Never Have I Ever – Review da 3.ª Temporada
| 07 Set, 2022
7.15

Never Have I Ever, a série que acompanha essencialmente os altos e baixos da adolescente indiano-americana Devi Vishwakumar (Maitreyi Ramakrishnan), já tem disponível, na Netflix, a sua 3.ª e penúltima temporada. Tinha uma ideia diferente quanto ao rumo que iriam dar à história nesta temporada, principalmente dado o facto de Paxton (Darren Barnet) e Devi ficarem juntos no final da temporada anterior, e embora tenha sentido falta de um maior foco no desenvolvimento das restantes personagens, à semelhança do que estávamos habituados a ver nas outras temporadas, mas gostei bastante desta 3.ª temporada de Never Have I Ever, especialmente do desenvolvimento extremamente positivo que deram a Devi.

A minha relação com ela nem sempre foi linear, muito derivado às suas atitudes inconsequentes. Mesmo tendo em mente que o objetivo da série talvez fosse precisamente apresentar uma personagem, especialmente uma adolescente, que tem atitudes questionáveis e comete erros, não conseguia impedir-me de ficar ligeiramente desapontada. No entanto, isso não se sucedeu nesta temporada, inclusive até me consegui rever/identificar com ela em alguns momentos. Independentemente de nos conseguirmos identificar com Devi, uma coisa é inegável: a personagem amadureceu, e muito, e isso viu-se essencialmente na forma como foi lidando com o que lhe ia acontecendo.

Ao contrário do que estava à espera, a relação com Paxton não chegou ao fim por causa de Ben (Jaren Lewison), sendo que eu pensava que ele iria tentar reconquistar Devi e isso ia levá-la a reconsiderar a sua decisão, mas sim por causa das inseguranças dela. Ainda que tenha sido um momento bastante triste e um pouco inesperado (não contava que a relação terminasse tão cedo), fiquei bem mais contente que tenham decidido ir por esse caminho. Havia muito para ser explorado na relação de Devi com Paxton (já para não falar do quanto estava a gostar de vê-los juntos, até porque confesso que não estava à espera que fossem funcionar tão bem), mas preferi esta abordagem, especialmente porque também nos permitiu um entendimento diferente em relação a Devi ao invés de terem optado por colocar Ben no meio da relação.

No entanto, sobretudo depois daquele final, não há como negar que Ben e Devi são endgame. Inclusive, estou bastante curiosa (e admito até que um pouco receosa) para ver como vão desenvolver o relacionamento deles na 4.ª e última temporada. As minhas expectativas estão bastantes altas (daí o meu receio), principalmente tendo em atenção que desde o início sempre gostei muito da ideia de Ben e Devi juntos.

É certo que Ben é intragável às vezes e a forma como tratou Aneesa (Megan Suri) nem sempre foi a melhor, e não há justificação para tal, mas não consigo não gostar dele. Principalmente se tivermos em conta que, mesmo tendo sido traído por Devi (inclusive, nesta temporada, ele refere que ela lhe partiu o coração), continuou lá para ela, nem que fosse somente para a chamar à razão quando ela tinha atitudes menos positivas, por mais magoado e por mais razões que pudesse ter para fazer precisamente o contrário. Já para não falar que ele podia muito bem – principalmente depois de saber através de Eleanor (Ramona Young) que Paxton nem sempre tinha sido a escolha de Devi – tentar meter-se entre o relacionamento de ambos, mas não o fez! Nem mesmo depois de Devi e Paxton terminarem, ele se aproveitou disso. Até pode nem ser a melhor pessoa do mundo, mas sempre soube respeitar o espaço e as decisões dela, por mais incompreensíveis ou erradas que fossem. Já para não falar que é um relacionamento que está a levar o seu tempo a ser desenvolvido/explorado, algo que aprecio bastante nas séries.

Não quero com isto dizer que tanto Paxton como Des (Anirudh Pisharody), o novo interesse romântico de Devi nesta temporada, também não fossem boas escolhas ou que também não os gostasse de ver com ela. Pelo contrário, independentemente de qual fosse a escolha dela, embora que por diferentes razões, a meu ver iria ser sempre uma boa escolha. E, se formos a ver, ambas as relações até estavam a funcionar bem e Devi tanto formava um bom casal com Paxton como com Des, sendo que esta última até era aprovada por Nalini (Poorna Jagannathan). No entanto, também vimos as razões pelas quais não resultaram e/ou não iriam resultar a longo prazo. No caso de Paxton, eram as inseguranças de Devi, acrescentando também o facto de que Paxton vai para a universidade, algo que poderia posteriormente também interferir na relação deles; e, no caso de Des, era a mãe dele achar que a bagagem de Devi é demasiado para o filho e que poderia interferir com os objetivos que tem para ele. Isto não significa que não se pudesse trabalhar essas questões e tentar fazer com que as relações funcionassem, mas quer-me parecer que a série está feita, quase praticamente desde início, para que Devi fique com Ben. No entanto, se Devi terminar sozinha também considero uma boa decisão!

