Classificação

7
Interpretação
2
Argumento
6
Realização

[Não contém spoilers]

Não quero estar aqui a atribuir culpas, por isso vou apenas dizer que ninguém me apontou uma arma e me obrigou a ver uma série só porque tem um cão. Foi uma sugestão que eu aceitei porque quis, mas ao menos foram só 15 minutos! It’s Bruno! estreou há quase dois anos na Netflix e nem sequer me lembrava de alguma vez ter ouvido falar na série, por isso aceitei o desafio de ver o episódio piloto e escrever a review. Trata-se de mais uma daquelas comédias que não têm grande piada, mas ao menos não cai naquele erro ridículo de usar humor básico. Até houve um ou outro momento remotamente engraçado.

A história é a de Bruno, um cão giro, admito. Até dá vontade de lhe fazer festinhas, confirmo. No entanto, o seu dono, Malcolm, é um tipo bastante antipático e mal-humorado que arranja sempre maneira de entrar em conflito com todos aqueles com quem se cruza. Parece-me uma daquelas séries que peca por não ter qualquer história. Malcolm passeia o cão, vai com ele às compras, prepara-lhe as refeições e dá-lhe de comer e é isso… Ele não tem um emprego para o ocupar? É certo que os episódios da série são muito curtinhos, mas haveria tempo suficiente para contar qualquer coisa. O elemento com mais potencial é, sem dúvida, Bruno, o cão. No entanto, o seu dono é quem tem mais tempo de ecrã. Os cães da ficção costumam fazer imensas asneiras e este parece bastante tranquilo, mas mesmo assim seria mais divertido vê-lo a brincar ou a estragar sapatos do que aturar o mau génio de Malcolm. Suponho que ele seja daquele tipo de pessoa que odeia pessoas e adora animais. OK, e nem sequer o posso censurar por isso.

Para quem gosta muito de cães, talvez It’s Bruno! valha a pena. De outra forma não estou a ver qualquer interesse na série, sinceramente. Não foi anunciada uma 2.ª temporada, mas também não houve notícias de cancelamento e já se passou muito tempo desde a estreia.

Diana Sampaio