Classificação

9
Interpretação
7.5
Argumento
6.5
Realização

[Não contém spoilers!]

Temporada: 2

Número de Episódios: 8

O trio de investigadores regressa, depois de uma primeira temporada mediana, com um segundo capítulo bem mais forte.

Após os primeiros 10 episódios da temporada de estreia, quase desisti de The Alienist. Daniel Bruhl (Laszlo Kreizler), Dakota Fanning (Sara Howard) e Luke Evans (John Moore) são atores de excelência, mas o ambiente escuro da série, a incerteza se estaria perante uma história de suspense, investigação ou terror e um caso central que em nada me prendeu, deixaram-me desmotivado. Mas ainda bem que decidi dar mais uma oportunidade porque a 2.ª temporada de The Alienist oferece-nos protagonistas mais definidos e mais confortáveis na sua própria pele. Agora não são mais eles o foco central e há de facto um caso que interessa acompanhar.

Isso deve-se em grande parte a uma senhora de seu nome Rosy McEwen. Libby foi uma antagonista fantástica que em muito elevou todas as cenas em que participou. A imprevisibilidade, a loucura e a violência da personagem ofereceram um verdadeiro desafio aos investigadores. Em especial a Sara, que assumiu em pleno o protagonismo nesta temporada (e bem!). Laszlo deu um passo atrás na liderança da investigação e a personagem ficou mais balanceada, sem perder a utilidade. Luke Evans continua sem se mostrar verdadeiramente essencial, servindo mais como coração do triângulo. Se na 1.ª temporada mantinha Laszlo ligado ao mundo pela amizade, agora desafia o coração congelado de Sara.

Em muitos aspetos, o final de temporada pareceu um final de série e ficaria honestamente surpreendido se voltasse para uma terceira. Apesar do cliché no desenlace de John, há uma conclusão satisfatória para Laszlo e Sara. The Alienist continua a adorar a noite para o desenrolar da ação e às vezes exagera nesse breu, mas a classe dos atores, mais confortáveis nas suas personagens, fazem desta 2.ª temporada uma agradável adição/conclusão da história.

Personagem de Destaque:
Libby Hatch (Rosy McEwen) – Esta foi a sua estreia em televisão e ainda vamos ouvir falar muito desta jovem atriz. Escrevam o que vos digo! Rosy deu-nos uma das melhores vilãs de 2020.

Episódio de Destaque:
Episódio 10 – Better Angels: O final teve um passo acelerado, suspense, ação e uma conclusão de temporada e série (?) bastante satisfatória.

Vítor Rodrigues