Ministério do Tempo – 01×03 – Episódio 3
| 19 Jan, 2017

Agora sim! Finalmente! Esta semana, Ministério do Tempo recebeu aquela faísca que tanta falta lhe fazia! Não podemos negar que os dois primeiros episódios surpreenderam (e muito!), até porque é um produto nacional como nunca antes visto!

O início do episódio deixa-nos logo com água na boca. Amélia, em Coimbra de 1894, escreve no seu diário sobre as suas peripécias, fazendo assim um breve e subtil resumo dos episódios passados, e leva-nos a descobrir as dificuldades que cada uma das nossas personagens vive: Tiago debate-se com o treino de armas, pois não quer matar ninguém; Afonso começa a conhecer as tecnologias do Século XIX e Amélia tem dificuldades com a sua vida dupla como agente do ministério.

Em França, 1940, dois homens fogem pela floresta dos soldados nazis. Um deles é assassinado e outro, para evitar o mesmo destino, revela conhecer o segredo de viajar pelo tempo. Ao mesmo tempo, em Tomar, Mafalda Torres (Filomena Cautela) ajuda dois homens a viajar para 2016 para poderem escapar aos nazis, apesar da relutância dos mesmos.

No ministério, em 2016, Salvador repreende o pintor Nuno Gonçalves (Rui Neto) por este interferir no presente, enviando cartas para protestar contra as restaurações dos seus próprios quadros. Um momento bastante cómico que nos dá um outro olhar sobre os problemas do Ministério: a maneira como as pessoas do passado reagem à maneira como os seus legados são tratados no presente. Rui Neto dá-nos a conhecer um Nuno Gonçalves muito convencido e arrogante, mas que dá uma leve alívio de humor à série que contrasta com a atitude da personagem de António Capelo, que se revela um pai perante a birra do filho mimado.

Este momento é interrompido por uma chamada urgente dos agentes em Lisboa, 1940, que deixa Salvador bastante preocupado. Amélia, Afonso e Tiago são convocados para uma reunião urgente. Amélia e Afonso aprendem sobre a Segunda Guerra Mundial, o papel de Portugal na mesma e António de Oliveira Salazar. É então que Salvador os informa sobre a visita de Adolf Hitler a Portugal para se encontrar com Salazar. Ernesto fica encarregue de se infiltrar no hotel do Buçaco, onde Himmler se encontrou com Pais de Sousa enquanto, supostamente, procurava o Santo Sudário no Convento de Cristo, em Tomar.

A ação passa imediatamente para Himmler, que janta com um dos seus oficias e Pais de Sousa, enquanto Ernesto os serve como empregado. Não posso deixar de ficar surpreendida pelo uso constante do alemão. No início do episódio assistimos a umas personagens a trocarem algumas palavras em francês, nada que não seja normal até nas telenovelas portuguesas. Mas a conversa num alemão integral, a língua materna de algumas das personagens, foi algo que se manteve durante o episódio e foi uma agradável surpresa. Demonstra que as nossas produções perdem cada vez mais o medo das legendas e de se aventurar por caminhos pouco explorados em Portugal, atraindo assim a população mais jovem que tinha perdido o interesse em produções nacionais.

Mafalda Torres conversa com o sobrevivente do ataque no início do episódio e promete-lhe uma passagem segura para o futuro. Ambos conversam sobre a vontade que têm de mudar o passado para construir um futuro melhor.

Entretanto, os dois homens que tinham fugido até ao futuro voltam a aparecer e um deles, João, está bastante doente e aconselha o parceiro a continuar caminho sem ele. João acaba por ir para o hospital devido a uma alergia a camarão que, como em 1940 era considerado comida de rico, tinha provado pela primeira vez. O homem é interrogado por Amélia, Afonso e Tiago e revela ter viajado no tempo com ajuda de Mafalda através de uma porta no Convento de Cristo, em 1940. João é levado até ao Ministério.

Ernesto, Salvador e Irene observam Himmler através de um microfone que o primeiro instalou no quarto do oficial nazi e descobrem que Hitler irá aceitar todas as condições de Salazar. Amélia, Afonso e Tiago chegam e revelam a existência de uma porta do tempo no convento e que Mafalda a usa para deixar escapar pessoas perseguidas pelo regime. Salvador revela então que Mafalda nunca perdoou a traição de um rei do século XII. O grupo conclui que os alemães procuram a porta do tempo. Salvador pede para chamarem D. Afonso de Albuquerque, vice-rei da Índia do século XV.

