A AMC juntamente com o Channel 4 acaba de encomendar oito episódios para uma nova comédia dramática chamada Loaded. A série é a versão inglesa de Mesudarim, uma série isrealita – que ganhou o prémio Keshet International – criada por Muli Segev e Assaf Harel. Esta nova versão vai ser escrita e produzida por Jon Brown (Veep) e os três primeiros episódios vão ser realizados por Ian Fitzgibbon (Moone Boy).

Os atores Jim Howick (The Aliens), Samuel Anderson (Doctor Who), Jonny Sweet (Babylon), Nick Helm (Uncle) e Mary McCormack (In Plan Sight) são os primeiros nomes do elenco que terá Mary McCormack como protagonista.

Os produtores executivos Kate Norrish e Polly Leys disseram que esta série é uma espécie de “Downtown Abbey com nerds”. A série gira à volta de jovens empreendedores da tecnologia que venderam a sua start up de jogos de vídeo por centenas de milhões de libras. O grupo de amigos passa então de “pessoas que jogam” para “jogadores sérios” devido ao dinheiro que ganharam. Loaded é uma série sobre amizade, ambição, gula por dinheiro e como o sucesso e o dinheiro vai pôr em prova a amizade do grupo.

Já a Spike TV vai produzir Waco, que está a ser escrita por John Erick Dowdle – que será também o realizador – e Drew Dowdle (Quarantine). Já estão confirmados os atores: Michael Shannon (Boardwalk Empire), que vai interpretar o agente especial do FBI, Gary Noesner, e Taylor Kitsch (Friday Night Lights) que será David Koresh.

Esta série vai ter 6 episódios e é baseada numa história verídica de 1993 sobre o cerco aos Branch Davidians, uma seita religiosa liderada por David Koresh, em Waco, no Texas. Quatro agentes e seis seguidores da seita acabaram mortos. O cerco feito por forças policiais à sede da seita durou 51 dias e terminou com um grande incêndio. A série é baseada em duas biografias: A Place Called Waco, de um sobrevivente do Branch Davidians chamado David Thiodeau, e Stalling For The Time: My Life As An FBI Hostage Negotiator, escrito pelo agente especial da FBI Gary Noesner que tratou das negociações durante o cerco. O incêndio vitimou 76 pessoas, incluindo o próprio Koresh.