The Unsettling – Review da 1.ª Temporada
| 27 Jul, 2019

Temporada: 1

Nº de episódios: 8

(Atenção: esta review pode conter spoilers!)

Da produção de AwesomenessTV, responsável por nos trazer séries como T@gged e filmes como Before I Fall e, mais recentemente, To All The Boys I’ve Loved Before, chega-nos agora The Unsettling. A série, disponível desde dia 15 deste mês na HBO Portugal, segue a vida de Becca (Holly Taylor), uma jovem de 16 anos que se tenta adaptar à sua nova casa e família de acolhimento quando coisas estranhas começam a acontecer à sua volta.

Classificada como pertencente aos géneros de terror e suspense, segundo a sua página no IMDb, The Unsettling contém em si todos os lugares-comuns associados a estes géneros: um monte de adolescentes (órfãos, ainda por cima), uma casa localizada numa zona remota, cultos religiosos, uma pessoa desaparecida, crianças perturbadas e idosos assustadores… Enfim, a receita perfeita para uma boa história, certo? Bem, nem por isso.

Apesar de possuir todos os elementos base para uma boa história de terror, The Unsettling fica aquém das expectativas no que toca à sua execução. E é de mencionar que não tinha grandes expectativas em relação à série, para começar – de facto, vi o primeiro episódio sem saber absolutamente nada sobre a série. Mas, sendo uma fã de terror, resolvi ainda assim dar-lhe uma oportunidade (que, sei agora, nada mais foi do que uma perda de tempo).

Em termos de críticas à série, tenho que começar pelo casting. Não acho necessariamente que tenham sido escolhidos maus atores, mas acredito que alguns atores não foram os apropriados para as personagens que vieram a interpretar. Na minha opinião, notei particularmente isso com a personagem principal, Becca, de quem simplesmente não consegui gostar por não a achar credível o suficiente. Admito que o problema não foi apenas de casting – também há muito que se lhe diga sobre o argumento – mas, ainda assim, este foi um grande fator.

Falando, então, sobre o argumento, tenho a dizer que, acabada a temporada, existem imensas coisas na história que simplesmente não fizeram sentido e ficaram sem qualquer tipo de explicação. Este tipo de plot holes nada têm a ver com finais abertos, assemelhando-se mais a desleixo e distração por parte dos argumentistas. Para além disso, a história rapidamente se torna bastante previsível, pelo que qualquer tipo de plot twist ou surpresa morre antes sequer de ser criado. Basta visualizar os primeiros dois ou três episódios para ter uma clara ideia da maneira como a série vai acabar.

The Unsettling apenas tem a seu favor o facto de se tratar de uma série de curta duração, bem tratada a nível da câmara, com um final relativamente fechado. Perfeita para um binge watch rápido e de baixo compromisso.

Melhor episódio:

Episódio 1: Na minha opinião, o episódio piloto foi um dos melhores episódios da série por ter conseguido captar a minha atenção o suficiente para crescer em mim a vontade de visualizar o resto da série. Apesar de não ser o melhor episódio de sempre, cumpriu a sua função.

 

Personagem de destaque:

Nadine  (An-Li Bogan): Escolher a minha personagem preferida foi muito mais difícil do que estava à espera, mas Nadine pareceu ser uma das personagens mais credíveis, no meio de tudo.

Inês Salvado

Publicidade

Populares

calendário estreias

slow horses poster

Recomendamos