem, nunca teve muito nexo. Sutton, está a viver a fase mais negra da sua vida, a questão do divórcio com Richard (Samuel Page) e o refúgio na bebida está a deixá-la mais debilitada e mais alienada da vida profissional. Kat, é sem dúvida a personagem com a melhor storyline desta temporada. Kat sabe e sempre soube reinventar-se e conseguiu finalmente dar o salto necessário, mas claro que tinha de ser ao lado de Adena (Nikohl Boosheri).

A quinta e última temporada de The Bold Type deu também um bom desfecho a Alex (Matt Ward) que acabou por dizer adeus à personagem logo nos primeiros episódios, só foi triste não ter aparecido no final. Teve uma faceta interessante pois começaram a dar mais destaque à personagem de Sage (Stephanie Costa) e caso esta temporada tivesse mais episódios de certo que iríamos ficar a conhecer esta personagem muito melhor.

Uma das histórias de um dos episódios desta temporada foi pela primeira vez houve uma ligação e conexão entre a tiny Jane e Andrew (Adam Capriolo). Estas duas personagens são conhecidas por chocar bastante, mas nesta temporada conseguiram finalmente perceber que são muito parecidos e com objetivos semelhantes então que podem chegar a um consenso.

Esta quinta temporada de The Bold Type permitiu também a Jaqueline (Melora Hardin) pensar no futuro sem o “seu bebé”. A revista Scarlet foi o centro destas cinco temporadas, e aquelas paredes devem ter muita história para contar, e de forma a dar um fim, Scarlet iria daqui para a frente ter uma nova Editor&Chief. Não vos vou dar esse spoiler porque acho que o segredo pode ser guardado para que sejam tão surpreendidos quanto eu.

A 5.ª temporada de The Bold Type deu realmente um fim decente e digno a estas personagens que o mereciam, mas foi apressado e não houve possibilidade de aprofundar certos aspetos que deviam ter sido debatidos de uma melhor forma, principalmente na história da Sutton e o seu problema com o álcool. Os seis episódios que compõem esta temporada são a prova que esta série tinha muito mais para dar e que é um cancelamento muito injusto. Ainda bem que foi possível um desfecho porque se tivesse terminado com o ultimo episódio da quarta temporada íamos todos morrer de curiosidade e assim puderam dar resposta ao pedido dos fãs.

The Bold Type vai ficar para a história como a melhor série dedicada ao empoderamento feminino, e uma das que debate assuntos muito importante da nossa sociedade atual, disso há certeza.

Melhor episódio:

Episódio 5 – Don’t Turn Away – O penúltimo episódio desta 5.ª temporada de The Bold Type foi o vencedor desta categoria não só por dar luz a este projeto da Kat muito importante e que devia mesmo existir. Mais uma vez esta série mostra os problema reais da sociedade e tenta dar alguma resolução aos mesmos, claro que num mundo perfeito resultaria, e num mundo de ficção conseguem fazê-lo extremamente bem e como os finais se querem felizes Kat consegue voltar a Scarlet, Sutton volta a encontrar Richard e Jaqueline faz uma proposta a Jane irrecusável. O sexto episódio foi o fim mas o quinto episódio foi um inicio do fim bastante satisfatório.

Personagem em destaque:

Kat Edison (Aisha Dee) – Como já referi em várias alturas desta review Kat é quem merece este destaque. Estes seis episódios mostraram que Kat consegue dar a volta à sua vida profissional com sabedoria e destreza. Kat começou na Scarlet como estagiária e de um momento para o outro já era diretora de redes sociais e sempre soube ser muito profissional até ter entrado na vida política e as coisas não terem corrido como pretendia. As suas atitudes impulsivas fizeram com que tivesse de abandonar Scarlet e arranjar outro trabalho num bar conceituado; Kat conseguiu também dar vida a essa profissão e inclusive começou um podcast. Este ultimo projeto em conjunto com Adena e a reentrada na Scarlet com o mesmo só mostra que Kat se esforça para que as suas ideias e o seu ativismo vingue num mundo onde é quase impossível ter visibilidade. 

Margarida Rodrigues Pinhal