Amélia mostra-se preocupada com o que irá encontrar em 1940, pois ainda estará viva. Tiago tenta ajudá-la, mas ao chegar ao passado Amélia descobre várias peças da sua família num antiquário e fica preocupada com o que irá acontecer à sua família.

Tiago, Afonso e Amélia encontram-se com um grupo de agentes do Ministério e vão até ao convento, onde os homens se disfarçam de soldados e Amélia de freira para poderem procurar pela porta sem serem descobertos. Amélia é apanhada por um soldado nazi e presa junto de Mafalda, que tinha sido traída pelo homem que tentava ajudar a fugir para o futuro.

Mafalda revela a Himmler sobre a porta do tempo, como a passar e sobre o ministério. O homem que a denunciou tenta ir para o futuro, mas os nazis assassinam-no. Um grupo de soldados são enviados para o futuro e fazem Salvador, Maria dos Prazeres, Nuno Gonçalves e João reféns. Tiago, depois de ter salvo Amélia com Afonso, tenta ligar para o ministério e descobre a situação.

António de Oliveira Salazar (Jorge Fernandes) desabafa sobre as suas preocupações em assinar um acordo com Hitler (Haral Rothermel), mas encontra-se com ele na mesma. O líder dos nazis aceita todas as condições do ditador português e Ernesto, disfarçado de tradutor de Salazar, procura por Irene, informando-a do acordo. Sem conseguirem falar com Salvador, os dois descobrem através de Tiago que o ministério está nas mãos dos nazis e decidem que a melhor solução é assassinar Hitler.

Eis que surge D. Afonso de Albuquerque (Almeno Gonçalves)! O líder militar entra no ministério e consegue derrotar os nazis, libertando Salvador, que entra em contacto com Ernesto para este impedir a morte de Hitler e outros. Tenho a dizer que esta já é uma das minhas personagens favoritas! Almeno Gonçalves apresenta D. Afonso como um soldado valoroso, inteligente e um pouco louco, o que dá um toque especial a este militar.

Afonso e Tiago capturam Himmler e levam-no até ao Ministério onde Salvador lhe dá duas opções: ou fica calado sobre a porta do tempo e o futuro; ou Salvador envia uma equipa para impedir que os pais dele se conheçam e Himmler nunca nascerá! Himmler liga para Hitler, que abandona a reunião com Salazar sem assinar nenhum acordo, para alívio de todo o Ministério.

Amélia, que foi deixada com Mafalda Torres como refém, deixa-a escapar depois de a mesma lhe prometer contar o que acontece no seu futuro. Assistimos aqui ao primeiro encontro das duas grandes personagens femininas da nossa série: duas mulheres inteligentes e decididas, separadas por séculos, mas rivais à altura uma da outra.

No presente, Maria dos Prazeres leva João a ver o seu filho, agora já idoso. João emociona-se e decide voltar à sua época, para junto da sua família e ver o seu filho crescer, recusando assim a proposta de Salvador para ficar a trabalhar para o Ministério.

O episódio termina como começou: Amélia narra as suas aventuras ao seu diário e confessa que foi procurar pela sua família e pelo seu eu de 1940. É então que descobre que ninguém sabe nada sobre a sua família há muitos anos e irá falecer em 1896, ou seja, dentro de dois anos, junto com o marido.

Este episódio trouxe tudo que eu pedia para esta série: mais ação, suspense e mistério em conjunto com aquela pitada de humor que já é característica da mesma. A luta de valores morais sobre mexer com o passado e alterar o futuro é algo que sempre me deixou intrigada e gosto de ver a batalha de Tiago e Amélia com esta situação.

A ausência de Mariana, a mulher de Tiago, foi um alívio neste episódio porque nos permitiu fazer uma pequena pausa da história de ambos e focar a atenção em outros aspetos como as dúvidas e dilemas de Amélia e as intereções sociais dos agentes do ministério.

Algo que me ficou na mente é: quem será o futuro marido de Amélia? Será que já o conhecemos? Será alguém que se irá cruzar com ela nas suas aventuras? Ou será alguém mundano de quem ela terá de esconder a sua ocupação?

Sem dúvida uma série que me irá continuar a prender, pois só melhora de qualidade a cada episódio. Uma fantástica aposta da ficção nacional!

Beatriz Pinto

Publicidade

Populares

heartstopper

westworld poster

Recomendamos