Once Upon a Time – 05×22/05×23 – Only You/An Untold Story (season finale)
| 20 Mai, 2016

Publicidade

Once Upon a Time tem tido a tendência de se desviar da história principal da temporada nos dois últimos episódios. Desde que começaram a adotar a fórmula de dois arcos por temporada que a fórmula tem sido a mesma. Nas duas últimas temporadas, os dois episódios finais passaram-se na Floresta Encantada. Na terceira, Hook e Emma viajaram no tempo e na quarta houve toda aquela confusão com o Autor e a mudança das personagens. Na reta final deste ano, Horowitz e Kitsis mostraram-nos, logo no episódio 22, o que pretendiam mostrar-nos na próxima temporada. Contudo, desta vez, fugiram às personagens da Disney e resolveram apostar na literatura (como já tinham feito no Feiticeiro de Oz e em Frankenstein). Dr. Jekyll e Mr. Hyde.

Já tinha ouvido dizer que Henry ia estar em destaque no final da temporada, mas tenho a dizer que acho um bocado… não quero dizer estúpido, mas é o que me apetece dizer, ele ter-se lembrado logo agora que a magia era má. Há quantos anos é que a magia é a principal responsável por tudo o que tem vindo a acontecer com ele e a sua família? O pai morreu, ele e Emma foram obrigados a separar-se da família durante um ano. E a sério que foi a morte de Robin Hood que o fez acordar para a vida? E, já agora, sendo ele das pessoas que mais percebe de magia devido ao seu papel de Autor, como é que não sabia que a destruição da magia ia destruir Storybrooke? Porque é que os adolescentes nas séries conseguem conquistar os lugares de personagens mais irritantes? O Santo Graal nas mãos dele só podia resultar em disparate. E como é possível um objeto daqueles estar em Nova Iorque?

Rumplestiltskin é outro que me dá cabo do juízo neste episódio. Não entendo porque é que ele teve de roubar toda a magia de Storybrooke sem dar explicações a ninguém e obrigar as pessoas a irem atrás dele. Não é que ele tenha algum plano maléfico desta vez! Rumple quer acordar Belle. E os outros gostam da Belle e parece-me que a gostariam de ter de volta. Afinal de contas, ela está grávida. Porque não pedir ajuda? Quanto mais Rumple se isola, pior para si. Nem acredito que ele ofereceu Storybrooke de bandeja a Mr. Hyde. Belle poderá eventualmente aceitar parte da sua malvadez, mas colocar toda a sua família em risco (incluindo o próprio neto!!) não me parece que seja algo que a mulher aprove. O que me leva a perguntar-me, pela primeira vez, como é possível Belle não conseguir largar Rumplestiltskin de uma vez por todas?

Enquanto Emma e Regina vão em busca de Henry e Violet (já me tinha esquecido da existência dela, para ser honesta) para impedir uma desgraça, os outros ficam e mandam toda a gente para os respetivos lares. O que me faz questionar: porque é que não a usam para partirem de Storybrooke? Volto a perguntar… o que tem Storybrooke de tão especial? Quero dizer, parece que agora já podem sair da cidade tranquilamente. Não era suposto terem de levar coisas importantes com eles atrás? Não me recordo de se terem preocupado com tais formalidades este episódio. Foi só pegar no carro e andar. Estou realmente confusa.

A maneira como Zelena, David, Snow e Hook acabaram na Terra das Histórias por Contar foi tão rebuscada! Que maneira mais aleatória de irem parar a um novo reino. Contudo, não posso deixar de ficar curiosa com esta nova terra. Não é a Terra do Nunca, ou Oz, Arendelle, Camelot ou mesmo a famosa Floresta Encantada de quem já todos ouvimos falar. Para quem não sabe, esta é a terra de Os Três Mosqueteiros, Dom Quixote, Aladdin, etc? Parte de mim quis que eles ficassem presos naquela terra, que me parecia tão interessante de explorar.

Dr. Jekyll e Mr. Hyde. Ora aí está uma boa adição, uma boa ideia e uma maneira de fazerem a ligação com o que Regina sente desde que resolveu escolher o bem. Por muito que achasse que Regina merecesse ser feliz, também admito que ser Robin o principal motivo pelo qual ela mantém a Rainha Má fechada a sete chaves vai contra os princípios da série. Regina tem de escolher ser boa por ela, tem de o aceitar sozinha. Não entendo porque é que têm de levar tudo literalmente. A ideia de separarem a Rainha de Regina parece-me das ideias mais parvas que já tive o desprazer de assistir nesta série. Aceitar o passado e seguir em frente faz parte do crescimento pessoal de uma pessoa. Se fosse tão fácil simplesmente expulsar o que há de mau em nós… O mundo seria tão preto e branco se assim fosse. Uma das coisas tão interessantes em Regina era exatamente aquele conflito interno e lutar contra os seus antigos instintos. Agora dar o soro que Dr. Jekyll criou para se separar de Mr. Hyde… Os casos não são iguais. Jekyll transformar-se no maquiavélico Hyde… São literalmente duas pessoas diferentes. Jekyll criou um soro para mascarar o mau que havia em si e isso resultou em Hyde. Se não correu bem no pobre médico, por alma de quem é que Snow e Emma acharam que ia resultar na Regina?! E agora pergunto-me… porque é que a Rainha Má não morreu? Será que ela não pode realmente ser destruída até que Regina viva? A Rainha Má é só uma pequena parte de Regina, daí ela não ter sido afetada pela morte da outra. Não sei, espero que expliquem a razão da Rainha Má ter voltado à vida.

Zelena, Zelena… Como é possível tê-la odiado tanto na terceira temporada e adorá-la tanto agora. Parece-me que é ela que vai ser o verdadeiro apoio de Regina na próxima temporada. Espero que ela consiga esquecer a sério que Zelena matou Marian e andou enrolada com Robin durante imenso tempo. Mas isto é Once Upon a Timea série onde se perdoa tudo. Além disso, elas são irmãs, só se têm uma à outra e são completamente adoráveis. Zelena não é a heroína nem eu quero que seja. Já temos uma Regina. Quero que Zelena seja uma mistura de Regina e Rumplestiltskin. Nem totalmente boa, nem totalmente má. Uma personagem assim é refrescante. A Snow, o David, a Emma, o Hook e a Regina são todos são bonzinhos que às vezes dá vontade de dormir a meio das conversas de heróis.

Estou com sérias dúvidas sobre a próxima temporada. A segunda parte da quarta temporada sobre as Rainhas das Trevas e a primeira parte da quinta em Camelot foram desastrosas. As aventuras no Submundo tiveram os seus momentos, mas não o suficiente para se redimirem dos estragos já feitos. A série cai sempre na mesma fórmula de haver sempre alguém em apuros e todos largam as vidas para os ajudar e nem os lugares exóticos para onde viajam disfarçam o cansaço e a rotina em que a série está a entrar.

Para terminar… os efeitos na Terra das Histórias por Contar eram maus, está certo. Mas era mesmo necessário usar o cenário verde para a porcaria da Biblioteca de Nova Iorque!?

Maria Sofia Santos

Publicidade

Populares

calendário estreias posters maio 2024

the boys 4 homelander poster prime video

Recomendamos