Outra relação que merece definitivamente destaque é a de Devi com a mãe. Nem sempre foi fácil, mas o amadurecimento de Devi também se refletiu, e muito, na relação das duas. Tanto é que Devi acaba por escolher não ir embora, não por causa dos rapazes ou das amigas ou por achar que não se iria safar bem sozinha, mas sim por causa da mãe, por sentir que ainda não estava preparada para a deixar e porque queria aproveitar para passar mais tempo com ela. Isso, a par da conversa entre as duas no 9.º episódio, foi um dos momentos mais bonitos da temporada entre mãe e filha.

Relativamente aos restantes personagens, Eleanor e Trent (Benjamin Norris) funcionaram bem melhor do que estava à espera. Ainda que gostasse de ter visto um aprofundamento maior da relação deles, principalmente no início, a verdade é que esta relação acabou por resultar bastante bem e proporcionou-nos momentos divertidos e fofos. Espero que assim se mantenha na 4.ª temporada!

Quanto a Kamala (Richa Moorjani), ainda que admita que tenha ficado com a sensação que queria ter visto um pouco mais dela, especialmente tendo em atenção o foco que lhe foi dado na temporada anterior, gostei bastante da direção que a sua narrativa seguiu. Mantiveram, e bem, a ideia de que não se queria casar – pelo menos não nos moldes que estavam a ser definidos – e ela fez o que realmente queria, mesmo indo contra os desejos da avó, que tinha ideias e objetivos muito específicos. Se assim não fosse, a relação dela com Manish (Utkarsh Ambudkar), o professor de Devi, não teria avançado, algo que me deixaria ligeiramente desapontada.

Por último, a relação entre Fabiola (Lee Rodriguez) e Aneesa foi uma agradável surpresa, ainda que tanto o seu começo como o seu fim tenham sido muito rápidos. Ainda que tenha compreendido o objetivo dos criadores, gostava que tivessem explorado um pouco melhor a relação entre as duas, uma vez que mal deu tempo para processar tudo ou até nos afeiçoarmos. Mesmo que o resultado fosse o mesmo, perceberem que funcionam melhor somente como amigas, teria tido outro impacto nos espectadores caso tivesse sido mais bem desenvolvido.

Episódio de Destaque:

… had a valentine (Episódio 3) – Ainda que tenha ficado ligeiramente indecisa entre este e o episódio 9, principalmente pela conversa emotiva entre Devi e a mãe, acabei por manter a minha decisão inicial e escolher o terceiro. Mal o terminei, não só já era o meu favorito, como já ponderava escolhê-lo. Mesmo que a conversa entre Devi e Paxton tenha culminado no fim da relação, foi impossível ficar indiferente e não nos identificarmos de alguma forma ou, pelo menos, compreendermos ambos os lados. Conseguimos compreender as inseguranças de Devi e as razões por detrás destas, mas também conseguimos compreender Paxton. Por mais que goste de Devi, se ela não gostar dela própria ou não acreditar que fazem sentido juntos, nada vai ser suficiente. Mesmo que involuntariamente, essas inseguranças acabam sempre por condicionar a relação. Apesar de ter sido um momento triste foi, sem sombra de dúvida, extremamente importante e necessário.

Personagem de Destaque:

Devi – Dificilmente estaria entre as minhas escolhas nas temporadas anteriores, mas nesta temporada não faria sentido escolher outra personagem que não ela. Para além de continuar a lidar com a morte do pai, teve também que lidar com o fim de duas relações, sendo que a que tinha com Des levou Devi a considerar que talvez nunca ninguém fosse gostar verdadeiramente dela por ser complicada. Ainda que, de certa forma, se tenha mantido fiel a ela mesma, Devi teve um excelente desenvolvimento nesta temporada, notando-se perfeitamente o quanto a personagem está a amadurecer.

Never Have I Ever
Temporada: 3
Nº Episódios: 8
7.15
7
Interpretação
7.5
Argumento
7
Realização
7
Banda Sonora

Publicidade

Populares

Conversations With Friends

calendário estreias

new amsterdam 5 poster

Recomendamos