Precisamos de Falar Sobre… Squid Game: The Challenge
| 25 Nov, 2023

Publicidade

Finalmente estreou Squid Game: The Challenge, o concurso inspirado na série sul-coreana sensação da Netflix. Aqui, um grupo de 456 pessoas lutam por um prémio de 4.56 milhões de dólares, o maior valor de sempre numa competição televisiva.

Vi Squid Game pouco depois de ter estreado e apesar de não ter sido uma daquelas séries que adorei, achei que era bastante viciante e foi impossível parar de ver até acabar todos os episódios. Por isso mesmo fiquei curiosa quando anunciaram Squid Game: The Challenge.

É claro que não se podia esperar que o concurso tivesse o mesmo impacto que a série. Aqui a única coisa que está em causa é o dinheiro e já há algumas coisas que sabemos que podemos esperar, mesmo que só o saibamos por instinto. Sim, pessoas, animem-se todas por formarem par com o vosso colega de jogo preferido, porque nada pode correr mal, right? Wrong?

Há jogos icónicos, não só em termos do universo da série, como da nossa própria infância, que fazia sempre sentido voltarmos a ver. No entanto, há outros que, por já conhecermos e já sabermos como devem ser jogados, mais valia terem sido deixados de fora. A perda do efeito surpresa tira a piada toda à coisa em casos muito específicos. Também foram introduzidos alguns jogos – o da Batalha Naval foi kinda boring – e elementos novos, como os testes no dormitório – que conduziram a eliminações – e tarefas. Achei positivo o facto de não ser tudo demasiado “colado” ao que foi a série, embora nenhuma destas novidades tenha sido épica.

Mesmo no meio de 456 jogadores, há alguns que começam a destacar-se muito cedo. Temos os habituais confiantes/arrogantes que acham que são os donos daquilo tudo e que vão chegar ao final, temos os que querem passar despercebidos não se envolvendo em dramas e uma série de outros comportamentos que vão do irritante ao choninhas. Os meus favoritos são sempre os que não levantam muita onda, mas que jogam de forma inteligente. No entanto, não se pode alinhar num jogo destes sem lixar ninguém. Inevitavelmente, vai ter que acontecer.

Também aqui ficamos a conhecer um pouco das vidas e personalidades de alguns dos concorrentes. É uma daquelas partes que funciona muito melhor na série, que tem uma narrativa condutora. É certo que aqui também acaba por haver uma certa narrativa, nem que seja a dos que jogam limpo em oposição aos estrategas mais brutais, mas na esmagadora maioria dos casos não quero saber das história de vida. Houve uma ou outra de que até gostei e que me ajudou a torcer por um ou outro concorrente, mas o que quero realmente é ver como avançam os jogos. Achei que alguns se prolongavam por mais tempo do que aquilo que seria necessário, algo que na série não achei que acontecesse, mas a verdade é que os episódios acabavam sempre num ponto empolgante.

Squid Game: The Challenge não foge àquilo que se podia esperar e proporciona umas horinhas perfeitamente agradáveis de entretenimento que me fazem esperar com curiosidade por 29 de novembro, dia em que começam a sair novos episódios. O episódio final do concurso só ficará disponível no dia 6 de dezembro.

Frase icónica: “I just want chicken nuggets”. Dude, completamente!

Publicidade

Populares

estreias calendário séries março 2024

Recomendamos